Santarém, com vista das Lezirias do Tejo e a ponte Dom Luís I

Santarém, com vista das Lezirias do Tejo e a ponte Dom Luís I

Santarém

A região de Santarém é conhecida pelas lezírias do Tejo, vastas planícies inundadas pelo rio, com terrenos extremamente férteis para a agricultura. Local de produção de vinho, azeite, cereais e frutas, onde avistamos manadas de gado bovino e cavalar a pastar. A cidade de Santarém foi fundada em 1868, é capital do Ribatejo e do distrito de Santarém, situada na região do Alentejo, e sub-região da Lezíria do Tejo, na margem direita do rio Tejo. Santarém é local de tradições portuguesas populares da dança do fandango, e da arte tauromáquica com campinos (camponeses cavaleiros), touros e cavalos. Santarém é a capital da arquitetura de estilo gótico, e a terra da liberdade, donde partiram os militares na madrugada de 25 de Abril de 1974 para derrubar o antigo regime ditatorial Português. Santarém é o centro religioso, o distrito de Portugal onde encontramos o santuário de Nossa Senhora de Fátima.

O distrito de Santarém divide-se em três áreas:

  1. O Bairro ou “Ribatejo Norte”: localizado na margem direita do rio Tejo. O Bairro abrange os concelhos de Vila Franca, Rio Maior, Torres Novas e Tomar. A paisagem desta região é marcada pela produção agrícola de oliveira, vinho, milho e trigo.
  2. A Charneca ou “Ribatejo Sul”: localizado na margem esquerda do rio Tejo. A Charneca integra os concelhos de Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Alpiarça, Chamusca, Golegã e Coruche. Nesta região cultivam-se cerais, vinho e arroz. Uma característica da paisagem desta zona é a existência de vastas planícies com eucaliptos, pinheiros e montado de sobro – é daqui que se extrai a cortiça
  3. A Lezíria ou “Terras da Borda d'Agua: é a zona mais fértil do Ribatejo e uma das mais férteis da Europa. A Lezíria corresponde geograficamente aos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém. Tem uma área aproximada de 20 mil hectares e a maior área de montado de sobro em todo o país. A Lezíria tem variadas e extensas produções agrícolas: hortícolas, frutícolas, cereais, arrozais, pinhais, olivais, vinham.

Locais a visitar na cidade de Santarém

1. A cidade de Santarém

Santarém encontra-se organizada em três zonas distintas:

  • Centro Histórico de Santarém: com destaque as ruas decoradas com pedra de calçada portuguesa, limitadas por edifícios históricos, toda a zona do centro histórico deve ser percorrida a pé. A envolver o centro histórico encontramos o jardim da Liberdade, o edifício do tribunal, o mercado de Santarém, a igreja da Nossa Senhora da Piedade, e o jardim da República. Uma das entradas para a zona histórica é pela praça Sá da Bandeira, frente ao seminário de Santarém, uma praça onde encontramos a estátua de Sá da Bandeira, rodeada por cafés com esplanada. Seguindo pela rua Serpa Pinto encontramos o comércio local, distribuído por uma zona de ruas apertadas, com transversais, praças e edifícios históricos ladeando as ruas de pedra tradicional de calçada portuguesa.
  • Alfange: é a zona localizada no litoral do rio Tejo a sul da ponte Dom Luís I, um antigo local de intensa atividade piscatória, comercial e industrial até ao século XIV. A Alfange de Santarém tem sido recuperada pelo projeto Al-Margem.
  • Ribeira de Santarém: é a zona da cidade situada no litoral do rio Tejo a norte da ponte Dom Luís I. O nome de "Santarém" tem origem neste local, devido a encontrar-se aqui sepultada "Santa Iria" ou "Irene" (século VII-VIII). A zona da Ribeira de Santarém cresceu entre os séculos XII e XIV devido ao comércio que chegava desde Lisboa pelo rio Tejo. A Ribeira começou a perder importância em 1861, ano da chegada do comboio à cidade. Esta parte da cidade é particularmente conhecida pela grande quantidade de restaurantes e pelos barcos de pesca artesanais. A Ribeira de Santarém tem um património merece conhecer, nomeadamente a ponte D Luís, inaugurada em 1881, uma ponte espetacular sobre a paisagem das lezírias do Tejo, a praça Oliveira Marreca, a Capela de Nossa Senhora das Neves, o Antigo Hospital de Santa Iria, a Igreja de Santa Iria, a ponte do Alcorce, a Igreja de Santa Cruz, a estação de comboios, a fonte de Palhais e o Museu Etnográfico da Ribeira de Santarém.

2. Jardim das Portas do Sol

Jardim das Portas do Sol: é um jardim situado dentro das muralhas do antigo Castelo de Santarém, no extremo da cidade histórica, num ponto elevado sobre o rio Tejo, com uma vista deslumbrante sobre a ponte Dom Luís I, o rio Tejo, e as Lezírias do Tejo. É um dos locais mais apreciados para visitar em Santarém. Do Castelo de Santarém, um antigo castelo de montanha seiscentista do qual restam apenas alguns troços das velhas muralhas e a Torre das Cabaças, a torre de Relógio do castelo construída no século XV, das primeiras torres-relógio de Portugal. Em finais do século XX a Torre foi transformada em museu, Núcleo Museológico do Tempo, cujas coleções são organizadas no piso 1 com a Sala dos Pesos, que mostra ao visitante a época em que a medição do tempo se fazia a partir da observação das estrelas; no piso 2 onde encontramos a “Sala da Máquina”, que transporta o turista à Revolução Industrial e ao surgimento do relógio mecânico; e o piso 3 que integra a “Sala de Observação”, levando-nos ao cimo da torre, onde podemos conhecer o tempo em toda a cidade de Santarém.

3. Casa dos Patudos

Casa dos Patudos é uma casa museu situada num palácio em Alpiarça a 10 km de Santarém, um legado deixado por de José de Mascarenhas Relvas ao município de Alpiarça para que fosse transformada em museu. A casa foi construída em 1906 a mando de José Relvas, que deixou em testamento os seus bens . A Casa dos Patudos tem um espólio composto por obras datadas desde os finais da Idade Média até aos inícios do século XX, com obras de arquitetura, pintura, escultura e outras artes, alem de mobiliário, têxteis e porcelanas. Entre uma das peças mais conhecidas, encontra-se uma pintura de Rembrandt. A Casa dos Patudos é classificado Imóvel de Interesse Público.

4. Igreja da Graça

Igreja de Santa Maria da Graça: ou Igreja de Santo Agostinho é um antigo convento masculino, com arquitetura gótica do século XIV. A fachada é imponente, com uma rosa esculpida em uma única pedra, destacada acima da entrada decorada com dois arcos de querena. No interior da igreja podemos visitar um conjunto de mausoléus e lajes sepulcrais brasonadas, onde estão enterrados elementos ancestrais da nobreza portuguesa. A Igreja da Graça localiza-se no centro histórico de Santarém, em frente ao Largo Pedro Álvares Cabral, onde encontramos a estátua de Pedro Álvares Cabral. O edifício da igreja de Santa Maria da Graça está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

5. Igreja de Santa Maria de Marvila

Igreja de Santa Maria de Marvila: é uma igreja do século XVI localizada no Largo de Marvila, em pleno centro histórico de Santarém. As principais atrações da Igreja de Marvila são o interior decorado com mais de 65 mil azulejos, a capela-mor e o imponente portal gótico na entrada da igreja.

6. Ponte Rainha D. Amélia

Ponte Rainha D. Amélia: é uma ponte ferroviária de 1904 com 840 metros, construída em estrutura de ferro, convertida para uso rodoviário em 2001 com apenas uma faixa de rodagem, e duas passagens pedonais de onde podemos apreciar a vista sobre o rio Tejo.

7. Ponte D. Luís I

Ponte D. Luís I: conhecida como a "Ponte de Santarém", é uma ponte metálica que atravessa o rio Tejo na Estrada Nacional 114, unindo Santarém a Almeirim. Inaugurada em 1881, foi considerada na época como um dos exemplares da arquitectura do ferro. Esta ponte faz parte do cenário postal que vemos desde o Jardim das Portas do Sol

8. Torre das Cabaças

Torre das Cabaças: é uma torre-relógio do século XV com 8 janelas, classificada como Monumento Nacional, conhecida como Torre do Relógio. O nome "Cabaças" tem origem no século XVIII, quando foram colocadas 8 cabaças em pedra no topo da torre, que o povo classificou como sendo a representação das cabeças dos seus vereadores municipais.

9. Museu Diocesano de Santarém

Museu Diocesano de Santarém: é um museu de arte sacra muito apreciado pelos visitantes, situado na Sé Catedral de Santarém, de nome igreja Nossa Senhora da Conceição, criado com o objetivo de preservar obras de arte do distrito de Santarém.

10. Igreja de Nossa Senhora da Piedade

Igreja de Nossa Senhora da Piedade: é uma igreja do século XVII, de arquitetura maneirista de estilo chão, com influência barroca. A igreja está situada no centro histórico de Santarém, no local da antiga porta da cidade de Santarém.

Outras atrações na região de Santarém

Santuário de Nossa Senhora de Fátima

Santuário de Nossa Senhora de Fátima: é um dos mais destinos de turismo religioso mais importantes do mundo, situado a 59 km da cidade de Santarém, e a 26 km da cidade de Leiria. O Santuário de Fátima é composto pela praça do Santuário, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário uma basílica em estilo barroco com 70 metros de altura, a Capela das Aparições (local onde podemos vislumbrar o pedestal onde se encontra a escultura original de Nossa Senhora de Fátima que marca o sítio onde existia uma pequena azinheira sobre a qual se acredita que a Santíssima Virgem Maria apareceu aos três pastorinhos), e a Basílica da Santíssima Trindade, uma igreja muito grande dedicada à Santíssima Trindade, com 8633 lugares sentados. O santuário de Fátima foi palco dos maiores acontecimentos religiosos da igreja cristã, conhecidos como o milagre de Fátima, composto pelas aparições do Anjo da Paz e de Nossa Senhora de Fátima.

Valinhos em Fátima

Valinhos em Fátima: é um destino religioso, composto pelos terrenos que os três pastorinhos de Fátima percorriam desde suas casas em Aljustrel até à Cova da Iria para o pastoreio dos seus rebanhos, local que ocorreram duas das aparições do Anjo da Paz no ano de 1916. Atualmente podemos percorrer o percurso da Via-Sacra até ao Calvário Húngaro, onde encontramos as esculturas do Anjo de Portugal Loca do Cabeço (Anjo da Paz) e das várias estações da Via-Sacra.

Casa de Lúcia

Casa de Lúcia, é uma casa museu na freguesia de Aljustrel. É o local onde a irmã Lúcia (um dos 3 pastorinhos que presenciou o milagre de Fátima) viveu até aos catorze anos e onde foi interrogada pela primeira vez. A Casa de Lúcia foi oferecida pela própria Lúcia em 1981 ao Santuário de Fátima. Recria a vida quotidiana da família. O grande destaque é o Poço do Arneiro, que se encontra ao fundo da casa, onde surgiu o Anjo pela segunda vez, e local onde Lúcia visualizou um dos papas a chorar numa casa grande. A casa-museu fica situada a uma curta distância do santuário de Fátima, contudo existe um comboio turístico que faz o percurso entre o Santuário e a casa-museu.

Casa de Francisco e Jacinta Marto

Casa de Francisco e Jacinta Marto: também conhecida como a Casa dos Pastorinhos, é uma casa-museu situada em Aljustrel perto da casa de Lúcia, Fátima. É uma casa muito simples que demonstra a forma humilde como os pastorinhos viveram as suas vidas.

Convento de Cristo (Tomar)

Convento de Cristo: é um conjunto de monumentos classificados como Monumento Nacional, e Património da Humanidade pela UNESCO, construídos a partir de 1160 para a Ordem dos Templários, tendo sido ampliado até ao século XVIII com vários estilos arquitetónicos, nomeadamente Românico, Gótico, Manuelino, Renascentista e Maneirismo. O Convento de Cristo está situado no topo poente da cidade de Tomar, sendo composto pelo Castelo Templário de Tomar, o convento da Ordem de Cristo da época do Renascimento, a cerca conventual (Mata dos Sete Montes), a Ermida da Imaculada Conceição, e o aqueduto conventual (Aqueduto dos Pegões). O Convento de Cristo está entre as atrações mais apreciadas de Portugal.

Cidade de Tomar

Tomar: é uma cidade histórica ligada à Ordem dos Templários desde 1159. Foi neste ano que esta ordem religiosa recebeu Tomar como recompensa pela ajuda oferecida a D Afonso Henriques na Reconquista cristã. O castelo de Tomar e o convento de Cristo são Património Mundial da UNESCO. Em Tomar destacamos a Sinagoga, a Mata dos Sete Montes e a Igreja de Santa Maria do Olival. Tomar realiza todos os anos a Festa dos Tabuleiros. A gastronomia de Tomar inclui pratos como as couves à Prior, o bucho da Junceira, as castanhas doces, as queijadas de amêndoa, as fatias de Tomar, os “bolos de cama” e “beija-me depressa”.

Grutas de Mira de Aire

Grutas de Mira de Aire: são as maiores grutas de Portugal, descobertas apenas em 1947, sendo atualmente classificadas como uma das 7 maravilhas Naturais de Portugal. São grutas calcárias formadas há mais de 150 milhões de anos. Estão situadas em Mira de Aire, no concelho de Porto de Mós, na parte nascente do parque natural das Serras de Aire e Candeeiros, entre Leiria e Santarém. As Grutas de Mira de Aire estão abertas ao público, exploradas turisticamente para garantir a sua preservação e a segurança dos visitantes. No complexo das Grutas de Mira de Aire existem serviços de alojamento, restaurante, parque aquático, exposição de temas geológicos, e envolvente de natureza. Podemos visitar 600 metros de grutas em aproximadamente uma hora, num total de 11 quilómetros de extensão e 110 metros de profundidade. A temperatura no interior das grutas é de 17ºc, artificialmente iluminadas para garantir a segurança dos visitantes. A descida é realizada por escadas, e a subida à superfície é realizada por elevador. Nas Grutas de Mira de Aire podemos observar várias galerias com estalactites e estalagmites milenares.

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros: é um parque natural com uma extensão aproximada de 39 mil hectares, área protegida desde 1979, com paisagem de rocha calcária e o maior reservatório subterrâneo de água doce de Portugal, alimentado pela água da chuva em forma de ribeiras subterrâneas, numa extensão desde Rio Maior até Porto de Mós, onde encontramos mais de mil e quinhentas grutas, algares (cavernas verticais cavados na rocha calcária naturalmente pela erosão das águas), campos de lapiás (relevos cársticos, um tipo de relevo geológico caraterizado pela dissolução da rocha), dolinas (algumas com lagoas), uvalas e o Polje de Minde. Ou sejam, rochas trabalhadas pela erosão, criando grutas, cavernas, lagos e outros locais de grande espetacularidade. No Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros encontramos as grutas ou cavernas de Mira de Aire uma conhecida atração geológica em Portugal, e as nascentes dos Olhos de Água do Alviela, responsável pelo fornecimento de água a Lisboa desde 1880. O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é também um local de observação de aves, morcegos, mamíferos raros, répteis, anfíbios, insetos, com mais de mais de 300 espécies de borboletas e outras espécies. Aqui também encontramos o Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros da Serra de Aire, uma área com aproximadamente 20 hectares classificada como Monumento Natural descoberta em 1994, com vestígios de saurópodes (um dos dois grandes grupos de dinossauros com grandes corpos, com um pescoço compridos que terminava numa cabeça pequena, e cauda muito comprida) 20 dos trilhos maiores, mais antigos e dos mais nítidos que se conhecem, com uma idade de 175 milhões de anos.
O Parque inclui os concelhos de Alcobaça, Porto de Mós, Alcanena, Rio Maior, Santarém, Torres Novas e Ourém. As principais atrações do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiro são a aldeia da Barrenta, o Centro de Ciência Viva do Alviela, o Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta da Pena, Centro de Interpretação das Nascentes do Alviela, a Gruta dos Moinhos Velhos, as Pegadas de Dinossauros com 175 milhões de anos, e as grutas de Mira D'Aire, e o Centro de Interpretação Subterrâneo da Gruta do Almonda composto por várias ribeiras subterrâneas ao longo de 15 km origem à nascente do rio Almonda, com a mais extensa rede cársica atualmente conhecida em Portugal, e a existência de jazidas datadas desde o Paleolítico Inferior até à época romana.

Ecopista de Porto de Mós

Ecopista de Porto de Mós: é uma ecopista situada a norte do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros com uma extensão aproximada de 12 km entre as minas da Bezerra e Porto de Mós. A ecopista foi adaptada da antiga linha de comboio que fazia a ligação entre as minas e Porto de Mós. Atualmente é um caminho muito procurado por desportistas para correr, caminhadas e passeios de bicicleta ao longo de um caminho envolvido por natureza, história e paisagens fantásticas

Grutas da Moeda

Grutas da Moeda: localizadas em São Mamede a aproximadamente cinco minutos de carro de Fátima. As Grutas da Moeda foram descobertas acidentalmente em 1971 por dois caçadores que andavam a perseguir uma raposa. A temperatura das grutas atinge os 18 graus e tem uma profundidade de 45 metros. Os principais destaques são o Lago da Felicidade, a Sala do Presépio, o Pastor, a Cascata, a Cúpula Vermelha, a Marítima, a Capela Imperfeita, a Abóboda Vermelha, a Fonte das Lágrimas, o Centro de Interpretação Científico-Ambiental.

Grutas de Alvados

Grutas de Alvados: são umas grutas com mais de 50 000 anos situadas em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. No interior as grutas têm um desnível total de 100 metros que percorrem várias câmaras decoradas com estalagmites e estalactites, a uma temperatura média constante de 17º.

Centro Ciência Viva de Constância

Centro Ciência Viva de Constância: é o polo de Constância da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. O Centro Ciência Viva de Constância está situado no Alto de Santa Bárbara, fora das zonas de poluição luminosa, de onde temos uma excelente vista panorâmica. É dedicado à Astronomia, numa área de 10000 m2 com planetário, um laboratório de heliofísica, um auditório multimédia, um anfiteatro ao ar livre e cinco cúpulas de observação astronómica. Uma cúpula móvel instalada no terraço do edifício principal está equipada com um telescópio catadióptrico de 10°, tipo Schmidt Cassegrain. No Centro de Ciência existem vários módulos exteriores com representação do sistema solar, carrossel representando o Sol, a Terra e a Lua, um globo terrestre, uma esfera celeste e um relógio de sol analemático.

Castelo de Almourol

Castelo de Almourol: é um castelo classificado Monumento Nacional, situado numa ilha no rio Tejo, sendo um dos castelos mais conhecidos e emblemáticos dos Templários em Portugal. O Castelo de Almourol está datado do século XII, construído num local que teria sido previamente ocupado pelos povos Alanos, Visigodos e Muçulmanos desde o século III até ao século VIII. Desde o topo das muralhas podemos ter acesso a uma vista panorâmica sobre a envolvente do rio Tejo e a natureza verdejante. Caiaque no rio é uma das formas mais radicais de visitar a envolvente do Castelo, muito apreciada durante os meses quentes de verão!

Vila Nova de Barquinha

Vila Nova de Barquinha: é uma localidade situada na lezíria junto ao rio Tejo. Vila Nova de Barquinha tem por principais atrações o castelo de Almourol, o parque de Barquinha junto ao rio, local onde os habitantes passeiam e fazem desporto, incluindo desporto de canoagem no rio Tejo, a Igreja Matriz da Atalaia, a Capela de Nossa Senhora dos Remédios, a Capela de Roque Amador e a Praça de Toiros. A festa que atrai mais visitantes a esta localidade é a Grande Feira de Vila Nova de Barquinha, que inclui a realização de touradas.

Salinas Naturais de Rio Maior

Salinas Naturais de Rio Maior: também conhecidas por Salinas da Fonte da Bica, são umas salinas situadas a 30 km do oceano, datadas de 1177 e classificadas como Imóvel de Interesse Público, as únicas salinas em Portugal onde ainda se produz sal de gema. Segundo estudos antropológicos, acredita-se que a recolha de sal de gema remonta a épocas pré históricas. Segundo os estudos técnicos, a salina é atravessada por uma corrente subterrânea que alimenta um poço, originando uma água salgada, sete vezes mais salgada do que a água do mar. As salinas estão rodeadas de vinhas e terras agrícolas, o que transforma a envolvente numa paisagem magnífica.

Parque do Mouchão

Parque do Mouchão: é um parque situado numa pequena ilha no rio Nabão, na cidade de Tomar. É um local verdejante ideal para relaxar no centro da cidade rodeado pelo rio. O Parque do Mouchão está ligado às duas margens da cidade por quatro pontes pedonais, entre elas a Ponte Velha, ou Ponte de Dom Manuel, uma ponte centenária construída aproveitando uma anterior ponte romana. No centro do parque podemos observar a roda do Parque o Mouchão, um moinho de água construído em madeira a funcionar com a água do rio.

Ecoparque Sensorial da Pia do Urso

Ecoparque Sensorial da Pia do Urso: é uma aldeia com casas em pedra localizada na Serra de Aire e Candeeiros, muito procurada pelos amantes da natureza e caminhadas ao ar livre. Nesta aldeia existe um ecoparque adaptado ao público invisual, com percursos sensoriais. No Ecoparque Sensorial da Pia do Urso podemos ficar a conhecer algumas histórias da região, fazer piqueniques, caminhadas e desfrutar da natureza. A lenda da aldeia de Pia dos Ursos diz que antigamente os ursos vinham até este local para beber água nas pias de rocha natural.

Castelo de Ourém

Castelo de Ourém: também conhecido como Paço dos Condes de Ourém, é um castelo de estilo Romântico do século XII situado sobre a vila medieval de Ourém e a ribeira de Seiça. Perto do Castelo de Ourém encontramos a Igreja da Colegiada de Nossa Senhora da Misericórdia, uma igreja de estilo barroco fundada por D. Afonso Henriques, remodelada e ampliada em 1445 pelo Conde D. Afonso, destruída pelo terramoto de 1755, e reedificada entre 1758 e 1766.

Castelo de Abrantes

Castelo de Abrantes: também conhecido como Fortaleza de Abrantes, é um castelo medieval do século XII de estilo inicialmente romântico, e estilo gótico originário de uma remodelação do século XIII, construído em alvenaria de pedra, situado a nascente da cidade de Abrantes, numa posição dominante sobre a margem direita do rio Tejo. Do jardim do castelo podemos apreciar uma envolvente panorâmica, e das muralhas temos uma vista fantástica sobre a cidade Ourém. No interior das muralhas encontramos a Igreja de Santa Maria do Castelo de estilo gótico, convertida em museu histórico, com um espólio com coleções de escultura romana, escultura tumular do século XV e século XVI, painéis de azulejos sevilhanos e outras obras de arte.

Museu Nacional Ferroviário

Museu Nacional Ferroviário: é um museu com um acervo constituído por 36000 objetos relacionado com antiguidades ferroviárias, nomeadamente equipamentos, vestuário, ferramentas, vagões, e locomotivas antigas a vapor, diesel, elétricas, com modelos representativos do Comboio Real Português e do Comboio Presidencial. Aqui podemos aprender sobre a história do caminho de ferro em Portugal, Europa e do mundo, com uma exposição permanente e várias exposições temporárias. O Museu Nacional Ferroviário está situado no Complexo Ferroviário do Entroncamento. A Estação de Comboios de Santarém foi inaugurada em 1861, tendo funcionado entre 1870 e 1925. O edifício apresenta painéis de azulejos do século XIX que retratam as tradições e a história do Ribatejo. O Museu encontra-se instalado num dos edifícios da estação e tem por principais atrações as locomotivas do Salão do Príncipe e do Salão D Maria Pia.

Igreja de Santa Maria dos Olivais

Igreja de Santa Maria dos Olivais: é uma igreja de estilo gótico do século XII classificada como Monumento Nacional, situada na cidade de Tomar. A Igreja de Santa Maria dos Olivais foi fundada pelo mestre dos Templários Gualdino Pais no local onde existia um mosteiro do século VII da Ordem Benedita. Foi antiga sede da Ordem dos templários, foi a igreja matriz de todas as igrejas dos territórios descobertos na Ásia, África e América, e serviu de panteão dos mestres da Ordem dos Templários. A igreja de Santa Maria dos Olivais encontra-se na antiga cidade romana de Sélio.

Igreja de São João Batista (Tomar)

Igreja de São João Batista: é uma igreja do século XV classificada como Monumento Nacional, situada na cidade de Tomar, no centro onde acontece a Festa dos Tabuleiros, uma festa pagã realizada em julho de quatro em quatro anos. No interior da igreja podemos apreciar pinturas do século XVI que incluem uma Última Ceia de Gregório Lopes.

Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado no Vale do Tejo

Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado no Vale do Tejo: é um museu situado em Mação, responsável pelas visitas guiadas às Gravuras Rupestres do Vale do Ocreza datadas do paleolítico, localizadas nas margens do rio Ocreza, desde a barragem da Pracana à Barca da Amieira, contornando o viaduto da A23, as gravuras encontram-se nos últimos 4 de 14 quilómetros

Museu de Cera de Fátima

Museu de Cera de Fátima: é um museu onde expõe através de bonecos e cenários de cera muito realistas, a representação da história dos pastorinhos de Fátima, os acontecimentos históricos mais importantes relacionados com as aparições de Nossa Senhora e do anjo de Portugal.

Aqueduto dos Pegões

Aqueduto dos Pegões: é um aqueduto de 1614 com aproximadamente 6 km de extensão, uma altura máxima de 30 metros, composto por 16 arcos ogivais, encimados por 58 arcos de volta inteira, classificado Monumento Nacional. O Aqueduto de Pegões foi construído com a finalidade de abastecer de água o Convento de Cristo em Tomar. Atualmente podemos visitar e percorrer o aqueduto nua extensão de 1 km à nossa responsabilidade, uma vez que não existem proteções laterais.

Parque Ambiental de Santa Margarida

Parque Ambiental de Santa Margarida: é um parque natural situado perto da vila de Constância, com programas de educação ambiental, onde podemos visitar o Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais, explorar os circuitos de interpretação ambiental, subir à Torre de Observação e aprender sobre temáticas relacionadas com o meio ambiente. No Parque Ambiental de Santa Margarida podemos também visitar o Borboletário tropical, um espaço didático que visa dar a conhecer a importância da preservação das borboletas e a sua importância no nosso ecossistema.

Sé Catedral de Santarém

Sé Catedral de Santarém: antigamente conhecida como Igreja do Seminário ou Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Colégio dos Jesuítas, é uma igreja do século XVII, com uma fachada de estilo Maneirista, e interior barroco, situada no centro da cidade de Santarém. A igreja foi um antigo templo jesuíta, tendo sido elevada a Sé Catedral em 1975 durante a criação da Diocese de Santarém. Junto à Sé Catedral de Santarém encontramos o Museu Diocesano de Santarém, onde podemos visitar uma exposição permanente distribuída em várias salas com mais de uma centena de peças de arte sacra.

Falcoaria Real

Falcoaria Real: é um espaço de treino de aves de caça situado em Salvaterra de Magos, classificada pela UNESCO como Património Cultural e Imaterial da Humanidade. O Objetivo da Falcoaria Real é salvaguardar um património milenar, definida como uma das mais antigas relações entre o Homem e a Ave. Aqui podemos visitar a história da vila de Salvaterra de Magos e conhecer a exposição interativa do mundo da falcoaria desde o neolítico até aos nossos dias. Na Falcoaria podemos assistir à demonstração de voos treinos em liberdade que aos falcões capturam "presas falsas" lançadas pelos falcoeiros.

Torre de Dornes

Torre de Dornes: é uma torre de planta pentagonal em cantaria de pedra, classificada como Imóvel de Interesse Público, construída sobre antiga torre romana para defesa da linha do Tejo. A Torre de Dornes está situada na Vila de Dornes, numa península do rio Zêzere, frente ao Santuário de Nossa Senhora do Pranto.

Reserva Natural do Estuário do Tejo

Reserva Natural do Estuário do Tejo: é uma reserva integrada na zona húmida mais vasta de Portugal, situada a sul de Santarém. É uma zona de sapal, com habitat rico em moluscos e crustáceos, berçário para várias espécies de peixes marinhos, uma zona de transição entre o meio marinho e o fluvial para peixes migradores. As aves aquáticas são de extrema importância europeia para o estuário do Tejo, com cerca de 120 000 indivíduos de espécies invernantes, nomeadamente mais de 10 000 patos e 50 000 aves limícolas, flamingos, ganso-bravo e pilrito-de-peito-preto. A Reserva Natural do Estuário do Tejo é um local de calma e tranquilidade, muito procurado para a observação de aves, passeios pedestres, e de bicicleta nas áreas envolventes.
Aqui encontramos o Evoa, um Espaço de Visitação e Observação de Aves construído na Lezíria do Ribatejo. Tem por principais atrações o Centro de Interpretação, a lagoa principal, a lagoa rasa, a lagoa grande, o estuário do Tejo, uma das dez zonas húmidas mais importantes da Europa, a mais importante de Portugal, sendo um local visitado anualmente por 120 mil aves. O EVOA tem como motivação principal:

  • a conservação da avifauna do Estuário do Tejo e da Lezíria de Vila Franca de Xira, criando condições de atração da maior diversidade possível de aves ocorrentes no estuário e lezíria, condições para a observação de aves, mantendo a sua tranquilidade, contribuir para a divulgação da importância das aves, e para a facilitação do seu estudo científico.
  • Aumentar a disponibilidade de áreas de refúgio de maré para as aves estuarinas invernantes. Incrementar as áreas adequadas à nidificação de diversas espécies de aves aquáticas.
  • Divulgar a obra de construção e conservação da Lezíria Grande de Vila Franca de Xira.
  • Sensibilizar para a importância da gestão da água, de que a Lezíria é um excelente exemplo,
  • e demonstrar um modelo de autossustentabilidade na gestão da conservação da natureza.
    Nesta região encontramos também as Salinas do Samouco, um local de alimentação, refúgio e nidificação para milhares de aves e o Núcleo do Moinho de Maré de Corroios, um moinho de maré construído em 1403 onde podemos visitar o ecomuseu com uma exposição de longa duração denominada 600 Anos de Moagem no Moinho de Maré de Corroios.

Museu dos Fósforos

Museu dos Fósforos: é um museu instalado no Convento de São Francisco em Tomar, onde encontramos a maior coleção filuminística da Europa, iniciada em 1953 por Aquiles de Mota Lima. O Museu dos Fósforos alberga uma coleção de aproximadamente 43000 caixas de fósforos, representando 122 países, quadros famosos, instrumentos musicais, filmes, vedetas, joias e pedras preciosas, mitos e lendas. É um exemplar de história da arte gráfica mundial representada em caixas de fósforos. O Convento de São Francisco é um convento inaugurado em 1242, transformado em quartel militar no século XIX. O convento tem por principais atrações a fachada e o claustro.

Centro Ciência Viva do Alviela

Centro Ciência Viva do Alviela – Carsoscópio: é o polo de Alviela da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. É um Centro de Ciência Viva com o objetivo valorizar o património natural da nascente do rio Alviela e zona envolvente, um recurso estratégico de divulgação científica e educação ambiental. As exposições interativas incluem aspetos relevantes do Maciço Calcário Estremenho, o percurso da água, a rocha calcária, as grutas, os morcegos, e a poluição.

Pego da Rainha

Pego da Rainha: é lago com alimentado por uma cascata natural de água rodeada de natureza verdejante e rocha, localizado perto de Mação. O acesso é feito pelo Estradão Florestal Bica da Cabroeira, uma estada de terra a poucos metros de distância.

Museu de Aguarela Roque Gameiro

Museu de Aguarela Roque Gameiro: é um museu, muito apreciado pelo público devido a ser 100% dedicado à arte da aguarela, instalado na Casa dos Açores em Minde. O Museu de Aguarela Roque Gameiro é dedicado à arte de aguarela com um espólio composto por aguarelas de Alfredo Roque Gameiro e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Igreja Paroquial de Fátima

Igreja Paroquial de Fátima: é uma pequena igreja situada em Fátima, conhecida por ter sido o local de batismo dos três pastorinhos de Fátima.

Igreja da Nossa Senhora do Castelo

Igreja da Nossa Senhora do Castelo: é uma igreja bem conservada situada no topo, com uma vista privilegiada sobre o vale do Soraia, com a vila de Coruche, o rio Sorraia e as lezírias envolventes. O pôr do sol apreciado deste local é de uma beleza ímpar.

Santuário do Santíssimo Milagre de Santarém

Santuário do Santíssimo Milagre de Santarém: também conhecida como Igreja de Santo Estêvão, é uma igreja do século XIII classificada como Monumento Nacional, situada no centro da cidade de Santarém. A igreja ficou conhecida como Santuário do Santíssimo Milagre devido à ocorrência de um milagre em 1226. A arquitetura da igreja tem influências renascentistas com apontamentos do maneirismo e barroco devido a uma restruturação durante o século XVI. A sua arquitetura original gótica foi destruída devido a um terramoto, restando apenas dois arcos apontados do transepto.

Museu interativo "O Milagre de Fátima"

Museu interativo "O Milagre de Fátima": é um museu situado perto do Santuário de Fátima com um programa interativo que conta a história do milagre de Fátima e de outros aspetos da igreja católica através de tecnologias 3d.

Miradouro do Castro

Miradouro do Castro: é um miradouro situado na beira da estrada N348, com vistas panorâmicas sobre rio Zêzere e a envolvente de natureza verdejante. Neste miradouro existe um espaço com mesas e bancos onde podemos descansar e apreciar a paisagem.

Consolata Museu – Arte Sacra e Etnologia

Consolata Museu – Arte Sacra e Etnologia: é um museu situado em Fátima com o objetivo de divulgar a história de Cristo e das missões da religião pelo mundo. O Consolata Museu reúne um acervo de arte sacra portuguesa e de etnografia de vários países do mundo, com uma coleção de presépios, imagens do Menino Jesus, e crucifixos dos séculos XIV e XX.

Escadinhas de Nossa Senhora da Piedade

Escadinhas de Nossa Senhora da Piedade: são um caminho construído no século XIX, com início na estrada do Prado na cidade de Tomar composto por 24 lances de escadas, com aproximadamente 300 degraus (288) que permitem o acesso ao largo da Capela, de onde temos uma vista fantástica para a cidade de Tomar, para o castelo e para o convento de Cristo. No topo da escadaria encontramos a Ermida de Nossa Senhora da Piedade, uma capela do século XIV bem restaurada e cuidada.

Castelo de Torres Novas

Castelo de Torres Novas: é um castelo medieval bem conservado classificado Monumento Nacional, situado no centro de Torres Novas perto do rio Almonda, com uma posição dominantes sobre a cidade. Das muralhas do castelo podemos apreciar a vista sobre a cidade. O Castelo de Torres Novas é um dos ex-libris da cidade, merecendo uma vista devido à sua história e localização de excelência, proporcionando um agradável passeio nos seus jardins, e vistas sobre a cidade desde aas suas muralhas.

Levada de Tomar

Levada de Tomar: é um conjunto museológico junto à Ponte Velha sobre o rio Nabão em Tomar, composto pelos primeiros moinhos e lagares instalados pelos Templários durante os séculos XII e XIII, onde após 1901 foi instalada a central elétrica que alimentava a cidade de Tomar. A Levada de Tomar é um local ribeirinho muito agradável para um passeio histórico e cultural. Aqui encontramos o Convento de Santa Iria, um convento de finais do século XV classificado como Imóvel de Interesse Público, e a Ponte Velha sobre o Rio Nabão, de nome original Ponte de Dom Manuel, construída sobre uma anterior edificação Romana.

Vila de Alcanena

Alcanena: é uma vila sede de concelho do Ribatejo, encontra-se praticamente inserida no Parque Natural de Serra de Aires e Candeeiros. Esta vila tem como principal curiosidade ser o local da nascente de água que abastece Lisboa. No concelho de Alcanena encontramos património merecedor de visita como o complexo das Nascentes do Alviela, com a praia fluvial, centro de interpretação e parque de campismo, e a Mata de Minde. As Nascente do Alviela são um percurso que têm início nos Olhos d'Água do Alviela, o local da nascente do rio Alviela, onde as águas nascem e atingem a superfície. A Nascente do Alviela é uma das principais fontes de abastecimento de Lisboa desde 1880 devido à construção do aqueduto do Alviela.

Sinagoga de Tomar

Sinagoga de Tomar: é um edifício classificado monumento nacional onde encontramos o Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto, situado na antiga sinagoga da antiga judiaria do centro histórico de Tomar. A Sinagoga de Tomar é o único templo judaico da época renascentista existente atualmente em Portugal. O interior do edifício é imponente com 4 colunas que representam as mães de Israel: Sara, Raquel, Rebeca e Lea. O teto é trabalhado com 12 arcos simbolizando 12 tribos de Israel.

Casa do Administrador (Museu Municipal de Ourém)

Casa do Administrador: e um polo do Museu Municipal de Ourém, local onde os três videntes de Fátima Jacinta, Francisco e Lúcia pernoitaram entre 13 e 15 de agosto de 1917. Este museu retrata caraterísticas e realidades do concelho de Ourém das últimas décadas através de suportes visuais adaptados a pessoas invisuais, com incapacidade cognitiva e mobilidade reduzida.

Funpark – Kartódromo de Fátima

Funpark – Kartódromo de Fátima: é um kartódromo localizado na estrada de Minde, com uma área de mais de 200 mil metros quadrados inclui uma pista de karts, campos que permitem praticar escaladas, slides, rapel, paintball e infraestruturas de apoio. O Funpark – Kartódromo de Fátima tem serviços de organização de eventos para grupos.

Parque Aquático Santarém

Parque Aquático Santarém: é um complexo aquático com uma piscina recreativa, com dois jogos de água e uma cascata, um jacuzzi, escorregas com 3 pistas fofas e dois em caracol, piscina de ondas, um chapinheiro para bebés e uma piscina para crianças, e uma piscina interior de 25 metros com 8 pistas para provas oficiais de natação.

Aquagruta

Aquagruta: é um parque aquático com piscina de natação, aqualândia infantil, 3 escorregas de água "tobogans", solário, bar e esplanada. O Aquagruta está enquadrado num espaço com o Polje de Mira-Minde e a Serra de Aire como pano de fundo.

Grutas de Lapas

Grutas de Lapas: são um conjunto de grutas existentes ao longo da aldeia de Lapas classificadas de interesse público, originadas pelo maciço calcário e a ação cársica do rio Almonda. Perto das grutas, junto ao rio foram encontrados artefactos neolíticos e ossadas. Acredita-se que as grutas serviram de abrigo a povos que habitaram Portugal há mais de mil anos.

Jardim Horto de Camões

Jardim Horto de Camões: é um Jardim-Horto dedicado a Camões, um importante poeta português. No Jardim Horto de Camões encontramos a estátua de Luís de Camões junto à estrutura de pedra com as principais datas e viagens de Lisboa a Macau, passando por África e pela Índia, o miradouro do Zêzere de onde podemos apreciar uma fantástica vista sobre o rio, o jardim onde podemos disfrutar calmamente do espaço, e a esfera armilar de meia tonelada, oferecida pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, que assinala os 500 anos dos Descobrimentos Portugueses descritos por Camões em "Os Lusíadas". O jardim está situado em Constância frente ao rio Tejo e seu afluente rio Zêzere. Em Constância encontramos o Centro Ciência Viva de Constância Planetário de Ptolomeu no Auditório ao ar livre.

Fonte das Figueiras

Fonte das Figueiras: é uma fonte do século XIV de arquitetura gótica, que servia o abastecimento de água às populações na Idade Média portuguesa. A fonte classificada Monumento Nacional, está situada dentro da antiga cintura de muralhas que ligava a Porta de Atamarma, acesso a Marvila, à Ribeira, situada junto ao Tejo.

Praia Fluvial do Carvoeiro

Praia Fluvial do Carvoeiro: localizada a aproximadamente 25 minutos de Mação, inclui piscina para crianças, equipamentos de apoio para pessoas com mobilidade reduzida. A praia fluvial do Carvoeiro foi distinguida em 2014 com o Galardão Bandeira Azul.

Praia Fluvial de Ortiga

Praia Fluvial de Ortiga: praia fluvial situada no concelho de Mação inclui serviços como bar, restaurante, piscina flutuante, cais de embarque, balneários, posto médico, parque de campismo e parque de estacionamento

Albufeira da Pracana

Albufeira da Pracana: barragem localizada no rio Ocreza que foi construída em 1951. Permite a realização de atividades desportivas

Adega Cooperativa de Alcanhões

Adega Cooperativa de Alcanhões: adega onde se produz os vinhos ribatejanos Cardeal D Guilherme, Terras do Paço e Adiafa, sendo possível fazer provas de vinhos

Aeródromo de Santarém (LPSR)

Aeródromo de Santarém (LPSR): ou Aeródromo Cosme Pedrogão – Pára-Clube de Santarém, é um aerodromo com uma pista de asfaslto com 1207 metros de comprimento e 28 metros de largura, localizado a aproximadamente quatro km de Santarém, inclui serviço de transporte de passageiros e uma escola onde é possível frequentar o curso de piloto para o Brevet de piloto de nível 1.

Outros pontos de interesse

  • Quinta da Cardiga
  • Ollem Turismo Fluvial: é uma empresa com rotas culturais e paisagísticas enquadradas com a história do Ribatejo.
  • Mata Nacional dos Sete Montes: é um parque com 39 hectares ajardinado bem cuidado, situado no centro da cidade de Tomar, com ligação ao Castelo de Tomar.
  • Capela de São Pedro do Castro: é uma igreja classificada como Imóvel de Interesse Público situada no topo de uma colina com vistas panorâmicas fantásticas sobre a serra e o rio Zêzere.
  • Museu Vida de Cristo: é um museu de cera temático sobre a vida de Jesus Cristo, situado em Fátima com 210 figuras de cera, distribuídas em 33 cenas.

Aldeias, vilas e cidades a visitar perto de Santarém

Abrantes

Abrantes: é uma cidade localizada no distrito de Santarém com aproximadamente 10 mil habitantes. Em Abrantes podemos visitar o centro histórico, o EcoMuseu de Martinchel, a Barragem de Castelo de Bode, o Parque Urbano Ribeirinho de Abrantes, a Galeria Municipal de Arte e o Castelo de Abrantes. As festas da cidade que se realizam em maio merecem destaque, uma vez que são realizados os concursos das Ruas Floridas, dando uma beleza e cor únicas à cidade. Abrantes é ainda conhecida pela doçaria, nomeadamente a palha de Abrantes e as tigeladas

Aldeia Água Travessa

Aldeia Água Travessa: é uma aldeia situada a sul do concelho de Abrantes. Água Travessa destaca-se pela típica paisagem da charneca do Ribatejo, com vastas planícies de montado de sobro para a produção de cortiça.

Aldeia de Aljustrel

Aldeia de Aljustrel: é uma aldeia situada em no concelho de Ourém, onde podemos visitar o monte dos Valinhos e o Calvário Húngaro, as casas onde viveram os três pastorinhos que segundo os crentes testemunharam Nossa Senhora de Fátima.

Aldeia do Arripiado

Aldeia do Arripiado: é uma aldeia situada na freguesia da Carregueira a norte do concelho da Chamusca, local onde começa a Lezíria do Ribatejo. As principais atrações desta localidade são as flores que dão cor às ruas, os barcos artesanais e os bordados.

Aldeia das Caneiras

Aldeia das Caneiras: é uma aldeia localizada a aproximadamente três km de Santarém, uma das aldeias mais tradicionais da cultura avieira, que tem como elementos significativos a bateira avieira, uma embarcação fluvial típica desta região do rio Tejo, a **casa Avieira, casas de habitação construídas durante a segunda metade do século XIX por famílias oriundas de Vieira de Leiria, e a gastronomia típica de sopa do rio, sável, corvina e lampreia.

Aldeia de Entrevinhas

Aldeia de Entrevinhas: é uma aldeia situada no concelho de Sardoal, destaca-se pelas vinhas da Quinta de Vale do Armo, pelos Moinhos de Entrevinhas e pelo parque da Lapa.

Aldeia do Pereiro

Aldeia do Pereiro: é uma aldeia localizada no concelho de Mação, conhecida pelas ruas tipicamente decoradas com flores durante o verão.

Aldeia de Santa Margarida da Coutada

Aldeia de Santa Margarida da Coutada: é uma aldeia situada no concelho de Constância. É conhecida devido ao campo militar de Santa Margarida. Tem por principais atrações o borboletário e os caminhos de natureza procurados para caminhadas e atividades desportivas.

Almeirim

Almeirim: é uma cidade sede de concelho do Ribatejo, destaca-se pela história e gastronomia. O património da cidade inclui edifícios como a Igreja Paroquial de São João Batista, a Quinta de Santa Marta, a Praça de Toiros. A gastronomia tradicional de Almeirim inclui especialidades como a Sopa da Pedra.

Cartaxo

Cartaxo: é uma cidade localizada no Ribatejo, um importante ponto de passagem, com as casas rurais, a Igreja de São João Batista, a Capela do Senhor dos Passos, o Cruzeiro do Senhor dos Aflitos, a Praça de Toiros, o Complexo Desportivo e Cultural da Quinta das Pratas e o Eco-Museu Rural e do Vinho. As festas e feiras mais importantes do Cartaxo são a Festa do Vinho, realizadas anualmente em maio e a Feira dos Santos. O município do Cartaxo tem roteiros turísticos organizados, nomeadamente a Rota do Vinho com o objetivo de visitar as quintas, adegas e explorações agrícolas da região.

Constância

Constância: é uma vila localizada entre os rios Tejo e Zêzere, o local que serviu de inspiração ao poeta português Luís Vaz de Camões para escrever algumas das obras. O património de Constância é composto pela Igreja de Nossa Senhora dos Mártires, a Igreja da Misericórdia, a Casa Memória de Camões e a ponte metálica sobre o rio Zêzere de autoria de Gustavo Eiffel. As festas de Constância mais importantes são a Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem, com a procissão de barcos realizadas anualmente em abril, e as “Pormonas Camonianas” que retratam a época medieval e homenageia Camões realizadas anualmente em junho.

Coruche

Coruche: é uma vila localizada na margem direita do rio Sorraia, é um dos centros agrícolas mais importantes do país. Em Coruche destacamos a paisagem marcada pela charneca, as herdades de Mata-Lobos e Mata-Lobinhos, a Quinta Grande e a Praça de Toiros. As festas e romarias que merecem destaque nesta localidade são as Jornadas de Gastronomia, realizadas anualmente em outubro, e a festa dos Sabores do Toiro Bravo, realizadas anualmente em maio. Coruche é também conhecida pelas especialidades gastronómicas, nomeadamente: Canja de toiro bravo, Açorda de sável, Cabrito frito à caçador, Febra e cachola de azeite e vinagre, Farinheira de sangue, Espetadas de vitela brava em pau de loureiro, Favada com nacos de vitela brava, Bife à Vítor Mendes, Bolo de nozes, Areias do Sorraia, e as Azevias.

Dornes

Dornes: é ma aldeia localizada em Ferreira do Zêzere. É considerada uma das aldeias mais bonitas de Portugal, passando por aqui a Grande Rota do rio Zêzere. Tem por principais atrações a igreja, o passeio de barco e a caminhada pelas margens do rio Zêzere até à foz.

Ferreira do Zêzere

Ferreira do Zêzere: é uma vila situada numa zona de transição entre a lezíria do Ribatejo e as serras do centro de Portugal, com paisagens de uma beleza única. A região de Ferreira do Zêzere tem um importante património humano e natural, nomeadamente a Igreja Matriz, a Capela de São Pedro de Castro, a Torre Pentagonal, o Moinho Triangular, a lagoa azul e barragem de Castelo de Bode. O artesanato de Ferreira do Zêzere inclui artigos como a cestaria em vime, as colchas e toalhas feitas em teares manuais. A gastronomia de Ferreira do Zêzere tem por principais destaques a morcela de arroz e o queijo de Areias.

Golegã

Golegã: é uma vila banhada pelos rios Tejo e Almonda conhecida em todo o país por ser a capital portuguesa do cavalo, onde se realiza a Feira Nacional do Cavalo em novembro, atraindo milhares de visitantes. Nesta feira podemos provar a gastronomia típica ribatejana, e provar a água-pé (vinho recentemente produzido). A feira inclui atividades relacionadas ao cavalo, nomeadamente cavalos de raça lusitana e concursos equestres de atrelagem, de saltos de obstáculos e jogos de horseball. Na vila da Golegã podemos visitar a Igreja Matriz, a Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, a Quinta da Cardiga, a Casa-Estúdio Carlos Relvas, o Museu de Pintura e Escultura Martins Correia e a Reserva Natural do Paúl do Boquilobo, onde é possível conhecer a maior colónia de garças da Península Ibérica.

Rio Maior

Rio Maior: é uma cidade situada entre a Serra dos Candeeiros e as planícies ribatejanas. No concelho de Rio Maior destacamos a aldeia das Alcobertas, a Igreja da Misericórdia e as Marinhas de Sal de Rio Maior, umas salinas classificadas como Imóvel de Interesse Público devido a serem únicas em Portugal, são salinas conhecidas desde o século XII alimentadas por um poço que brota água 7 vezes mais salgada do que a água do mar. As Feiras mais importantes de Rio Maior são a Feira Nacional de Cebola – realiza-se anualmente e inclui atividades como a exposição de cebolas e o concurso do melhor cabo de cebolas – e a Feira das Tasquinhas – feira de gastronomia, artesanato e doçaria que se realiza anualmente

Localização geográfica de Santarém

Santarém encontra-se a uma distância aproximada de 80 km de Lisboa, uma hora de carro, ou 41 minutos de comboio. Localizada no distrito do Ribatejo, na margem direita do rio Tejo, faz fronteira com os distritos de Castelo Branco e Leiria a norte, com os distritos de Lisboa e Évora a sul, com os distritos de Leiria e Lisboa a oeste, e com os distritos de Portalegre e Évora a leste.

Vilas e cidades do distrito de Santarém

O distrito de Santarém é composto pelas cidades de: Abrantes, Almeirim, Cartaxo, Entroncamento, Fátima, Ourém, Rio Maior, Samora Correia, Santarém, Tomar, Torres Novas. E as vilas de Alcanena, Alcanhões, Alcobertas, Alpiarça, Amiais de Baixo, Benavente, Benfica do Ribatejo, Caxarias, Chamusca, Constância, Coruche, Couço, Fazendas de Almeirim, Ferreira do Zêzere, Freixianda, Glória do Ribatejo, Golegã, Mação, Marinhais, Marmeleira, Minde, Olival, Pontével, Riachos, Salvaterra de Magos, Sardoal, Tramagal, Tremês, Vale de Santarém, Vila Chã de Ourique, e Vila Nova da Barquinha.

Acessos a Santarém

Santarém é uma cidade com bons acessos rodoviários e ferroviários, ligada pela autoestrada A1 na direção de Lisboa, autoestrada A6 na direção de Caia na fronteira com Espanha, autoestrada A23 na direção de Vilar Formoso na fronteira com Espanha e a autoestrada A15 na direção das Caldas da Rainha e de Óbidos

Os rios e as serras de Santarém

O distrito de Santarém tem uma das melhores planícies aluviais da Europa, e uma grande quantidade de ribeiras. Os rios mais importantes de Santarém são o rio Almonda, o rio Alviela, o Rio Maior, o rio Sorraia, o rio Tejo, e o rio Zêzere. As serras mais importantes do Ribatejo são a Serra de Aire, a Serra de Candeeiros, e a Serra de Montejunto.

A Economia de Santarém

O distrito de Santarém é um local de muita indústria, com a indústria de curtumes, indústria da cerâmica, indústrias de madeira, indústrias alimentares, indústrias químicas, indústrias de celulose, indústrias de construção civil, e a indústria do turismo, com especial incidência no Santuário de Nossa Senhora de Fátima que é visitado por vários milhões de visitantes todos os anos.
Relativamente às empresas de indústria e serviços, o Ribatejo tem uma área empresarial com cinco parques de negócios, nomeadamente o Parque de Negócios de Abrantes, Parque de Negócios do Cartaxo, Parque de Negócios de Rio Maior, Parque de Negócios de Santarém e o Parque de Negócios de Torres Novas.
A agricultura de Santarém tem um grande impacto na economia da região, que devido à envolvente dos vários rios, tem dos solos mais férteis de Portugal, com mais de 300 mil hectares dedicados à agricultura de regadio, nomeadamente à produção de arroz, sendo a região do país que produz a maior quantidade de arroz carolino, a produção vinícola, a produção de azeite, a maior produção de tomate e milho do país. No Ribatejo existem aproximadamente 110 mil hectares de floresta, uma quota de 10% do território nacional. A floresta do distrito de Santarém é composta por paisagens de sobreiros, a árvore da produção de cortiça. Em Santarém são produzidos mais de dez milhões de ovos por semana e 70% do presunto do país.

A Gastronomia de Santarém

Os paladares do campo e da Lezíria refletem-se na gastronomia. A culinária de Santarém inclui especialidades diversificadas e de sabores intensos, nomeadamente:

  • Ensopado de enguias
  • Entrecosto com arroz de feijão
  • Espetadas em Pau de Loureiro
  • Fataça assada na Telha
  • Lapardana
  • Magusto com bacalhau assado
  • Massa à Barrão
  • Naco de Touro Bravo Avinhado
  • Pernil de Porco Assado
  • Petingas de Escabeche
  • Tomatada de Ovos
  • Sável Frito com açorda de Ovos
  • Sopa de Peixe
  • Sopa na Pedra
  • Arrepiados de Almoster
  • Celestes de Santa Clara
  • Pampilhos

Vinhos do Ribatejo: o distrito do Ribatejo inclui seis Regiões Demarcadas de produção vinícola: Tomar, Chamusca, Cartaxo, Almeirim, Santarém e Coruche, com destaque para as castas: Arinto, Cabernet Sauvignon, Castelão, Fernão Pires, Merlot, Tália, Trincadeira, Touriga Nacional, e Vital.

O Artesanato de Santarém

O artesanato de Santarém é composto maioritariamente por artigos em madeira, bordados, bunho, cerâmica, cestaria, cortiça, e produtos em pele.

Breve história de Santarém

Santarém foi povoada desde o ano de 4000 a.C. devido à excelente localização estratégica. Vários povos ocuparam esta região, nomeadamente os Fenícios, Gregos, Romanos, Alanos e Muçulmanos. Em 1147 foi conquistada por D Afonso Henriques e integrada no reino de Portugal. Santarém foi residência real e capital de Portugal durante o reinado de D Afonso no século XIV. Em 1531 houve um terramoto que danificou uma parte da cidade. Após 1640, Santarém cresceu economicamente devido à atividade comercial no rio Tejo. A capital do distrito do Ribatejo foi elevada à categoria de cidade em 1868, vivendo um novo dinamismo económico que permitiu o lançamento de projetos importantes, nomeadamente o Passeio do Largo de Sá da Bandeira em 1876 , o Passeio da Rainha (atual Jardim da República) em 1877, e o Jardim das Portas do Sol em 1902.
Em Santarém viveram alguns reis e figuras importantes da sociedade portuguesa, nomeadamente D Afonso III, D Afonso V, D João I, D João II, Pedro Álvares Cabral, o descobridor do Brasil, e Luís Vaz de Camões, autor de "Os Lusíadas".

Festas e Romarias de Santarém

As festas e feiras desempenham um papel importante na economia da região de Santarém, sendo de destacar:

  • Festas de São José: realizam-se anualmente a 19 de março, Dia de S. José, o patrono dos carpinteiros e dos artífices
  • Expo Caça: realiza-se anualmente durante o mês de maio
  • Feira da Agricultura ou do Ribatejo: realiza-se anualmente no início de junho. É o evento que atrai mais visitantes a Santarém. A Feira da Agricultura tem como principais atrações a gastronomia típica do Ribatejo, atuação de Ranchos Folclóricos e fandango.
  • Feira do Gado: realiza-se todos os sábados
  • Feira Quinzenal: realiza-se todos os segundos e quartos domingos de cada mês
  • Feira do Milagre: realiza-se nas segundas e terceiras semanas de outubro
  • Festival Nacional de Gastronomia: realiza-se anualmente em outubro
  • Festival Internacional de Folclore Celestino Graça: realiza-se anualmente em setembro

Factos Rápidos de Santarém

  • População do município: aproximadamente 57 mil habitantes
  • O natural de Santarém é designado de "Escalabitano" ou "Santareno"
  • Área: 552.54 km2
  • Fundação do município: 1095
  • Distrito: Santarém
  • Antiga província: Ribatejo
  • Aeródromo: 1
  • Hospitais:
    • CUF Santarém Hospital
    • Hospital Distrital de Santarém,
  • Ensino Superior:
    • Escola Superior de Educação de Santarém Instituto Politécnico de Santarém,
    • ISLA – Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém
error: