A cidade de Viseu

Viseu é uma das principais cidades da região do Centro de Portugal, com aproximadamente 60 000 habitantes, está classificada como uma das cidades europeias com melhor qualidade de vida, designada como Destino de Gastronomia, distinguida por ter as calçadas mais limpas, as melhoras ciclovias, o melhor sistema viário, a melhor servida de espaços verdes, a melhor e mais diversificada oferta de restaurantes, supermercados e centros comerciais. É o maior centro urbano de Portugal fora do litoral, com constante crescimento. Viseu é uma cidade capital de distrito dividido entre o centro e o norte de Portugal, faz fronteira a norte com o distrito do Porto, o distrito de Vila Real e o distrito de Bragança, a leste com o distrito da Guarda, a sul com o distrito de Coimbra e a oeste com o distrito de Aveiro. Dista 299 km de Lisboa e a 128 km do Porto por autoestrada. Tem uma economia agrícola de vinho (vinho do Dão) e cultivo da batata, de industria têxtil, indústria eletrónica, indústria de cerâmica e indústria de materiais de construção.

Atrações a visitar em Viseu (Top 11)

Centro histórico de Viseu

O Centro Histórico de Viseu é a zona mais importante da cidade, com cerca de 25.4 hectares de dimensão e 658 edifícios, a maior parte anterior ao ano de 1950. Esta zona da cidade de Viseu tem sido alvo de obras de requalificação profundas: reabilitação de todos os edifícios, criação de parques de estacionamento para automóvel privado e autocarros de turismo, melhoria da rede de transportes públicos, doação de incentivos aos moradores do centro histórico para transformarem as varandas das suas casas em “jardins suspensos” e a fixação de serviços que dinamizem este local como a incubadora de empresas ou o Conservatório Regional de Música.

Conhecida como “cidade-jardim de Portugal”, Viseu tem um centro urbano organizado à volta de praças e jardins, o que permite uma qualidade de vida única em Portugal, e com excelentes condições para o convívio da população. Os destaques da zona urbana de Viseu são:

  • Praça D Duarte: é uma das praças mais antigas da cidade, com oito entradas para oito ruas. Aqui existem edifícios de origem medieval e lojas instaladas no rés-do-chão, uma tradição antiga em Portugal;
  • Praça do Rossio (praça da República): é o coração da cidade, onde encontramos a Casa Museu Almeida Moreira, o edifício dos Paços do Concelho, a Igreja dos Terceiros de São Francisco, o Jardim das Mães, o Jardim Tomás Ribeiro e o Parque Aquilino Ribeiro.
  • Largo da Sé: é o local público de excelência de Viseu, com acesso a praticamente toda a cidade. Aqui estão edifícios da maior importância histórica, como a Sé Catedral de Viseu, o Museu Grão Vasco ou a Igreja da Misericórdia. O Largo da Sé é o ponto mais alto do centro histórico de Viseu;
  • Rua Direita: é uma das ruas fundadoras da cidade de Viseu. A rua Direita é a principal via comercial da cidade, um autêntico centro comercial ao ar livre, com lojas típicas instaladas em casas do século XVI;
  • Rua Formosa: construída no século XIX com o objetivo de criar uma nova centralidade e uma nova zona de comércio em Viseu. É aqui que encontramos o edifício dos Paços do Concelho, onde funciona a Câmara Municipal;
  • Rua do Hilário: antigo local onde existia o bairro dos judeus, a judiaria de Viseu. A rua do Hilário foi assim designada como forma de homenagiar Augusto Hilário, o fundador do fado de Coimbra nascido neste local.

Sé Catedral de Viseu

Sé Catedral de Viseu: é uma catedral Monumento Nacional, de estilo Gótica, Manuelino, e Barroco visível nas obras de talha, azulejo e pintura, inaugurada no século XIII e quase totalmente destruída num temporal ocorrido no século XVII. Deste temporal, salvou-se a torre do relógio, tendo sido recuperada a fachada e a capela-mor. O claustro da Sé Catedral é uma das principais referências do Renascimento português. Aqui podemos visitar o Museu de Arte Sacra da Catedral de Viseu / Tesouro da Sé, um museu com coleções de objetos religiosos e imagens de retábulos de memórias de bispos.

Parque do Fontelo

Parque do Fontelo: é um parque conhecido pela sua mata e pela grande quantidade de equipamentos para a prática de atividades desportivas ao ar livre: campos de futebol, campo de ténis, piscinas e um circuito de manutenção.

Aquilino Ribeiro Park

Parque Aquilino Ribeiro: é o parque da cidade com uma densa e variada flora em pleno centro de Viseu.

Cava do Viriato

Cava de Viriato: é um monumento nacional desde 1910, composto por uma fortificação de origem romana localizada ao largo do local onde se realiza a feira de São Mateus, a norte da cidade de Viseu. “Cava” era um acampamento tradicional da época romana
Apesar do nome incluir o nome Viriato, a Cava não tem qualquer relação com o guerreiro lusitano Viriato. Apenas no século XVI o nome de Viriato foi relacionado à Cava.

Teatro Viriato

Teatro Viriato: é um teatro reconhecido como Instituição de Utilidade Pública. Tem uma arquitetura e decoração muito elegantes e pormenorizada localizado no Largo Mouzinho de Albuquerque. Foi inaugurado em 1883 com o nome Teatro da Boa União, contudo em 1898 adotou o nome atual em homenagem ao herói português Viriato. Neste teatro podemos assistir a espetáculos culturais regulares, com gestão e programação do Centro de Artes do Espetáculo de Viseu, Associação Cultural e Pedagógica.

Museu Grão Vasco

Museu Grão Vasco: é o museu mais importante da cidade de Viseu, com peças classificadas como “Tesouros Nacionais”, nomeadamente o Antigo retábulo da Capela–mor da Sé de Viseu composto por catorze pinturas com cenas do nascimento e morte de Jesus Cristo, um espólio de aproximadamente 1300 documentos, 17 livros manuscritos e 4 selos, peças datadas dos séculos XIII ao XX, coleção de obras do pintor Vasco Fernandes (o Grão Vasco) que se encontravam na sacristia da Sé de Viseu, peças cerâmicas do colecionismo português de finais do século XIX e primeiras décadas do século XX compostas por porcelanas orientais, faiança portuguesa e cerâmica europeia, esculturas dos séculos XIII, XVI e XV, coleção de mobiliário datado desde o século XVII até à segunda metade do século XX, peças têxteis compostas por tapetes, indumentária religiosa, alfaias litúrgicas, colchas, fragmentos de tecidos, e um pano de armar bordado a seda proveniente da China do século XVII, ourivesaria dos legados do Visconde da Trindade, do Coronel Joaquim Cabral Cavaleiro e de D. Maria Fernanda de Vasconcelos Lucena e Vale, do século XVII ao século XX. O Museu Grão Vasco encontra-se localizado no antigo Paço Episcopal.

Jardim das Mães

Jardim das Mães: é uma jardim pequeno e tranquilo situado no centro histórico da cidade, repleto de flores coloridas, com espaços decorados e arranjados com bancos de jardim

Museu do Quartzo

Museu do Quartzo: é um museu criado numa cratera originada pela extração de pedra quartzo, criando uma janela para o interior da terra. O Museu do Quartzo tem uma forte vertente pedagógica, com visitas adaptadas a várias faixas etárias, com uma exposição permanente e exposições temporárias de temáticas da mineralogia.

Ecopista Do Dão

Ecopista Do Dão: é uma ciclovia classificada com prémio de excelência e prémio de Mobilidade em Bicicleta. Tem uma extensão de 49,2 km percorrendo os concelhos de Viseu, Tondela e Santa Comba Dão. A Ecopista foi criada na antiga via-férrea inaugurada em 1890 e totalmente encerrada em 1988. Na Ecopista do Dão podemos participar em tours desde vários pontos de partida e chegada, nomeadamente desde: Tonda, Tondela, Tondelinha, Viseu, Aguiar da Beira, Caramulo, Carregal do Sal, Castro Daire, Farminhão, Mangualde, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, e Sernada do Vouga. Existem 11 tours pré desenhados pela ecopistadodao.pt, que podem ser realizados num dia, ou em vários dias, com passagem por pontos de interesse de natureza, culturais, termas, hotéis, pousadas, turismos rurais, e muitos outros. Aqui podemos percorre a ciclovia completa a partir de qualquer um dos pontos, ou percorrer tours personalizados adequados a qualquer pessoa, e visitar as várias antigas estações ao longo do percurso: Santa Comba Dão, Treixedo, Tonda, Tondela, Sabugosa, Parada de Gonta, Farminhão, Torredeita, Mosteirinho (apeadeiro), Figueiró, Travassós, Tondelinha, e Vildemoinhos (apeadeiro)

Rota do Dão

Rota do Dão: é um percurso circular de 11,7 km, com um desnível acumulado de 530 metros, com início na Escola E B 2,3 D. Luís de Loureiro em Silgueiros, seguindo pela povoação de Pindelo em direção à zona florestal e de cultivo de vinhas. Neste percurso vamos passar pelo rio Dão e pelas quintas de produção vinícola Quinta do Perdigão, e Quinta de Santos Lima.

Outras atrações a visitar em Viseu

Palácio do Gelo

Palácio do Gelo: é o maior centro comercial do distrito de Viseu, um centro comercial inaugurado em 1996 e renovado em 2008. O Palácio do Gelo Shopping tem seis salas de cinema, o maior hipermercado da região, um Bar do Gelo, lojas de moda e um terraço com uma vista sobre as serras da Estrela e do Caramulo.

Forum Viseu

Fórum Viseu: é um centro comercial composto por 4 andares, localizado no centro da cidade de Viseu, 6 salas de cinema, espaço de refeições, lojas de roupa internacionais, serviços e 800 lugares de estacionamento.

Porta dos Cavaleiros

Porta dos Cavaleiros: é uma das antigas 7 portas de acesso ao interior das muralhas romanas que edificavam a cidade de Viseu, um dos muitos icones da cidade de Viseu, faz parte da antiga muralha da cidade, um arco que retrata bem a herança medieval deste Distrito.

Porta do Soar

Porta do Soar: também conhecida como Porta de São Francisco, é uma das sete portas das Muralhas de Viseu, um trecho da antiga muralha, uma estrutura do século XV classificada monumento nacional. A Porta do Soar foi construída a partir de 1412 e apenas terminada no reinado de Afonso V.

Palácio dos Condes da Anadia

Palácio dos Condes da Anadia: é um edifício senhorial do século XVIII esplendoroso e bem conservado, adaptado para museu onde encontramos a história de uma família que facilmente se confunde com a história de Portugal, rico em detalhes, passando pelas várias épocas da história de Portugal. Na quinta existem jardins e cavalariças, e uma atividade local de produção caseira de azeite, vinho, vinagre e mel. No interior do palácio destacamos as escadarias e um salão completamente decorada com painéis de azulejos, uma sacristia, os trajes da época.

Carmo 81

Carmo 81: considerado um dos melhores locais de diversão noturna, diversão cultural, com concertos regulares na cidade de Viseu. O Carmo 81 é conhecido pela parede decorada com uma peça de arte tridimensional com a representação de um felino.

Antiga Igreja dos Terceiros de São Francisco

Antiga Igreja dos Terceiros de São Francisco: é uma igreja do século XVIII com o interior decorado em talha dourada e um um friso de azulejos com a vida de São Francisco. A igreja está situada num ponto alto com acesso por uma longa escadaria, o que nos permite desfrutar de uma vista sobre o jardim e o chafariz.

Museu Terra de Besteiros e Posto de Turismo

Museu Terra de Besteiros e Posto de Turismo: é um museu no solar de Santa Ana, com uma exposição que retrata a história de região, desde a pré-história até os nossos dias, e abrangendo aspetos da vida social. É também o local onde está situado o posto de turismo de Tondela

Casa de Lavoura e Oficina do Linho – Museu Etnográfico

Casa da Lavoura e Oficina do linho – Museu Etnográfico: é um museu com coleções relacionadas com o património relacionado com a cultura tradicional do linho.

Praia artificial de Mangualde

A praia artificial de Mangualde: é uma praia de areia criada em 2011 em Mangualde, num espaço de areal com zona de banho, também palco de concertos e eventos desportivos. A entrada é paga, com acesso gratuito para crianças até aos 5 anos de idade.

Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia: é uma igreja com uma fachada rococó, da segunda metade do século XVIII, classificada monumento nacional, localizada em frente à Sé Catedral de Viseu.

Casa da Ribeira

Casa da Ribeira: é um espaço dedicado ao artesanato regional de Viseu, com exposições de vários ofícios ligados às “indústrias” ancestrais, mostrando o estilo de vida e a cultura da região.

Anta de Cunha Baixa

Anta da Cunha Baixa: é um monumento megalítico de câmara e corredor datado entre 3000 e 2500 a.C. remontando ao período da cultura Campaniforme, classificado como Monumento Nacional. A Anta está implantada numa área de vale aberto próximo do Rio Castelo. O espólio retirado da Anta de Cunha Baixa encontra-se em exposição no Museu Nacional de Arqueologia em Lisboa.

Citânia Da Raposeira

A Citânia da Raposeira: é um local simples no meio da natureza conde encontramos as ruínas romanas de uma estalagem com diversas dependências junto do monte da Srª do Castelo, e prova a existência do importante eixo rodoviário na ligação da Lusitânia (Portugal) à capital do Império (Roma).

Ponte Ferroviária de Vouzela

A Ponte Ferroviária de Vouzela: é uma ponte antiga de grande beleza arquitetónica, que cria uma paisagem única juntamente com a envolvente do rio Zela e a vila de Vouzela. Junto à ponte existe um parque infantil.

Museu de História da Cidade

Museu de História da Cidade é um pequeno espaço museológico, com o objetivo de valorização da história, do património e das pessoas, de Viseu. Aqui podemos ficar a conhecer muita informação sobre a cidade de Viseu, desde a idade da pedra, até aos nossos dias. É um museu bem cuidado, com informação muito interessante sobre a região de Viseu.

Casa-Museu Almeida Moreira

Casa-Museu Almeida Moreira: é um museu instalado na casa que foi residência do capitão Francisco António de Almeida Moreira, composto por biblioteca, obras de arte, pinturas, mobiliário antigo, porcelanas e esculturas.

Convento de São Francisco

Convento de São Francisco: é o local onde encontramos a Igreja de São Francisco do Monte, uma vez que o antigo mosteiro de construção medieval já não existe.

Parque Botânico Arbutus do Demo

Parque Botânico Arbutus do Demo: é um parque florestal com percurso por entre a natureza, contudo encontra-se algumas vezes fechado!

Casa do Miradouro – Coleção Arqueológica de José Coelho

Casa do Miradouro – Coleção Arqueológica de José Coelho: é uma casa histórica inaugurada no século XVI, com destaque para o seu portal e as janelas germinadas.

Painel de Azulejos

Painel de Azulejos: é um imponente painel de Azulejos, situado no Rossio, centro histórico da cidade, classificado como Monumento de Interesse Municipal. Os azulejos são da autoria do artista modernista Joaquim Lopes, natural do Porto.

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Igreja da Venerável Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo: é uma igreja do século XVIII, classificada como Monumento Nacional.

Palácio do Marquês de Reriz

Palácio do Marquês de Reriz: é um solar situado na rua Direita, construído no século XVIII com fachada imponente, onde podemos observar o brasão da família.

Solar dos Condes de Prime

Solar dos Condes de Prime: é um solar histórico de arquitetura barroca inaugurado no século XVIII, onde está instalado o Conservatório Regional de Música Dr José Azevedo Perdigão

Termas de Alcafache

Termas de Alcafache: são as únicas termas do concelho de Viseu, localizadas no meio da natureza no vale do Dão junto ao rio, a aproximadamente 8 km da cidade. Consideradas umas das águas uma das mais ricas e quentes de Portugal, as águas destas termas brotam a 50ºc, de composição sulfúrea, bicarbonatada e sódica e fracamente mineralizada, são indicadas para termalismo terapêutico nas doenças do aparelho respiratório e problemas reumático e músculo-esqueléticos.

Fonte das três bicas

Fonte das Três Bicas: é uma fonte monumental de estilo barroco situada no largo da Sé junto à Igreja da Misericórdia.

Rua Direita de Viseu

Rua Direita: é das ruas mais antigas de Viseu, onde encontramos alguns dos edifícios mencionados neste artigo, e algumas lojas de comércio tradicionais.

Igreja de São João Batista

Igreja de São João Batista: é uma igreja do século XII construída em granito, antigamente pertencente ao padroado da Comenda de Malta.

Solar dos Peixotos

Solar dos Peixotos: é um solar do século XVIII exemplar da arquitetura senhorial de cidade de Viseu, com destaque para a escadaria e azulejos que decoram as suas paredes. É o local onde está instalada a Assembleia Municipal de Viseu.

Solar Visconde de Treixedo: é um solar brasonado de estilo barroco classificado como Imóvel de Interesse Público, construído na primeira metade do século XVIII.

Parque de campismo “Quinta Chave Grande”

Parque de campismo “Quinta Chave Grande”: é um parque de campismo tranquilo para tendas e caravanas envolvido por natureza composta de relvado, árvores, e zona de piscina.

Complexo Desportivo Príncipe Perfeito

Complexo Desportivo Príncipe Perfeito: é um parque aquático equipado com piscina exterior com escorregas, piscinas interiores e ginásios.

Locais e freguesias a visitar perto de Viseu

Castro Daire

Castro Daire: é uma vila localizada no monte Castro Daire, com destaque para a Capela das Carrancas, a Ermida do Paiva, Igreja Matriz e o Museu Municipal de Castro Daire.

Cinfães

Cinfães: é uma vila portuguesa com a história ligada aos Cavaleiros Templários, onde possuíram fortalezas, nomeadamente a Torre da Chã, ou a Torre dos Pintos. Cinfães também tem relação com a história da infância de El-Rei D. Afonso Henriques e seu aio Egas Moniz. Em Cinfães encontramos um importante património edificado, com destaque para a igreja de São Cristóvão de Nogueira, a igreja da Senhora de Cales ou Cádiz, a igreja de Tarouquela, a igreja de Escamarão. Cinfães é local do sitio arqueológico de Castro das Coroas um antigo povoado fortificado cuja ocupação pode remontar à Idade do Bronze, e as Muralha das Portas do Montemuro que consistem numa muralha empedrada com uma ocupação de aproximadamente cinco hectares por entre as rochas da montanha, com várias edificações dispersas.

Carregal do Sal

Carregal do Sal: vila portuguesa localizada na sub-região Dão-Lafões conhecida pela beleza natural, pelo vinho do Dão e o azeite. As principais atrações desta vila são o Museu Municipal Soares de Albergaria, o Núcleo Museológico do Lagar de Varas de Parada.

Lamego

Lamego: é uma cidade localizada no distrito de Viseu, a segunda maior localidade da região com aproximadamente 13 mil habitantes. Lamego foi o local onde se realizaram as primeiras cortes de Portugal durante o reinado do primeiro rei português D Afonso Henriques. O património da cidade inclui edifícios como: a Capela de São Pedro de Balsemão; o Castelo de Lamego; o Convento de Ferreirim; a Igreja de Santa Maria de Almacave; o Museu de Lamego; o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios; e a Sé Catedral de Lamego.

Moimenta da Beira

Moimenta da Beira: é uma vila portuguesa, sede de concelho com 16 freguesias: Alvite, Arcozelos, Baldos, Cabaços, Caria, Castelo, Leomil, Moimenta da Beira, Paradinha e Nagosa, Passô, Pera Velha, Aldeia de Nacomba e Ariz, Peva e Segões, Rua, Sarzedo, Sever, e Vilar. Moimenta da Beira é famosa pela produção de vinho, produção de maçã, e por ter sido o concelho onde Aquilino Ribeiro viveu em várias fases da sua vida.

Penedono

Penedono: vila situada nos limites geográficos da região portuguesa da Beira. Penedono é considerada uma das mais belas localidades de Portugal. As principais atrações desta vila são: o Castelo, o Centro de Interpretação de Penedono, o Lagar de Azeite de Póvoa de Penela, os monumentos pré-históricos e os Paços do Concelho;

Resende

Resende: localizada a aproximadamente uma hora de distância da cidade do Porto, Resende é a capital da cereja de Portugal e a porta de entrada da zona demarcada do Douro. As festas e romarias de Resende contribuem significativamente para o desenvolvimento da economia. As festas mais importantes em Resende são: a Festa das Cavacas, que se realiza anualmente em Abril e o Festival da Cereja que se realiza anualmente em Maio. Em Resende acontecem vários eventos relacionados ao desporto náutico, nomeadamente: remo – realiza-se a Taça de Portugal de Remo, jetski – realiza-se o Campeonato Nacional de Jetski, e motonáutica – realiza-se o Campeonato Nacional de Motonáutica. O concelho de Resende inclui um vasto património histórico, nomeadamente a aldeia de Granja de Ovadas, a aldeia da Pachorra, a aldeia de Panchorrinha e as Termas de Caldas de Aregos. A gastronomia tradicional de Resende inclui especialidades como os fumeiros, o anho assado no forno, o bazulaque, as cavacas de Resende e as torradas de Felgueiras;

Santa Comba Dão

Santa Comba Dão: é uma cidade portuguesa por onde passa a Ecopista do Dão, uma ciclovia de 48 km criada na antiga linha do Dão que percorre desde Viseu, Tondela e Vimieiro. Em Santa Comba dão podemos visitar a Igreja Matriz de Santa Comba Dão do século XVIII, a Casa de Joaquim Alves Mateus de 1555, e a Casa dos Arcos onde funciona a biblioteca municipal

São Pedro do Sul

São Pedro do Sul: é uma cidade portuguesa localizada em pleno vale de Lafões. Esta cidade é conhecida pelas águas termais e por ser o local mais florido do vale de Lafões. No concelho de São Pedro do Sul destacamos o Centro Termal de São Pedro do Sul, a Aldeia de Covas do Monte, a Aldeia da Pena, a Aldeia do Fujaço, o Bioparque, o Mosteiro São Cristóvão de Lafões e a Serra de São Macário;

Sernancelhe

Sernancelhe: é uma vila histórica portuguesa onde encontramos a Igreja matriz da paróquia de Sernancelhe datada do século XII, a antiga casa da organização internacional católica Casa da comenda da Ordem de Malta, que funciona atualmente como estabelecimento de turismo rural.

Mortágua

Mortágua: é uma vila portuguesa e sede de município onde encontramos vestígios arqueológicos datados do Paleolítico;

Penalva do Castelo

Penalva do Castelo: é uma vila portuguesa localizada na sub-região Dão-Lafões. Esta localidade é conhecida pela sua beleza natural, pelo vinho Dão de Penalva, pela Maçã Bravo de Esmolfe, e pelo queijo da Serra. As principais atrações são a Casa da Ínsua, e a Igreja Matriz.

Campo de Golf Montebelo

Campo de Golf Montebelo: localizado entre as serras da Estrela e do Caramulo inclui um campo de golfe com vinte e sete buracos.

Termas de Alcafache

Termas de Alcafache: são umas termas localizadas a aproximadamente 8 km de Viseu no meio da natureza no vale do Dão. As águas destas termas são referidas para o tratamento de problemas de saúde, nomeadamente com as vias respiratórias, doenças de pele, reumatismos crónicos, doenças músculo-esqueléticas.

Termas Caldas de Felgueira

Termas Caldas de Felgueira: são uma estância termal localizada no vale do Alto Mondego integrada num cenário de uma beleza natural única. As águas destas termas são utilizadas desde o século XIX para cura de doenças variadas.

Termas do Carvalhal

Termas do Carvalhal: localizadas no concelho de Castro Daire no meio das serras de Montemuro e de Arada. A água tem uma temperatura média de 42ºC. A água destas termas é aconselhável no tratamento de doenças de pele, doenças digestivas e doenças respiratórias.

A gastronomia de Viseu

A gastronomia de Viseu desperta paladares únicos e intensos. A culinária desta região desempenha um papel importante na atração de turistas à região. Viseu inclui especialidades como:

  • Sopa da Beira
  • Arroz de Carqueja
  • Arroz de Lampreia
  • Cabrito Assado
  • Migas à lagareiro
  • Enchidos
  • Presunto
  • Rancho à Moda de Viseu
  • Polvo Assado à Lagareiro
  • Trutas do Paiva
  • Beijinhos
  • Castanhas de Ovos de Viseu
  • Cavacas
  • Pastéis de Vouzela
  • Maçã da Beira Alta
  • Maçã de Bravo de Esmolfe
  • Queijo da Serra da Estrela
  • Vitela de Lafões
  • Vinho do Dão

Os vinhos de Viseu

No distrito de Viseu existem três tipos de vinhos principais:

  • Vinho do Dão: vinho cultivado na região vinícola do Dão. Esta região tem uma dimensão de cerca de 376 mil hectares numa zona montanhosa e de clima rigoroso. A Região Demarcada do Dão abrange os seguintes municípios do distrito de Viseu: Aguiar da Beira, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo, Tondela e Viseu.
  • Vinho de Lafões: este vinho é cultivado ao longo do rio Vouga e inclui os concelhos de Oliveira de Frades, São Pedro do Sul e Vouzela.
  • Vinho Regional das “Beiras”: vinho cultivado nos concelhos de Aguiar da Beira, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo, Sátão, Tondela, Oliveira de Frades, Viseu e Vouzela

Distrito de Viseu

O distrito de Viseu tem elevadas amplitudes térmicas, com um clima mediterrânico de influência continental e marítima com invernos rigorosos e húmidos, e Verões quentes e secos. O distrito de Viseu subdivide-se em em 24 municípios: Armamar, Carregal do Sal, Castro Daire, Cinfães, Lamego, Mangualde, Moimenta da Beira, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Penedono, Resende, Santa Comba Dão, São João da Pesqueira, São Pedro do Sul, Sátão, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu, e Vouzela.

O município de Viseu

No concelho de Viseu existem 25 freguesias: Abraveses, Barreiros e Cepões, Boa Aldeia, Farminhão e Torredeita, Bodiosa, Calde, Campo, Cavernães, Cota, Coutos de Viseu, Fail e Vila Chã de Sá, Fragosela, Lordosa, Mundão, Orgens, Povolide, Ranhados, Repeses e São Salvador, Ribafeita, Rio de Loba, Santos Evos, São Cipriano e Vil de Souto, São João de Lourosa, São Pedro de France, Silgueiros e a cidade de Viseu.

Geografia de Viseu

Viseu está localizada no Planalto de Viseu, rodeada por grandes áreas de vegetação de pinheiros, castanheiros e carvalhos, envolvida por um sistema montanhoso constituído pelas serras de Leomil, Montemuro e Lapa, a serra do Arado, as serras da Estrela e Lousã, e a serra do Caramulo. Aqui encontramos o rio Vouga, rio Dão, rio Paiva, rio Douro, e o rio Mondego.

História de Viseu

Viseu foi fundada durante o período de ocupação Romana, com duas zonas principais: a colina da Sé Catedral e a baixa da Regueira. A zona da Regueira era dotada de um grande número de vias romanas, o que permitiu o aparecimento da Cava do Viriato, uma povoação que viria a dar origem à atual cidade de Viseu, local onde nasceu Viriato, caçador, pastor e guerreiro que lutou contra a ocupação romana no século II. Viriato é a figura mitológica mais importante da história de Portugal, o herói lusitano da região de Viseu que resistiu ao invasor romano no século II.
Em 572 durante a ocupação dos Visigodos, a povoação de Viseu já tinha bispo. No século VIII Viseu foi ocupada pelos muçulmanos, sendo reconquistada por Fernando Magno, rei de Leão e Castela em 1035. Viseu foi residência do conde D. Henrique e de D. Teresa, que atribuíram um foral em 1123. Esta localidade começou a crescer no século XIV, tendo sido doada em 1416 ao Infante D Henrique durante o século XV. O rei D Manuel I atribuiu um novo foral a Viseu em 1513. Viseu ganhou relevância cultural, nomeadamente na pintura durante o século XVI com o pintor Vasco Fernandes, de quem podemos reviver as suas obras no Museu Grão-Vasco.
Viseu viu este crescimento ser interrompido por um temporal no século XVII que destruiu a maior parte da cidade, que entretanto recuperou no século XIX com a reconstrução da cidade, destacando-se o edifício onde encontramos a Câmara Municipal de Viseu e a rua Formosa com o acesso principal ao centro histórico.

Economia de Viseu e projetos inovadores

Viseu produz trigo, milho, centeio, batatas, legumes e frutos. A cultura mais importante do distrito é a vinha. As indústrias mais importantes da região de Viseu são: madeira, cerâmica, metalomecânica e de produtos alimentares. Viseu tem promovido a sua economia através da adoção de projetos inovadores, nomeadamente:

  • “2017: o ano oficial para visitar Viseu”: campanha de marketing realizada com o objetivo de promover a cidade na Península Ibérica
  • Autoestrada do Centro: pretende a ligação entre Coimbra e Viseu
  • Ecopista do Dão: este projeto visa implementar ciclovias num total de cerca de 50 km
  • Incubadora de Empresas no Centro Histórico de Viseu: projeto realizado parta dinamizar o centro histórico e criar emprego nas áreas do património, cultura e tecnologia
  • Viseuinveste: é um projeto que pretende atrair investimento para as empresas da região
    MUV / Mobilidade Urbana: este projeto visa a construção de uma rede urbana de ciclovias até 2018

No distrito de Viseu existem cinco clusters industriais:

  • Cluster Automóvel: localizado em Mangualde, Tondela, Nelas e Vouzela. Inclui empresas como a Citroen, a Bomoro Portuguesa, o grupo Bosch,a Sasal – Assentos para Automóveis, a EDA e a Faurecia
  • Cluster Cerâmica: situado em Santa Comba Dão conta com a presença de empresas como a Aquatis, a Cerutil e a Visabeira
  • Cluster Madeira: localizado em Nelas e Santa Comba Dão inclui empresas como Sonae, a Lusofinsa, Madiberia e a Dierre Portugal
  • Cluster Metalomecânica: localizado em Viseu integra empresas como a Martifer ou a Gruvis
  • Cluster Têxtil: localizado em Nelas e Vouzela engloba empresas como a Borgstena Textile Portugal e a Britons Portugal

As Feiras de Viseu

As feiras de Viseu são atrações turísticas de grande importância para a região, nomeadamente:

  • Feira de São Mateus: é a feira mais importante de Viseu, uma feira histórica criada pelo rei D. João I em 10 de janeiro de 1392, no seguimento da feira franca do criada no século XII por D. Sancho I. A Feira de São Mateus é uma feira organizada pelo município de Viseu visitada por pessoas de todo o mundo, num local que reúne grandes artistas portugueses e internacionais, com dezenas de concertos musicais, um parque de diversões com 9000m2 completo com diversões para todas as idades, dezenas de restaurantes com gastronomia típica da região, eventos e exposições comerciais, e a presença da região vinícola do Dão e a exposição dos vinhos produzidos. A feira é procurada pelas maiores marcas portuguesas que procuram patrocinar os eventos de grande notoriedade. A feira de São Mateus reúne anualmente mais de 1000 trabalhadores para a sua concretização, gerando centenas de postos de trabalho. A Feira de São Mateus realiza-se anualmente durante a primeira quinzena de Agosto
  • Semana Santa: realiza-se anualmente entre 9 e 16 de Abril
  • Festival de Música da Primavera: realiza-se anualmente entre 10 e 30 de Abril
  • Festa 2 de Maio: realiza-se anualmente no dia 2 de Maio
  • Festas Populares, Marchas e Cavalhadas: realiza-se anualmente entre 1 e 30 de Junho

Artesanato de Viseu

O artesanato de Viseu inclui produtos das mais variadas atividades, nomeadamente a carpintaria, a cestaria, as flores de papel, o ferro forjado, a olaria, o mobiliário e a tecelagem.
A Fundação da Casa da Ribeira desempenha um importante papel na preservação e promoção destas artes ancestrais, onde podemos visitar e assistir os artesãos a trabalhar.

Aeródromo de Viseu

O Aeródromo de Viseu (Aeródromo Gonçalves Lobato) tem voos regulares de e para Bragança, Vila Real, Cascais perto de Lisboa, e para Portimão no sul de Portugal. Está situado a 7 km do centro da cidade de Viseu, tem uma pista asfaltada com 1200 metros de comprimento e 30 metros de largura, com certificação do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) que lhe permite assim receber voos comerciais e operações aeronáuticas. Neste Aeródromo existe uma escola de formação de pilotos (Aero Clube de Viseu)

Provérbio de Viseu

“Quem nunca visita Viseu, não sabe o que perdeu!”. Este provérbio popular nasceu na cidade de Viseu e define a paixão que os habitantes sentem por esta localidade portuguesa. A Cidade dos Jardins ou a Cidade Museu prima pela arte de saber receber e pela gastronomia de sabores intensos.

Factos Rápidos de Viseu

  • População da região: aproximadamente 400 mil habitantes
  • População da cidade de Viseu: aproximadamente 60 mil habitantes
  • Área da região: 507.10 km
  • Fundação: 1123
  • Região: Centro
  • Sub-Região: Dão-Lafões
  • Distrito: Viseu
  • Antiga província: Beira Alta
  • Feriado Municipal: 21 de Setembro
Back to Top
error: