Bragança

Bragança é uma cidade portuguesa situada mais a norte de Portugal, capital do Distrito de Bragança, na região de Trás-os-Montes.
Quem daqui parte, cedo ou tarde, vai querer voltar, provérbio atribuído às gentes de Bragança, que mostra bem a forte ligação a esta terra cercada por montanhas que na Primavera e no Verão são de um verde intenso e cobertas por um manto de neve no Outono e no Inverno. Os seus habitantes têm sempre uma porta aberta a quem as visita e um sorriso na cara. Os brigantinos ou nascidos em Bragança são famosos pela arte de bem receber e pela simpatia. Esta cidade transmontana de origens muito antigas vê o seu nome atual ser fixado no século XII. Bragança tem como maior símbolo o seu castelo, onde é possível fazer uma caminhada desde o centro histórico. O centro de

Os três principais locais de Bragança:

  • Centro moderno e cosmopolita: onde encontramos as infraestruturas mais modernas da cidade, nomeadamente o Centro Comercial Bragança Shopping, o Teatro Municipal de Bragança e a Estação de Comboios de Bragança ( atualmente desativada, contudo merece uma visita por manter a arquitetura típica das estações portuguesas).
  • Centro Histórico: com as casas típicas e medievais, e a Praça da Sé, onde encontramos edifícios importantes como a Sé Catedral, casas da família nobre Bragança que estiveram na origem da última dinastia de reis portuguesa, a rua Direita com lojas de comércio de produtos típicos e fachadas antigas, o solar dos Teixeiras, a esplanada em frente à Igreja de Santa Maria onde podemos descansar e apreciar o por do sol sobre a cidade de Bragança.
  • Cidadela: é a zona mais visitada da cidade, com património valioso, como o castelo, o Domus Municipalis, o Museu Ibérico do Traje e das Máscaras, e o Museu Militar, um dos museus mais visitados de Portugal, aberto ao público desde 1936. Esta cidadela é toda muralhada e inclui casas medievais ainda habitadas.

Atrações a visitar em Bragança

Castelo de bragança

  • Castelo de bragança: é um castelo em estilo gótico do século XIII, muito importante e bem preservado em Portugal, com uma vista fantástica sobre as serras de Montesinho e de Sanabria, a serra de Rebordões e a serra de Nogueira;

O Museu Militar de Bragança

  • O Museu Militar de Bragança: funciona dentro do castelo numa das duas torres de menagem, onde podemos visitar a evolução do armamento ligeiro entre os séculos XII e XX. O Museu foi fundado em 1932, sendo uma das atrações mais visitadas na cidade;

Domus Municipalis

  • Domus Municipalis: é um edifício em forma um pentágono irregular, classificado como Monumento Nacional desde 1910, de arquitetura civil em estilo Românico do século XII, é o único exemplar na Península Ibérica. O nome “Domus Municipalis” é devido a ter sido utilizado como Paços do Concelho pela Administração Municipal de Bragança;

Museu do Abade de Baçal

  • Museu do Abade de Baçal: é um museu criado em 1915, com espólio de Arqueologia, Epigrafia, Arte Sacra, Pintura, Ourivesaria, Numismática, Mobiliário e Etnografia, com destaque para os quadros de José Malhoa, Abel Salazar e um conjunto de cerca de 70 desenhos de Almada Negreiros

Sé Velha de Bragança

  • Sé Velha de Bragança: é um monumento classificado de interesse público, construído no século XVI. Foi construído com o objetivo de ser um convento, tendo sido adaptado como antiga sede da Diocese de Bragança-Miranda;

Igreja de Santa Maria

  • Igreja de Santa Maria: foi construída em estilo românico no século XIV, com modificações ao estilo barroco, ao longo de dois séculos

Centro de Arte Contemporânea Graça Morais

  • Centro de Arte Contemporânea Graça Morais: é um centro de arte instalado no edifício Solar dos Vargas do século XVII, recuperado com um projeto do arquiteto Eduardo Souto Moura, onde funcionam exposições de Graça Morais e outros artistas;

Centro Ciência Viva de Bragança

  • Centro Ciência Viva de Bragança: é o polo de Bragança integrante da rede de Centros Ciência Viva, a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica com objetivo de promover o ensino experimental das ciências ao público em geral;

Igreja da Misericórdia de Bragança

  • Igreja da Misericórdia de Bragança: é uma igreja datada de 1518, com uma fachada em azulejo em tons de azul datado do século XIX;

Museu Ibérico da Máscara e do Traje

  • Museu Ibérico da Máscara e do Traje: é um museu com exposição de máscaras, trajes, adereços e objetos usados nas Festas de Inverno em Trás-os-Montes e Alto Douro, e nas Las Mascaradas de Invierno, da região de Zamora, em parceria entre o Município de Bragança e a Diputación de Zamora;

Outras atrações a explorar em Bragança

  • Mosteiro de Castro de Avelãs: é uma igreja em estilo Românico mudéjar Barroco classificada como monumento nacional desde 1910, que integra parte do antigo mosteiro bendito de São Salvador construído no século XII ou XIII;
  • Centro de Fotografia Georges Dussaud: é uma exposição fotográfica constituída por 148 fotografias a preto e branco de Georges Dussaud com retratos relacionados com história de vida do povo de de Trás-os-Montes;
  • Igreja de São Vicente: é uma igreja do século XIII onde encontramos um painel de azulejos com a representação da oposição pelo general Sepúlveda em 1808 contra a invasão francesa comandada por Junot perante o povo de Bragança; e local do casamento secreto em 1352 do Rei D. Pedro com a dama de corte Inês de Castro;
  • Castelo de Rebordãos: é um castelo de 1208, atualmente em mau estado de conservação, construído no topo de um rochedo, com vista panorâmica de onde podemos observar o castelo de Bragança, castelo de Vimioso, castelo de Outeiro de Miranda, castelo de Penas Róias, castelo de Miranda do Douro, e Zamora já em Espanha;
  • Basílica do Santo Cristo de Outeiro: é uma igreja-santuário na aldeia de Outeiro, classificado como monumento nacional desde 1927, e título de Basílica menor, atribuído pela Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos
  • Biblioteca Fundação “Os Nossos Livros”: é uma biblioteca instituída por testamento pelo Doutor Artur Águedo de Oliveira, instalada num edifício do século XVIII;
  • Casa do Arco: é um arco construído em 1694 que liga duas casas nobres;

Os parques de Bragança

Bragança tem natureza no seu estado puro, com vários roteiros de caminhada, é o Reino Maravilhoso do escritor português Miguel Torga e reserva da Biosfera da UNESCO. Esta região portuguesa representa a comunhão perfeita com a natureza, visível em três locais no seu distrito:

Parque do Douro Internacional

  • Parque do Douro Internacional: parque é muito agradável para visitar na Primavera e no Outono, devido às temperaturas mais amenas e à chegada de aves migratórias nestas épocas, nomeadamente o abutre do Egito e a cegonha-preta. Em Fevereiro os campos ficam brancos com as amendoeiras em flor que proporcionam uma paisagem fantástica no parque nos concelhos de Mogadouro e Freixo de Espada à Cinta. Merecem a visita locais como Carrascalinho, Penedo Durão, o Miradouro da Sapinha, o Miradouro da Fraga do Puio e a Capela de São João das Arribas;

Parque Natural de Montesinho

  • Parque Natural de Montesinho: o Parque Natural de Montesinho tem 80% dos mamíferos de Portugal, é um paraíso para os observadores de aves, mais de de 160 espécies diferentes de pássaros. O parque tem paisagens únicas e variadas com rios selvagens de água pura e límpida, onde podemos visitar maior mancha da espécie de árvore carvalho-negral da Europa e uma das vias do caminho de peregrinação de Santiago de Compostela;

Zona Protegida da Albufeira do Azibo

  • Zona Protegida da Albufeira do Azibo: uma albufeira formada por três linhas de água, o rio Azibo com 13 kms, a ribeira do Azibeiro com 7.3 kms e a Ribeira do Reguengo com 7.8 kms. Esta zona protegida inclui flora mediterrânica e atlântica, uma barragem com uma vista panoramica deslumbrante, e várias espécies de aves. A zona protegida da albufeira do Azibo tem duas praias fluviais: a praia fluvial da Fraga da Pegada e a praia fluvial da Ribeira.

Feiras de Bragança

As feiras de Bragança são importantes atrações turísticas, com lugar de destaque na tradição da cidade. Inclui feiras como:

  • Feira Semanal do Mercado Municipal de Bragança todas as sextas-feiras de cada mês
  • Feira das Cantarinhas a 3 de Maio de cada ano
  • Festa de Nossa Senhora das Graças a 22 de Agosto
  • Festa dos Rapazes a 25 de Dezembro

Gastronomia de Bragança

Bragança tem uma gastronomia simples com carnes certificadas e de qualidade, com sabores intensos e genuínos, mas, ao mesmo tempo, capaz de o fazer sentir-se em família. Esta cidade transmontana é a joia do fumeiro, imagem de marca da região. Os pratos típicos desta região apresentam especialidades que são um verdadeiro festival para o paladar:

  • Alheira assada de Mirandela: uma das sete maravilhas da gastronomia nacional
  • Butelo com casulas
  • Cabrito assado
  • Carne assada na brasa
  • Cozido à Barroseira
  • Castanhas
  • Galo no pote
  • Posta à mirandesa
  • Vitela assada

Rota da castanha

A castanha é produto de excelência na gastronomia de Bragança, sendo a colheita da castanha uma tradição. Atualmente estão definidos oito percursos que permitem aos visitantes conhecerem este valioso produto gastronómico, nomeadamente:
1. Percurso Milenar,
2. Percurso da Fagaceae,
3. Percurso da Paisagista,
4. Percurso da Judia,
5. Percurso do Dourado da Padrela,
6. Percurso da Janela p’ro Douro,
7. Percurso do Vale Encantado,
8. Percurso da Castanha Martainha

Os vinhos de Bragança

A gastronomia de Bragança não estaria completa sem se falar nos vinhos. Nesta região de clima continental muito austero com Verões e Invernos rigorosos, os vinhos produzidos têm essas mesmas caraterísticas. Entre os vinhos produzidos em Trás-os-Montes há a destacar:

  • Vinhos Brancos: Códega do Larinho, Fernão Pires, Gouveio, Malvasia Fina, Rabigato, Síria e Viosinho.
  • Vinhos Tintos: Bastardo, Marufo, Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira.

Acessos a Bragança

Os acessos a Bragança melhoraram muito com a construção da autoestrada A4, com ligação entre Bragança e Lisboa, Porto e Vila Real, com a existência de um aeródromo que permite voos diários para Porto e Lisboa.

Crescimento em Bragança

Crescimento em Bragança viu a sua qualidade de vida subir nos últimos trinta anos, sendo considerada a sexta cidade com melhor qualidade de vida em Portugal num estudo da associação de defesa do consumidor portuguesa DECO de 2012. Neste estudo, Bragança obteve a maior classificação nos itens habitação, mobilidade, ruído, crime, restauração, supermercados e cultura, lazer e desporto. Tem combatido a perda de população através da transformação da sua economia e adopção de projetos inovadores. Bragança tem quatro polos essenciais no desenvolvimento de empresas e do empreendedorismo:

  • Brigantia Ecopark
  • Cluster Indústria Automóvel
  • Zona Industrial das Cantarias
  • Zona Industrial de Mós

Bragança exporta mais do que importa

Bragança é dos poucos concelhos de Portugal que exporta mais do que importa. As vendas ao estrangeiro são de €217 milhões (8.46% das exportações nacionais). Máquinas, aparelhos e material eletrónico são a maior fatia exportação desta região. O grupo industrial Faurecia representa 89% das exportações, uma multinacional francesa que produz escapes para os carros. Os principais produtos produzidos neste concelho são: a castanha, em Sordes, onde está situada a empresa líder europeia de transformação de castanha, mel, azeite e carne barroseira.

Projetos inovadores

O concelho de Bragança tem apostado bastante em projetos inovadores e dinamizadores de uma forma de vida sustentável, nomeadamente:

  • A aldeia de Montesinho foi a primeira do Norte de Portugal com iluminação pública 100% LED (Light Emitting Diode), uma forma de iluminação mais económica e amiga do ambiente que as lâmpadas tradicionais.
  • Autocarros públicos elétricos
  • Bicicletas elétricas
  • Edifícios inteligentes
  • Parque Europeu dos Autarcas com o objetivo de reduzir as emissões de CO2 em 21% até 2021
  • Rede de ciclovias urbanas
  • Sistema inteligente de pagamento do estacionamento de viaturas

Locais a visitar perto de Bragança

  • Aldeia de Castro de Avelãs
  • Aldeia de Gondesende
  • Aldeia de Montesinho
  • Aldeia de Rio de Onor
  • Catedral de Miranda do Douro
  • Castelo de Algoso
  • Castelo de Ansiães em Carrazeda de Ansiães
  • Casa do Careto em Macedo de Cavaleiros
  • Igreja Matriz de Torre de Moncorvo
  • Miranda do Douro
  • Miradouro do Colado em Freixo de Espada à Cinta
  • Miradouro do Carrascalinho em Freixo de Espada à Cinta
  • Miradouro das Alminhas em Freixo de Espada à Cinta
  • Mogadouro
  • Museu da Terra de Miranda
  • Torre de Moncorvo

Factos rápidos de Bragança

  • População do Concelho: cerca de 35 mil habitantes
  • População da cidade: cerca de 23 mil habitantes
  • Área: 1173, 57 Km2
  • Número de freguesias: 49
  • Região: Norte
  • Sub-Região: Alto Trás-os-Montes
  • Distrito: Bragança
  • Antiga Província: Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Instituto Politécnico: 1
  • Riqueza económica de Bragança: €4.8 mil milhões, 2.7% do PIB nacional
  • Número de empresas: 3434 com um volume de negócios de cerca de €724 milhões
  • Espaços verdes: 19.18 m2
  • Centro comercial: 1
  • Grandes superfícies: 4
  • Capacidade hoteleira: 1501 camas
  • Parques de campismo: 3
  • Aeródromo: 1
Back to Top
error: