Santuário De Fátima

Santuário de Nossa Senhora de Fátima é um dos mais destinos de turismo religioso mais importantes do mundo

Fátima, Portugal

Fátima é uma cidade portuguesa situada na região do Centro de Portugal, cidade conhecida pelo Santuário de Nossa Senhora de Fátima. A cidade é um dos mais destinos de turismo religioso mais importantes do mundo. A paisagem de Fátima é definida pelo Santuário e pela enorme praça que o integra. Do ar podemos observar a imensidão da praça, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, a Capela das Aparições e a Basílica da Santíssima Trindade. Fátima encontra-se localizada num vale da Serra de Aire e Candeeiros, a aproximadamente a cerca de 127 km de distância de Lisboa, num percurso de uma hora e vinte minutos de carro. Fátima é parte integrante do distrito de Santarém, da Região do Centro e do concelho de Ourém. As principais atividades económicas de Fátima são o turismo religioso, os restaurantes e a hotelaria. Fátima tem aproximadamente seis milhões de visitantes por ano e um record de 9.4 milhões de pessoas no ano do centenário das Aparições em 2017.

O Milagre de Fátima

As aparições do Anjo da Paz…

Fátima encontra-se intimamente relacionada às aparições do Anjo da Paz e de Nossa Senhora de Fátima. O Anjo da Paz apareceu três vezes:
1. A Primeira Aparição do Anjo aconteceu na Primavera de 1916 na Loca do Cabeço quando os pastores estavam a guardar o rebanho. Segundo dizem, o Anjo da paz aparecia sempre precedido por uma rajada de vento.
2. A Segunda Aparição do Anjo aconteceu no Verão de 1916 na casa de Lúcia, situada no Poço do Arneiro.
3. A Terceira Aparição do Anjo aconteceu novamente na Loca do Cabeço. Nesta aparição o Anjo da Paz deu a comunhão aos Três Pastorinhos. De acordo com relatos da irmã Lúcia (Lúcia de Jesus Rosa dos Santos, pastorinha de Fátima), o Anjo da Paz trazia consigo um cálice e uma hóstia que deixou suspensos no ar, ficando o cálice para Jacinta e Francisco, e a hóstia para a Lúcia.

… e as aparições de Nossa Senhora de Fátima

Posteriormente existiram 6 aparições de Nossa Senhora:
1. A Primeira Aparição de Nossa Senhora de Fátima foi no dia 13 de Maio de 1917, na Cova da Iria, local do atual Santuário de Fátima. A primeira aparição foi precedida de um relâmpago no local onde se encontra a Basílica das Aparições. Com medo da chuva, os pastorinhos começaram a regressar a casa até que, no local onde está situada atualmente a Capelinha das Aparições, aconteceu um segundo relâmpago e os pastorinhos vislumbraram a imagem de Nossa Senhora de Fátima em cima da azinheira. Foi nesta primeira aparição que Nossa Senhora de Fátima perguntou aos pastorinhos “Quereis oferecer-vos a Deus?”
2. A Segunda Aparição de Nossa Senhora de Fátima foi em junho de 1917, quando anunciou a morte de Francisco e Jacinta.
3. A Terceira Aparição aconteceu no dia 13 de julho de 1917, quando foi transmitido o Segredo de Fátima em três fases, a primeira fase com a visão do Inferno; a segunda fase através da existência de uma nova guerra, a Segunda Guerra Mundial, do triunfo do comunismo e da queda do Muro de Berlim em 1989; a terceira fase, foi escrita pela irmã Lúcia em 1944, relatando a tentativa de assassinato do Papa João Paulo II em Roma no ano de 1981.
4. A Quarta Aparição de Nossa Senhora de Fátima aconteceu no dia 19 de agosto de 1917 em Valinhos, após o aprisionamento dos três pastorinhos durante três dias na Cadeia de Ourém. Nossa Senhora de Fátima prometeu a realização de um milagre para toda a gente ver.
5. A Quinta Aparição aconteceu no dia 13 de setembro de 1917, quando Nossa Senhora de Fátima apareceu para informar que seria essencial que os três pastorinhos continuassem a rezar para que a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) terminasse.
6. A Sexta Aparição foi no dia 13 de outubro de 1917 ao meio-dia quando aconteceu o Milagre do Sol. Nesse dia juntaram-se aproximadamente 70 mil pessoas de todos as religiões e profissões debaixo de uma chuva torrencial que terminou repentinamente. De seguida o sol começou a subir e a descer, de acordo com relatos da época. Entretanto, os três pastorinhos estavam a observar outros acontecimentos em três fases: numa primeira fase viram Nossa Senhora de Fátima, Menino Jesus e São José a abençoar o mundo, numa segunda fase visualizaram Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora das Dores a abençoar o mundo, e na última fase observaram Nossa Senhora do Carmo.

A canonização dos Pastorinhos de Fátima

Na década de 1950, após às Aparições do Anjo da Paz, de Nossa Senhora de Fátima, e das mortes de Francisco e Jacinta, tiveram início as etapas para o processo de beatificação através de dois pedidos. O primeiro pedido foi por parte da Juventude Católica Feminina para Jacinta e o segundo pedido foi por parte da Juventude Católica Masculina para Francisco. O processo de beatificação ficou concluído em 1979, ano em que foi nomeado o Padre Kondor para Vice-Postulador da Causa da Canonização dos Pastorinhos de Fátima. O que ate aqui era proibido pela Igreja Católica, aconteceu pela primeira vez, quando foi entregue um processo de canonização para jovens abaixo dos 16 anos que não morreram como mártires. O Padre Kondor foi responsável pelo processo de canonização, e contactou com o maior número possível de bispos à volta do mundo para que ajudassem, escrevendo cartas ao Papa João Paulo II a solicitar a beatificação dos dois pastorinhos. O resultado foi o envio de trezentas cartas apostólicas a pedirem a canonização e a convocação de uma reunião em abril de 1981 pelo Papa João Paulo II onde se encontram presentes profissionais de inúmeras áreas, nomeadamente teólogos e médicos. A reunião durou várias semanas, e tinha por principal debate o tema de “ser possível ou não a santidade durante a infância”. No final da reunião foi decidido que a santidade durante a infância era possível e alterou-se a lei eclesiástica, com a criação do Decreto da Heroicidade das Suas Virtudes no dia 13 de maio de 1989. No dia 13 de maio de 2000 o Papa João Paulo II visitou Fátima para canonizar os dois pastorinhos Jacinta e Francisco. A partir deste momento foi criado o Culto dos Pastorinhos e estabelecido o dia 15 de fevereiro como o dia dos Pastorinhos. A Igreja dos Pastorinhos de Alverca foi a primeira igreja construída para a prática do culto dos Pastorinhos.

A histórias e lendas da origem do nome de Fátima

A primeira teoria do nome de Fátima está relacionado com a história de uma das filhas do Profeta Maomé (571-632), Fatimah bint Muhammad (604-632). A lenda diz que cavaleiros mouros quando se encontravam hospitalizados na zona, viam uma mulher vestida de branco, que acabou por ser associada a Fátima, filha do Profeta Maomé. Existe outra lenda que conta a história do Traga-Mouros, Conde de Ourém, um dos melhores guerreiros e poetas de Dom Afonso Henriques (1109-1185). De acordo com a lenda Gonçalo Ermiges, um Cavaleiro Templário que se apaixonou pela princesa moura Fátima quando a viu uma vez à distância. A partir desse momento nunca mais deixou de pensar nela, e para que pudesse casar com a princesa, decidiu elaborar um plano para a raptar. Assim na noite da Festa das Luzes, atual São João, juntou alguns cavaleiros e foi até Alcácer do Sal, local onde a princesa morava e raptou Fátima. De seguida, foi pedir autorização a Dom Afonso Henriques para casar, que aceitou mediante duas condições: que a princesa fosse batizada, e que o cavaleiro derrotasse o Príncipe Abu. Conforme desejo de Dom Afonso Henriques, Fátima foi batizada com o nome cristão de Oureana, e o Príncipe Abu foi derrotado. Como recompensa, Dom Afonso Henriques ofereceu a vila de Abegas, que por homenagem a Oureana, passou a designar-se por vila de Oureana, e mais tarde, vila de Ourém. De acordo com a lenda, ambos viveram muito felizes até que Oureana morreu. Gonçalo Ermiges resolveu afastar-se de da vida terrena para se juntar à ordem de São Bernardo no Mosteiro de Tomareis, onde faleceu. A partir deste momento a terra onde Fátima morou passou a designar-se de Terras de Fátima e, mais tarde, Fátima.

Situação política de Portugal e o Milagre de Fátima

A Primeira República, politicamente instável, apercebeu-se que a Mensagem de Fátima poderia ser utilizada para alcançar a paz e para obter o apoio do povo. O ano de 1929 foi essencial para o crescimento da notoriedade de Fátima perante a sociedade portuguesa, na Igreja Católica Portuguesa e junto do regime político devido à subida ao topo da hierarquia eclesiástica portuguesa do Cardeal Cerejeira (1888-1977), um crente do Culto de Maria e do Milagre de Fátima. As relações entre a Igreja Católica Portuguesa e o governo português foram regularizadas, e com o surgimento do Estado Novo a importância de Fátima aumentou significativamente. Fátima passou a ser usada como propaganda para permitir a legitimação da ditadura de Salazar e na luta europeia contra o comunismo da União Soviética.

O Milagre de Fátima surgiu num contexto europeu e nacional muito violento e atribulado, tendo sido interpretado como um sinal de paz e divino pelos crentes, e visto como aproveitamento político pelos não crentes. Na Europa e em Portugal entre 1917 e 1920 existiram uma série de acontecimentos conturbados, nomeadamente a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a Revolução Russa de 1917, o surto de gripe em 1918 em toda e europa. O envio de tropas portuguesas para França em Janeiro de 1917, o massacre de La Lys onde morreram muitos soldados portugueses, a subida ao poder de Afonso Costa que levou ao surgimento de greves, motins, e assaltos a lojas, a revolta de 3 de Dezembro de 1917 liderada por Sidónio Pais, a entrada em vigor do regime de senhas de racionamento a 23 de Setembro de 1918, o assassinato de Sidónio Pais no dia 14 de Dezembro de 1918, a existência de um surto grave de tifo e gripe infeciosa em Portugal em 1918, e a ocupação do Porto por Paiva Couceiro em Janeiro de 1919 onde declarou a Monarquia do Norte que durou até Fevereiro.

TOP 10 atrações da cidade de Fátima

Santuário de Fátima

1. Santuário de Fátima: é considerado um dos mais importantes locais de culto da religião católica no mundo, está localizado em Portugal, na Cova da Iria. O Santuário de Fátima começou a ser construído em 1917 com a colocação de um arco no local onde aconteceu a Primeira Aparição. Em 1919 o arco foi substituído pela Capelinha das Aparições

  • Capelinha das Aparições foi a primeira estrutura do Santuário, construída no local das aparições. A primeira capela foi inaugurada a 15 de junho de 1919, foi destruída num atentado em 1922, e reinaugurada em 1923. Os destaques da Capelinha das Aparições são o alpendre construído para receber o Papa João Paulo II em 1982, o teto forrado com madeira de pinho da Sibéria em 1988, a coluna onde encontramos a estátua de Nossa Senhora de Fátima que representa o local da primeira aparição, da autoria de José Ferreira Thedim, e o órgão, da autoria de Gerhard Grenzing.
  • Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, erguida no local onde a 13 de maio de 1917 os três pastorinhos brincavam e aconteceu um relâmpago. A primeira pedra da basílica foi benzida a 13 de maio de 1928 pelo Arcebispo de Évora Dom Manuel Mendes. O projeto foi terminado no dia 12 de outubro de 1953. Recebeu o título de basílica no dia 12 de novembro de 1954 concedido pelo Papa Pio XII. O edifício foi totalmente construído com material extraído das pedreiras de Moimenta, mármores de Estremoz, Pêro Pinheiro e Fátima. Os principais destaques no exterior são a torre sineira com 65 metros de altura, o carrilhão com 62 sinos da autoria de José Gonçalves Coutinho, uma coroa de bronze com sete toneladas fundida na Fundição do Bulhão, o relógio projetado por Bento Rodrigues, os anjos da fachada da autoria de Albano França, e a estátua do Imaculado Coração de Maria esculpida por Thomas McGlynn de acordo as indicações da Irmã Lúcia. A estátua mede 4,5 metros e pesa 15 toneladas. Os principais destaques no interior são o mosaico produzido pelas Oficinas do Vaticano a representar a Santíssima Trindade a coroar Nossa Senhora de Fátima, os vitrais que representam cenas da vida quotidiana de Nossa Senhora de Fátima, das Aparições e da Mensagem de Fátima, o quadro do retábulo que representa a Mensagem de Nossa Senhora de Fátima, catorze altares laterais que representam catorze Mistérios do Rosário, a Capela-abóbada da Capela-Mor onde está representado o Décimo Quinto Mistério do Rosário, o túmulo de Dom José Alves Correia da Silva, um órgão montado em Pádua em 1952 com 152 registos e 12 mil tubos de chumbo, estanho e madeira, do lado direito da Capela-Mor encontram-se o túmulo de Francisco, do lado esquerdo da Capela-Mor encontra-se o túmulo de Jacinta Marto e a Capela do Santíssimo Sacramento que expõe o Santíssimo Sacramento desde 1960.
  • Basílica da Santíssima Trindade, com um projeto da autoria do arquiteto Alexandros Tombazis, foi inaugurada no dia 12 de outubro de 2007. A basílica tem capacidade para 8633 lugares sentados numa área de 40 mil metros quadrados. A primeira pedra foi oferecida pelo Papa João Paulo II, sendo parte do túmulo do Apóstolo São Pedro. O principal destaque é a cobertura da basílica, construída para receber painéis fotovoltaicos.
  • Espelhos de Água localizados à entrada da Basílica da Santíssima Trindade representam o batismo (com a cascata de água) e a Criação (com a água a subir pela fonte). O projeto é da autoria do arquiteto Tombazis. Os principais pontos de atração são o painel do presbitério da autoria do Padre Marko Ivan Rupnik.
  • Capela do Anjo da Paz, é a antiga Capela do Sagrado Lausperene inaugurada no dia 1 de janeiro de 1987, tendo a primeira pedra sido benzida pelo Papa João Paulo II a 13 de maio de 1982. Desde 1 de Janeiro de 1960 que o Santíssimo Sacramento é exposto vinte e quatro horas por dia para que os fiéis o possam venerar. O arquiteto José Carlos Loureiro foi o responsável pela capela. Os principais pontos de interesse são os dois vitrais da entrada da autoria de Rolando Sá Nogueira, e o ostensório de prata da autoria de Zulmiro de Carvalho.
  • Edifício da Reitoria inaugurado em 13 de maio de 1986 pelo Cardeal Dom António Ribeiro. É neste edifício que funcionam os serviços administrativos do Santuário e a Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo.
  • Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo é o local onde o Papa João Paulo VI e o Papa João Paulo II dormiram.
  • Albergue e Casa de Retiros de Nossa Senhora das Dores são usados como abrigo para os doentes que vêm fazer as peregrinações. O principal destaque é a Capela do Sol que integra uma pintura que representa o triunfo do Imaculado Coração de Maria e um vitral com o Milagre do Sol.
  • Praça do Santuário, uma praça imponente construída por Cottinelli Telmo (1897-1948).
  • Colunata que faz a ligação dos edifícios de cada lado do santuário. Os principais pontos de interesse são a monumentalidade que as 200 colunas transmitem, os 14 altares que representam as 14 estações da Via Sacra com pinturas da autoria de Lino António, e as 17 imagens de santos devotos de Nossa Senhora de Fátima.
  • Monumento ao Sagrado Coração de Jesus com o destaque para a estátua de bronze dourada localizada no centro do Santuário como simbolismo da centralidade de Jesus na Mensagem de Fátima.
  • Bloco do Muro de Berlim, um bloco de 2,6 toneladas do Muro de Berlim que caiu em 1989 e foi aqui inaugurado em 13 de agosto de 1994. Este bloco foi oferecido por um emigrante português que morava na Alemanha, Virgílio Casimiro Ferreira. O projeto é da autoria de José Carlos Loureiro.
  • Centro Pastoral Paulo VI inaugurado em 1982 pelo Papa João Paulo II.
  • Cruz Alta inaugurada no dia 29 de agosto de 2007 com 34 metros de altura e 17 metros de largura. O projeto é da autoria de Robert Schad.
  • Monumento ao Papa João Paulo II inaugurado em 2007 com uma altura de 3,5 metros. O projeto é da autoria de Czeslaw Dzwigaj. Na base da estátua encontra-se uma citação de João Paulo II – “Vai para a Santíssima Trindade este meu pensamento adorador, explicitado nesta terra abençoada de Fátima: Bendito seja Deus, rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou”
  • Monumento aos Padres Formigão e Fischer projetado por Graça Costa Cabral e inaugurado em 13 de outubro de 1998 como homenagem aos dois sacerdotes mais importantes na divulgação de Fátima.

Aljustrel

2. Aljustrel: a aldeia de Aljustrel foi o local onde nasceram os três pastorinhos Francisco, Jacinta e Lúcia. Aljustrel tinha, em 1917, aproximadamente 100 habitantes. os destaques são a Casa de Lúcia, o local onde Lúcia viveu até aos catorze anos e onde foi interrogada pela primeira vez. A Casa de Lúcia foi oferecida pela própria em 1981 ao Santuário de Fátima. Recria a vida quotidiana da família. O grande destaque é o Poço do Arneiro, que se encontra ao fundo da casa, onde surgiu o Anjo pela segunda vez, e local onde Lúcia visualizou um dos papas a chorar numa casa grande. Casa de Jacinta e de Francisco, local onde os dois pastorinhos nasceram, e onde Francisco faleceu de broncopneumonia.

Museu do Santuário de Fátima

3. Museu do Santuário de Fátima: inaugurado em 1955. Os principais destaques do museu são as exposições permanentes sobre os temas Fátima Luz e Paz, e Casa-Museu de Aljustrel. O objetivo principal do museu é a divulgação da história do Santuário de Fátima.

Via Sacra

4. Via Sacra: também chamada de Calvário Húngaro é uma via sacra com início na rotunda sul na saída de Fátima e termina numa capela no Monte dos Valinhos. A Via Sacra nasceu durante da Segunda Guerra Mundial por desejo dos dois padres húngaros, Padre Elias Kardos e Padre Luís Kondor. O Calvário dos Húngaros representa o desejo dos húngaros de renascimento do país, antigamente ocupado pela União Soviética. O projeto de autoria do arquiteto húngaro Ladislaw Marec foi apresentado em 1956 a Dom José Alves Correia da Silva, o Bispo de Leiria. A Via Sacra foi financiada por refugiados húngaros que viviam no Ocidente e inaugurado no dia 12 de maio de 1964. Ao longo da Via Sacra existem 14 capelas que representam os Catorze Mistérios e uma 15ª capela oferecida pela paróquia de Lajosmizse na Hungria, inaugurada em 13 de outubro de 1992, após a queda do comunismo. Os destaques da Via Sacra são a Capela de Santo Estêvão inaugurada no dia 13 de outubro de 1992 e remodelada em 1994. No interior destacam-se mosaicos com representações das Aparições de Nossa Senhora de Fátima na Cova da Iria, as Sete Dores de Nossa Senhora de Fátima e a consagração da Hungria à Virgem Maria, os painéis das estações em baixo relevo a representar as visões de Catarina Emmerich e a imagem de Nossa Senhora Padroeira da Hungria, esculturas, os vitrais que representam santos húngaros, os mosaicos onde são retratadas as aparições de Nossa Senhora de Fátima, e a entrega da coroa da Hungria pelo Rei Santo Estêvão a Nossa Senhora de Fátima. Loca do Cabeço, o local onde aconteceram a primeira e a terceira aparições do Anjo da Paz, com imagens do Anjo e dos três pastorinhos. Foi neste local que o Anjo deu a comunhão aos pastorinhos e ensinou duas orações para confortar Deus Ofendido. E o Monumento de homenagem a Nossa Senhora no local onde Nossa Senhora de Fátima apareceu no dia 19 de agosto de 1917.

Igreja Paroquial de Fátima

5. Igreja Paroquial de Fátima: localizada a aproximadamente 2km do Santuário de Fátima, apresenta Nossa Senhora dos Prazeres como santo padroeiro. Foi na Igreja Paroquial de Fátima que os três pastorinhos foram batizados, onde a irmã Lúcia fez a Primeira Comunhão, local de oração para Francisco e onde Nossa Senhora de Fátima apareceu a Jacinta para lhe ensinar a rezar o terço. Os destaques são a imagem de Nossa Senhora do Rosário esculpida e pintada de acordo com as indicações de Lúcia, imagens de Nossa Senhora de Fátima, de Francisco e Jacinta da autoria de Jaime Santos e Manuel machado, a pia batismal onde os três pastorinhos foram batizados.

Casa-Museu de Aljustrel

6. Casa-Museu de Aljustrel: é a antiga casa da madrinha de Lúcia, adquirida posteriormente pelo Santuário de Fátima. A Casa-Museu foi inaugurada em 1992 com o objetivo de representar a vida quotidiana dos habitantes da aldeia em 1917. O principal destaque é a coleção Mobiliário, Casa e Trabalho.

Museu de Cera

7. Museu de Cera: localizado próximo do Santuário, no centro da cidade de Fátima relata os principais acontecimentos da história da cidade. Os principais destaques são as 32 cenas com 120 figuras que representam cenas relacionadas com a peregrinação, a história dos três pastorinhos, a história de Fátima, acontecimentos importantes para Portugal e uma figura com o Papa Francisco.

Museu das Aparições

8. Museu das Aparições: localizado na rua Jacinta Marto, é um museu dedicado às Aparições do Anjo da Paz e de Nossa Senhora de Fátima. Os principais destaques são as 31 estátuas e a recriação da visão do Inferno e do Milagre do Sol através de efeitos de luzes e sons feitos à volta das estátuas.

Museu Milagre de Fátima

9. Museu Milagre de Fátima: localizado na Avenida Dom José Alves Correia da Silva, o museu conta a História das Aparições através da realidade virtual. O museu é composto por sete exposições virtuais, com os temas “O Mundo em 1917”, “Aparições do Anjo”, “Aparições de Nossa Senhora de Fátima”, “A Dúvida, O Milagre do Sol”, “O Segredo de Fátima”, “Fátima”, “uma devoção universal”, “João Paulo II”, “o Papa de Fátima”, e “A Partilha”.

Capela de Nossa Senhora da Ortiga

10. Capela de Nossa Senhora da Ortiga: é um local de peregrinação localizado em Ortiga, próximo de Fátima. A lenda conta que Nossa Senhora de Fátima apareceu neste local em 1758 a uma pastorinha muda. Atualmente é local de peregrinação dos crentes de Nossa Senhora da Ortiga, e onde se realizam as Festas de Nossa Senhora da Ortiga no primeiro Domingo de Julho e nos dois dias seguintes.

Figuras de Fátima

  • Lúcia de Jesus dos Santos (1907-2005): Lúcia nasceu no dia 28 de março de 1907 em Aljustrel e faleceu a 13 de fevereiro de 2005 na cidade de Coimbra. Lúcia era prima de Francisco e Jacinta. Lúcia era filha de António dos Santos (1873-1919) e Maria Rosa (1869-1942). Lúcia era a mais nova de seis irmãos, brincava, passeava e dançava. Para além destas atividades lúdicas, também trabalhava no pastoreio desde muito nova devido à pobreza da família. A vida de Lúcia, juntamente com a dos primos Francisco e Jacinta mudou a partir de 1917 com a ocorrência do Milagre de Fátima. Lúcia era a única que conseguia ver, ouvir e falar com Nossa Senhora de Fátima. Depois da morte dos primos, Lúcia foi viver para a Congregação Santa Doroteia em Espanha, e no Carmelo em Coimbra, onde adotou o nome de Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado.
  • Francisco Marto (1908-1919): nasceu no dia 11 de abril de 1908 e morreu a 4 de abril de 1919 em Aljustrel. Francisco era o penúltimo filho de Manuel Pedro Marto e Olímpia de Jesus. De acordo com os testemunhos era um rapaz pacífico, bondoso e reservado que gostava de tocar pífaro. São Francisco faleceu em casa de gripe pneumónica. O pastorinho foi beatificado pelo Papa João Paulo II no dia 13 de maio de 2000 e canonizado a 13 de maio de 2017 pelo Papa Francisco. O dia de celebração religiosa de Jacinto é 20 de fevereiro. Francisco Marto está enterrado na Basílica das Aparições.
  • Jacinta Marto (1910-1919): Jacinta nasceu no dia 5 de março de 1910 em Aljustrel e faleceu a 20 de fevereiro de 1920 em Lisboa no Hospital Dona Estefânia. De acordo com os registos, a pastorinha tinha sempre as feições sérias, mas ao mesmo tempo era modesta e simpática. Foi Jacinta que quebrou o código de silêncio dos três pastorinhos, que tinham combinado não contar que tinham visto o Anjo da Paz e Nossa Senhora de Fátima. Após a morte no Hospital Dona Estefânia, o corpo de Jacinta esteve em cerimónia fúnebre na Igreja dos Anjos em Lisboa, tendo sido trasladado a 25 de fevereiro o para o cemitério de Ourém no jazigo dos Barões de Alvaiázere. No dia 12 de setembro de 1935 foi feita a trasladação para Fátima e em 1 de maio de 1951 foi transferida para a Basílica de Nossa Senhora do Rosário. Santa Jacinta foi beatificada pelo Papa João Paulo II no dia 13 de maio de 2000 e canonizada pelo Papa Francisco a 13 de maio de 2017. O dia religioso de Jacinta é 20 de fevereiro
  • Dom José Alves Correia da Silva (1872-1957): Dom José Alves Correia da Silva nasceu no dia 15 de janeiro de 1872 na Maia e faleceu a 4 de dezembro de 1957 em Leiria. Foi nomeado Bispo de Leiria no dia 15 de maio de 1920 e recebeu a ordenação episcopal a 25 de julho de 1920. Foi o primeiro Bispo da Diocese de Leiria que foi reativada a 17 de janeiro de 1918, depois de ter sido extinta em 1882. O Papa João Paulo II alterou o nome de Diocese de Leiria para Diocese de leiria-Fátima no dia 13 de maio de 1984. Dom José Alves Correia da Silva desempenhou um papel essencial na divulgação da Mensagem de Fátima. Criou o Museu do Santuário de Fátima em 1955. O Bispo de Nossa Senhora de Fátima, como também era conhecido, recebeu a Grã-Cruz da Ordem de Benemerência pelo Presidente da República Óscar Carmona em 1945, a Cruz Meritíssima de São Raimundo de Peñafort pelo chefe de estado espanhol em 1948, e foi nomeado assistente ao sólio pontifício em 1956 pelo Papa Pio XII. Dom José Alves Correia da Silva encontra-se sepultado na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.
  • José Ferreira Thedim (1892-1971): escultor português responsável pela construção da estátua de Nossa Senhora de Fátima que se encontra na Capelinha das Aparições.
  • Padre Luís Kondor (1928-2009): Sacerdote Húngaro da Congregação dos Missionários do Verbo Divino e Vice-Postulador da Causa da Beatificação de Francisco e Jacinta Marto. O Padre Luís Kondor desempenhou um papel essencial na divulgação da Mensagem de Fátima e na beatificação dos pastorinhos através da publicação de um boletim em sete línguas que foi escrito a partir de 1959 com o objetivo de dar a conhecer a vida de Francisco e Jacinta Marto. O Padre Kondor foi também responsável pelo lançamento do Monumento dos Valinhos, a Via Sacra, a Capela do Calvário, Colégio de São Miguel em Fátima, o Seminário Diocesano e Paço Episcopal em Leiria.
  • Padre Manuel Nunes Formigão (1883-1958): foi o principal promotor de Fátima e do culto das Aparições. O Padre Formigão fez uma série de interrogatórios aos três pastorinhos que contribuíram para a elaboração de um relatório canónico do dia 3 de maio de 1922. Este relatório foi essencial para a validação da ocorrência das aparições pelo Bispo de Leiria em 1930. O Padre Formigão quando foi enviado para Fátima era cético, contudo com o tempo, tornou-se num dos principais crentes das Aparições de Fátima, e desenvolveu uma série de ações essenciais para a divulgação de Fátima, nomeadamente relatos sobre as primeiras peregrinações à Cova da Iria, escreveu um dos primeiros livros sobre Fátima, coordenou a compra de terrenos para a construção da Capelinha das Aparições. O processo de beatificação do Padre Formigão começou no dia 13 de setembro de 2001 e terminou a 16 de abril de 2005, tendo sido entregue na Congregação para a Causa dos Santos em Roma. Os principais livros do Padre Formigão são “Os Episódios Maravilhosos de Fátima de 1921”, “Os Acontecimentos de Fátima de 1923”, “As Grandes Maravilhas de Fátima de 1927”, “Fátima”, “o Paraíso na Terra de 1930”, “O que é Fátima de 1936”, “Fé e Pátria de 1937”, “Calendário de Nossa Senhora de Fátima de 1940” e “Almanaque de Nossa Senhora de Fátima de 1944”.
  • Papa Pio XI (1857-1939): nasceu no dia 31 de maio de 1857 em Desio na Itália e faleceu a 10 de fevereiro de 1939 na Cidade do Vaticano. Ambrogio Damiano Achille Ratti desempenhou as funções de papa entre 6 de fevereiro de 1922 e 10 de fevereiro de 1939. Foi o primeiro governante do Vaticano, uma vez que o Vaticano tinha perdido a independência desde a extinção dos Estados Pontifícios em 1870. No dia 1 de novembro de 1926, o representante diplomático de Pio XI Monsenhor Sebastiano Nicontra visitou Fátima. Esta visita contribuiu para que no dia 27 de janeiro de 1927 tivessem sido enviados sacerdotes à Cova da Iria. O Papa Pio XI desempenhou os dois primeiros atos oficiais que reconheceram a importância de Fátima, nomeadamente benzeu e em 1929 distribuiu estampas de Nossa Senhora de Fátima com a invocação “Mãe clementíssima, salvai Portuga” e benzeu uma estátua de Nossa Senhora de Fátima da autoria de José Ferreira Thedim para integrar o Pontifício Colégio Português de Roma.
  • Papa Pio XII (1876-1958): nasceu no dia 2 de março de 1876 em Roma, Itália e faleceu a 9 de outubro de 1958 a 9 de outubro de 1958 em Itália. Eugenio Maria Giuseppe Pacelli desempenhou funções de papa entre 2 de março de 1939 e 9 de outubro de 1958. Pio XII foi o primeiro Papa que nasceu em Roma desde 1724, e o primeiro Papa que reconheceu o fenómeno religioso de Fátima. É chamado de Papa de Fátima. Foi Pio XII que consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria, e enviou o Cardeal Aloisi Masella (18979-1970) a Fátima no dia 13 de maio de 1946 para coroar a imagem de Nossa Senhora de Fátima.
  • Papa Paulo VI (1897-1978): nasceu no dia 26 de setembro de 1897 em Concesio, Itália, e faleceu a 6 de agosto de 1978 em Castel Gandolfo, Itália. Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini desempenhou as funções de Papa entre 21 de junho de 1963 e 6 de agosto de 1978. O Papa Paulo VI foi o primeiro Papa a ir a Fátima e rezar pela paz no mundo, tendo-se designado de Peregrino de Fátima em 13 de maio de 1967. Paulo VI proclamou Maria Santíssima como Mãe da Igreja e ofereceu a Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima em 1964
  • Papa João Paulo II (1920-2005): Karol Józef Wojtyla nasceu no dia 18 de maio de 1920 em Wadowice, Polónia, e faleceu a 2 de abril de 2005 no Vaticano. Wojtyla desempenhou as funções de papa entre 16 de outubro de 1978 e 2 de abril de 2005.
    O Papa João Paulo II visitou Portugal em três ocasiões, nomeadamente em 12 e 15 de maio de 1982, nesta viagem, Papa João Paulo II agradeceu a Nossa Senhora de Fátima a proteção em relação ao atentado que tinha sofrido no Vaticano no dia 13 de maio de 1981. O Papa João Paulo II foi o primeiro papa da história a beatificar crianças, Francisco e Jacinta. Em 10 e 13 de maio de 1991 o Papa João Paulo II visitou Lisboa, Açores, Madeira e Fátima. Nesta visita, o Papa João Paulo II foi alvo de um atentado pelo Padre Integrista Juan Fernandéz Krohn, que não aceitava a autoridade do papa. O Papa João Paulo II celebrou missa em Fátima e em Lisboa, no Estádio do Restelo. Em 12 e 13 de maio de 2000: o Papa João Paulo II beatificou Francisco e Jacinta Marto.

Curiosidades de Fátima

  • Fátima, Futebol e Fado era a divisa que o regime do Estado Novo (1933-1974) usava para caracterizar Portugal.
  • As aparições de Nossa Senhora em Fátima fazem parte das dezasseis aparições de Nossa Senhora de Fátima que são oficialmente reconhecidas pela Santa Sé, de um total de duas mil aparições que foram relatadas.
  • Fátima encontra-se representada em aproximadamente dez mil locais distribuídos pelos cinco continentes do planeta.
  • Fátima recebe seis milhões de visitantes que participam nas cerimónias religiosas, o que é mais do que os que visitam o Vaticano e Lourdes em França.
  • Durante os anos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) existiram relatos de várias aparições de Nossa Senhora de Fátima, nomeadamente no Barral, na Ponte da Barca e uma aparição a um pastor no dia 11 de maio de 1917 a um pastor na zona de Lisboa.
  • A Imagem de Nossa Senhora de Fátima da Capelinha das Aparições percorre toda a Península Ibérica desde 1942.
  • A Imagem da Virgem Peregrina percorre vários países do mundo desde 1942.
  • A bala que foi extraída do corpo do Papa João Paulo II foi oferecida a Fátima como símbolo de perseguição contra a Igreja Católica.
  • A primeira igreja dedicada ao culto de Nossa Senhora de Fátima construída fora de Fátima foi a Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Fátima em São Paulo no Brasil.
  • A Bênção de Veículos é realizada aos Domingos e dias santos às 12:45 e às 17:00 num parque de estacionamento localizado nas traseiras da Livraria do Santuário.
  • A Bênção de Objetos Religiosos é realizada diariamente no fim da missa oficial do Santuário de Fátima.
  • A Procissão das Velas realiza-se na noite de 12 para 13 de maio de cada ano e junta milhares de pessoas todos os anos.

Factos Rápidos sobre Fátima

  • 2017, o ano do centenário das aparições, foi o ano com maior número de visitantes, aproximadamente oito milhões.
  • Fátima teve o primeiro foral em 1588.
  • Fátima tem aproximadamente 11600 habitantes.

Dicionário de Fátima

  • Beatificação: beatificação significa atribuir o estatuto de beato. É um passo na direção de alguém se tornar santo (canonizado). O processo de beatificação é normalmente conduzido pelo prefeito da Congregação da Causa dos Santos.
  • Canonização: é a decisão da Igreja Católica que estabelece o culto de veneração a uma pessoa já falecida e que se passa a chamar de santo.
  • Círio: é o nome que se dá às peregrinações marianas. Cada paróquia tem um grupo de círios que levam as velas a Nossa Senhora de Fátima.
  • Hóstia: é o termo utilizado para o pão consagrado que é doado no final de cada missa. O pão mais comum é o pão ázimo.
  • Imaculada Conceição: A Imaculada da Conceição é celebrada no dia 8 de dezembro e invoca a vida e a virtude da Virgem Maria, Mãe de Jesus. a Imaculada da Conceição é um feriado religioso muito importante para Portugal porque no dia 25 de março de 1646 o Rei Dom João IV (1604-1656) declarou que Nossa Senhora da Conceição seria a padroeira e rainha de Portugal na Igreja de Nossa Senhora da Conceição em Vila Viçosa. A partir deste momento mais nenhum rei usou coroa.
  • Procissão das Velas: a procissão das velas junta, todos os anos, milhares de pessoas no Santuário. Cada uma dessas pessoas tem uma vela acesa e recita o rosário. Depois da missa começa a Procissão das Velas entre a Capelinha e o Santuário. A procissão realiza-se entre maio e outubro.
  • Procissão do Adeus: é a procissão que marca o fim das celebrações de 13 de maio. A procissão começa do altar do recinto e termina na Capelinha das Aparições
  • Rosa de Ouro: é uma das maiores distinções que podem ser atribuídas pelo Vaticano. A Rosa de Ouro é atribuída desde o Papa Leão IX (1049-1054) com o objetivo de distinguir governantes, santuários ou cidades que tenham contribuído para a Igreja Católica. Fátima recebeu três Rosas de Ouro**: uma em 1965 atribuída pelo Papa Paulo VI em 1965, outra pelo Papa Bento XVI em 2010 e a última pelo Papa Francisco em 2017. A bênção das Rosas de Ouro é realizada no Domingo da Alegria, no fim da Quaresma.
    Sagrado Lausperene Lausperene é a exposição continuada do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, ou seja, hóstia sagrada aos crentes. O Lausperene é exposto, na maior parte dos casos, durante aproximadamente quarenta minutos por homenagem ao tempo que Jesus Cristo passou no túmulo até ressuscitar
  • Teofania: a teofania descreve uma manifestação visível de Deus, a que Ele quiser.
  • Venerável: é aquele que tem santidade, mas que ainda não foi canonizado.
  • Vidente: é aquele que observa fenómenos sobrenaturais.

Cronologia dos acontecimentos do Santuário de Fátima

  • 13 de maio de 1917: Primeira Aparição de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de junho de 1917: Segunda Aparição de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de julho de 1917: Terceira Aparição de Nossa Senhora de Fátima
  • 19 de agosto de 1917: Quarta Aparição de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de setembro de 1917: Quinta Aparição de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de outubro de 1917: Sexta Aparição de Nossa Senhora de Fátima e Milagre do Sol
  • 17 de janeiro de 1918: é instaurada a Diocese de Leiria
  • 4 de abril de 1919: morte de Francisco
  • 20 de fevereiro de 1920: morte de Jacinta
  • 28 de abril a 15 de junho de 1919: construção da Capelinha das Aparições
  • maio de 1920: primeira imagem de Nossa Senhora de Fátima
  • 17 de junho de 1921: ida da Irmã Lúcia para o Asilo de Vilar no Porto
  • setembro de 1921: o Bispo de Leiria Dom José Alves Correia da Silva visita a Cova da Iria
  • outubro de 1921: é celebrada a primeira missa na Capelinha das Aparições
  • 6 de março de 1922: a Capelinha das Aparições foi dinamitada
  • 13 de outubro de 1923: começa a ser publicada a Voz da Fátima
  • 13 de maio de 1928: começou a ser construída a Basílica das Aparições
  • dezembro de 1929: o Papa Pio XI benzeu uma imagem de Nossa Senhora de Fátima que iria para o Colégio Português de Roma
  • 13 de outubro de 1930: em Carta Pastoral o bispo de Leiria confirma a veracidade das visões dos Três Pastorinhos e permitiu oficialmente o culto de Nossa Senhora de Fátima
  • 31 de outubro de 1942: o Papa Pio XII consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria
  • 13 de maio de 1946: o Papa Pio XII enviou a Fátima o Cardeal Masella coroar a estatueta de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de maio de 1946: regresso de Irmã Lúcia a Fátima
  • 13 de maio de 1948: Lúcia ingressou na Ordem das Carmelitas Descalças em Coimbra
  • 1952: começou a canonização de Francisco e Jacinta
  • 1964: o Papa Paulo VI declarou Nossa Senhora de Fátima como a Mãe da Igreja e concedeu a Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima
  • 13 de maio de 1967: o Papa Paulo VI realizou uma peregrinação a Fátima. Foi o ano em que Fátima passou a ser o local principal para se rezar pela Paz Mundial
  • 19 de setembro de 1977: Fátima foi elevada à categoria de vila
  • 1979: entrega da canonização de Francisco e Jacinta no Vaticano
  • 13 de maio de 1982: o Papa João Paulo II vai a Fátima em peregrinação para agradecer a proteção divina durante o atentado sofrido em 1981 em Roma e consagrar os Homens e os Povos ao Imaculado Coração de Maria
  • 1984: a Imagem de Nossa Senhora de Fátima é enviada a Roma para que Papa João Paulo II renove a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria
  • 1989: a bala que atingiu o Papa João Paulo II foi incrustada na Coroa da Imagem de Nossa Senhora de Fátima
  • 13 de maio de 1991: João Paulo II visitou Fátima, dez anos depois do atentado que sofreu
  • 4 de julho de 1997: Fátima foi elevada à categoria de cidade
  • 11 a 14 de maio de 2010: o Papa Bento XVI visitou Portugal e celebrou missa em Lisboa, Praça do Comércio perante aproximadamente 500 mil pessoas. Durante a visita ainda se deslocou a Fátima e ao Porto
  • 12 e 13 de maio de 2017: o Papa Francisco canonizou Francisco e Jacinta
Back to Top
error: