Bairro da Estrela, um bairro residencial tradicional de Lisboa localizado no tradicional centro de Lisboa, numa colina perto do rio, entre os bairros da Lapa, São Bento, Rato e Amoreiras
Bairro da Estrela, um bairro residencial tradicional de Lisboa localizado no tradicional centro de Lisboa, numa colina perto do rio, entre os bairros da Lapa, São Bento, Rato e Amoreiras

Estrela, bairro chique de Lisboa

O bairro da Estrela um dos bairros residenciais mais nobres, tranquilos e seguros da cidade de Lisboa, construído nos séculos XVIII e XIX maioritariamente com prédios de dois andares, muitos habitados por uma única familia, o bairro da Estrela é muito procurado para viver por famílias portuguesas e estrangeiras. No bairro da Estrela encontramos a sede do Partido Social Democrata, a residência oficial do Primeiro Ministro de Portugal e o bairro de Lisboa com maior número de embaixadas instaladas nos antigos palácios de arquitetura neoclássica perfeitamente conservados. No bairro da Estrela encontramos empresas, residências familiares, lojas de design e antiquários.
O bairro da Estrela deve o seu nome às cinco ruas que partem desde a Praça da Estrela, uma praça central que existe entre a Basílica da Estrela e o Jardim da Estrela. A rua principal é a Calçada da Estrela.
O bairro da Estrela inclui dois bairros típicos de Lisboa: o bairro de Santos e o bairro da Madragoa. A Estrela é um bairro onde existem muitos edifícios históricos de grande valor patrimonial, bairro nobre, tranquilo, tradicional, moderno e ideal para viver ou para estabelecer e desenvolver um negócio em segurança e conforto.

A freguesia da Estrela engloba O bairro da Estrela | O bairro da Lapa | O bairro da Santos-O-Velho | O bairro da Madragoa | O bairro de São Bento.

Basílica da Estrela
Basílica da Estrela
Estátua de Pedro Álvares Cabral, frente ao jardim da estrela
Estátua de Pedro Álvares Cabral, frente ao jardim da estrela

O bairro da Estrela é administrado pela Junta de Freguesia da Estrela.

Atrações a visitar no bairro da Estrela

1. Basílica da Estrela é a primeira igreja pública no mundo consagrada ao culto do Sagrado Coração de Jesus, localizada na Praça da Estrela, ponto de paragem do Elétrico 28. A Basílica da Estrela foi mandada construir pela Rainha Dona Maria I para pagamento da promessa de ter tido um herdeiro ao trono, com o nascimento de Dom José. A Basílica da Estrela foi projetada nos estilos Barroco e Neoclássico pelo arquiteto Mateus Vicente, o mesmo arquiteto do Palácio Nacional de Queluz, e por Reinaldo Manuel, inaugurada a 15 de Novembro de 1789. A Basílica da Estrela tem os seguintes destaques:

  • Fachada principal – destaque para as duas torres sineiras com relógios e o conjunto de quatro estátuas a representar a Fé, a Devoção, a Gratidão e a Liberdade;
  • Miradouro da Basílica;
  • Presépio com mais de 500 peças da autoria de Machado de Castro ;
  • Conjunto de estatuária da basílica da autoria de Machado de Castro, nomeadamente a representar a Virgem Maria, São José e o Espírito Santo;
  • Túmulo da Rainha Dona Maria I;
  • Retábulo do Altar-Mor da autoria de Pompeo Batoni (1708-1787);
  • “A Última Ceia”: pinturas a representar “A Última Ceia” e “A Incredulidade de São Tomé” da autoria de Pompeo Battoni;
  • “A Ceia de Emaús e São Paulo”: pinturas a representar “A Ceia de Emaús e São Paulo”, “Educação da Virgem por Santa Ana, ”A Sagrada Família”, “Imaculada Conceição e o Martírio de São Sebastião” da autoria de Pedro Alexandrino de Carvalho (1729/1819);
  • Órgãos da autoria de António Machado e Cerveira

2. Jardim da Estrela: situado no centro do bairro da Estrela, é um dos jardins públicos mais antigos e mais frequentados da cidade de Lisboa, um jardim construído no século XIX com base nos jardins ingleses da época, com árvores muito antigas, é um espaço com cinco portões de entrada, localizado na Praça da Estrela. O Jardim da Estrela é designado oficialmente de Jardim Guerra Junqueiro, inaugurado em 1856 com a designação de “O Passeio da Estrela”. O Jardim da Estrela é um local muito procurado por turistas, famílias portuguesas, e alunos de todas as idades que ali realizam visitas de estudo com o objetivo de estudar o estilo Romântico em que o jardim foi construído. Para além disso, este jardim é um local de excelência para passear, fazer desporto, descansar ou piqueniques no centro da cidade de Lisboa. Os principais destaques do Jardim da Estrela são o Coreto em ferro; o Parque infantil; o lago; os patos pavões e e peixes; os quiosques; e a biblioteca.

Jardim da Estrela em Lisboa
Jardim da Estrela em Lisboa
Entrada do Jardim da Estrela
Entrada do Jardim da Estrela
Estátua jardim da Estrela
Estátua jardim da Estrela

3. Museu do Oriente: é um museu dedicado à divulgação da ligação histórica e comercial entre Portugal e o Oriente, localizado na Avenida Brasília. O Museu do Oriente foi inaugurado em 2008 no Edifício Pedro Álvares Cabral, construído durante a década de 1940 com um projeto da autoria do arquiteto João Simões e renovado pelos arquitetos Carrilho da Graça e Rui Francisco durante a década de 2000. O Museu do Oriente distribui as mais de 13 mil peças do acervo por várias exposições, nomeadamente a Exposição “Presença Portuguesa na Ásia”; e a Exposição “Deuses da Ásia”.
Além destas exposições permanentes, os principais destaques do Museu do Oriente incluem um terraço onde é possível observar o Rio Tejo e a Serra da Arrábida, um restaurante panorâmico, um Centro de Documentação especializado no Oriente e um Centro de Reuniões.

4. Palácio das Necessidades é o edifício onde se encontra sediado o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, localizado no Largo das Necessidades. O Palácio das Necessidades, vulgarmente conhecido como o “Palácio Cor-de-Rosa”, foi a única residência da Casa Real que resistiu ao Terramoto de 1755, tendo sido construído entre 1743 e 1750 sob orientação do arquiteto Caetano Tomás de Sousa e remodelado no século XIX por Reinaldo Manuel dos Santos. O Palácio das Necessidades desempenhou várias funções, nomeadamente residência dos príncipes estrangeiros que visitavam o país, residência real, sede da Academia Real das Ciências e Ministério dos Negócios Estrangeiros. Os principais destaques são:

  • Tapada das Necessidades é um jardim com aproximadamente dez hectares protegido por um muro, localizado no Largo das Necessidades. A Tapada das Necessidades foi inaugurada em 1745 com um projeto do arquiteto Caetano Tomás de Sousa. Este local é palco de várias atividades, nomeadamente o “Out Jazz” com concertos gratuitos para lisboetas e turistas. As principais atrações são o Chafariz com Obelisco; o Jardim dos Cactos, considerado um dos jardins de cactos mais antigos da Europa; a Estufa Circular, construida a mando do Rei Dom Pedro V; Casa do Regalo inaugurada em 1889 com o objetivo de ser o estúdio de pintura da Rainha Dona Amélia. A Casa do Regalo desempenhou várias funções, nomeadamente local de internamento de crianças com tuberculose, serviços administrativos do Exército Português, atelier de vários artistas portugueses, Gabinete do ex-Presidente da República Jorge Sampaio e Estação Florestal Nacional; O Lago Duque de Lafões; o Lago das Palmeiras; o Lago das Estrelícias; e “As Virtudes”, representadas num conjunto de estatuária.
  • Biblioteca da Rainha: uma biblioteca com o objetivo de integrar a coleção de Literatura da Rainha Dona Amélia e a coleção de Oceanografia do Rei Dom Carlos;
  • Capela de Nossa Senhora das Necessidades: com destaque para as estátuas a representar Nossa Senhora das Necessidades, São Paulo, São Pedro, São Felipe Neri e São Francisco de Sales;
  • Sala dos Embaixadores: com uma referência especial para os estuques do teto e as sedas azuis das paredes;
  • Sala das Damas: também conhecida por Sala Etrusca, tem as representações do “Triunfo do Amor”, dos “Amores de Marte”, e do “Juízo de Páris” no teto com atrações principais.

5. Jardim Lisboa Antiga: é o jardim onde antigamente exisitia o Convento das Francesinhas, localizado na Rua das Francesinhas. O Jardim Lisboa Antiga é também conhecido por Jardim das Francesinhas. As atrações são o Lago; a Escultura “A Família” da autoria de Leopoldo de Almeida; e o Quiosque conhecido pelos crepes.

6. Jardim de Elisa Baptista de Sousa Pedroso é um jardim dedicado à pianista Elisa Pedroso, localizado na Rua da Imprensa à Estrela. O Jardim de Elisa Baptista de Sousa Pedroso, também conhecido por Jardim Salazar ou Jardim Imprensa, encontra-se nas traseiras da Assembleia da República e destaca-se pela escultura “As Mulheres Portuguesas Gratas a Salazar” da autoria de Leopoldo de Almeida.

7. Jardim Olavo Bilac: é um pequeno jardim localizado em frente à Igreja do Palácio das Necessidades. O Jardim Olavo Bilac, também é conhecido por Jardim do Largo das Necessidades, obteve o nome em homenagem do poeta brasileiro Olavo Bilac. O Jardim Olavo Bilac foi mandado construir pelo Rei Dom João V, com um projeto da autoria do arquiteto Caetano Tomás de Sousa, com destaque para a Vista sobre Alcântara, Rio Tejo e Ponte 25 de Abril; e o Chafariz das Necessidades.

8. Jardim Infantil da Praça da Armada é um pequeno parque infantil com infra estruturas para as crianças brincarem em segurança, localizado na Praça da Armada.

Ruas e Praças Principais do bairro da Estrela

Calçada da Estrela é a rua mais importante do bairro da Estrela, com ligação entre a Praça da Estrela e a Praça Poiais de São Bento. O nome da rua foi batizado por Calçada da Estrela para homenagear Nossa Senhora da Estrela. A Calçada da Estrela é bastante movimentada devido às várias atrações, nomeadamente o Elétrico 28, os vários restaurantes e bares.

Praça da Estrela é possivelmente a rua mais movimentada do bairro da Estrela devido à presença da Basílica da Estrela e do Jardim da Estrela, com ligação entre a Calçada da Estrela e a Avenida Infante Santo.

Avenida infante Santo é um dos mais importantes eixos rodoviários zona litoral de Lisboa por ser acesso aos bairros de Santos, Estrela e Campo de Ourique, fazendo a ligação entre a Praça da Estrela e a Avenida Brasília. A Avenida Infante Santo é um local cheio de vida, de multiculturalidade devido à proximidade do Bairro de Campo de Ourique, à presença de estabelecimentos de diversão noturna e pelos painéis de azulejos da autoria de vários artistas portugueses, nomeadamente Maria Keil, Júlio Pomar ou Carlos Botelho. A Avenida Infante Santo é assim designada para homenagear Dom Pedro (1402-1443), conhecido como Infante Santo, que morreu durante o desastre de Tânger.

Rua São Domingos à Lapa: é a rua mais importante do bairro da Lapa, com ligação entre a Travessa da Conceição à lapa e a Rua das Janelas Verdes. A Rua São Domingos à Lapa apresenta inúmeras atracções, nomeadamente o Elétrico 25, que faz o percurso entre a Praça da Figueira e o Bairro da Lapa, a Fundação Aga Khan Portugal, o Palácio Porto Covo, a Associação Portuguesa de Escritores, a Antiga Fábrica de Cerâmica Constância e o Palácio Ramalhete.

Estabelecimentos de Ensino no bairro da Estrela

  • Centro Social do Sagrado Coração de Jesus
  • Escola Secundária Pedro Nunes
  • Escola Superior de Educação João de Deus
  • Externato Rainha Dona Amélia

Hoteis e Alojamentos Turísticos no bairro da Estrela

  • As Janelas Verdes Boutique Hotel
  • Hotel da Estrela
  • Palácio Ramalhete
  • York House Hotel

Localização da Freguesia de Estrela no mapa de Lisboa

Localização da freguesia da Estrela no mapa de Lisboa
Localização da freguesia da Estrela no mapa de Lisboa
Back to Top
error: