Vista de Setúbal, do rio Sado, e da Península de Tróia, desde a Serra da Arrábida

Vista de Setúbal, do rio Sado, e da Península de Tróia, desde a Serra da Arrábida

Setúbal

Setúbal é uma cidade localizada na Península de Setúbal, na foz do rio Sado junto à Serra da Arrábida, a aproximadamente 50 quilómetros de Lisboa. É uma cidade banhada pelo Oceano Atlântico e o Rio Sado, aliando beleza natural, uma gastronomia rica em peixe fresco e um rico património edificado. Do seu património, destacam-se monumentos como o Convento das Freiras de Jesus, de estilo manuelino e edificado no século XV, que alberga atualmente o museu da cidade; a Sé de Setúbal, de reconstrução renascentista e dentro da qual se destacam os valiosos frescos e azulejos; a Igreja de São Julião, fundada no século XIII; e o Forte de S. Filipe, de estilo maneirista originário do século XVI. Com uma cultura piscatória e operária enraizada na cultura do povo, Setúbal oferece o encontro com as manifestações da tradição local, através de estátuas e museus, incluindo o Museu do Trabalho Michel Giacometti. Habitada desde a antiguidade e então conhecida como Cetóbriga, esta região foi povoada por Fenícios e Romanos, culturas que deixaram vestígios diversos. É ainda a cidade de nascimento de importantes personalidades portuguesas, como o poeta Bocage (com um monumento de mármore branco em sua honra desde 1871), a cantora lírica Luísa Todi (que nomeia Fórum Municipal e algumas escolas do concelho) e do treinador português José Mourinho. Setúbal é conhecida pela cidade do choco frito, do vinho moscatel, faz parte do Clube das Mais Belas Baías do Mundo desde 2002, uma associação que inclui a baía de São Francisco, e a baía do Mindelo em Cabo Verde.

O que fazer em Setúbal

Quem visita Setúbal pode percorrer o Roteiro da Baixa da Cidade com o patrimóneo edificado, a gastronomia tradicional de peixe fresco e provar o tradicional choco frito; conhecer e provar vinhos na Rota de Vinhos da Costa Azul, percorrer a natureza e observar a envolvente pelo Roteiro Serra da Arrábida, a Observação de Aves e os passeios de barco para Observação de Golfinhos; percorrer a tradição e a origem de Setúbal com Roteiro dos Bairros Piscatórios; descobrir a vida boénia da cidade.

Atrações a visitar em Setúbal (Top 15)

1. A cidade de Setúbal

As principais atrações da cidade de Setúbal são os bairros piscatórios das Fontainhas e de Tróino, bairros que representam uma época em que o mar era o principal meio de subsistência dos setubalenses. As mulheres trabalhavam nas fábricas de conservas de peixe e os homens na pesca em alto mar. Atualmente são habitados por idosos e por imigrantes que procuram trabalho na cidade. Nestes bairros típicos podemos encontrar alguns dos melhores restaurantes de Setúbal e um grelhador artesanal em cada esquina a assar sardinha ou a preparar o famoso choco frito. E a zona da Baixa da cidade, com lojas de comércio local e o Jardim do Bonfim, a zona de jardins de excelência de Setúbal, a avenida 5 de Outubro, a avenida dos Combatentes, e a avenida Luísa Todi com a praça central, os restaurantes, o Fórum Luisa Todi e o Mercado do Livramento. A Praça Bocage, o ponto de encontro dos setubalenses, uma ciclovia, o Museu do Trabalho Michel Giacometti, e o Largo José Afonso. No passeio litoral junto à avenida Jaime Rebelo encontramos com vista para o rio Sado, o Jardim Engenheiro Luis da Fonseca o cais de embarque dos ferrys para Troia, o Clube Naval Setubalense, e o Porto de Pesca de Setúbal.

2. Parque Natural da Arrábida

Parque Natural da Arrábida: é uma área protegida classificada como Reserva Biogenética do Conselho da Europa, criada em 1976 e integra uma área aproximada de 11 mil hectares e 35 km de extensão. Um pulmão natural que se estende desde a cidade de Setúbal até à vila de Sesimbra. O Parque Natural da Arrábida assenta sobre um maciço calcário que culmina no Píncaro, uma grande falésia junto ao oceano. Pela sua localização podemos observar os efeitos tectónicos e da erosão nas suas caraterísticas morfológicas, destacando-se as falésias e encostas da região. Os afloramentos rochosos de calcário branco são predominantes, a par com o azul oceânico, e o verde como cor dominante do parque, coberto por espécies vegetais mediterrânicas, incluindo os por arbustos densos de maquis. A fauna local conta com mais de 200 espécies. De grande valor paisagístico, a Serra da Arrábida oferece vários pontos e mirantes com vista panorâmica sobre a região envolvente e o oceano. Desde o Miradouro Portinho da Arrábida e o Miradouro do Norte situados ao longo da estrada N379, ao Posto de Vigia da Serra da Arrábida e o alto do Pico do Formosinho situado no topo da serra da Arrábida a uma altitude de 501 metros, conseguimos avistar toda a costa de Troia, Melides, Santo André e Sines. O nome “Arrábida” tem origem do árabe e significa local de oração. Detentora de uma biodiversidade única na Europa, destacamos a existência de raposas, coelhos, lebres, morcegos, bufos-reais, perdizes ou andorinhões-reais. As praias são umas das principais ofertas do Parque Natural da Arrábida, nomeadamente a praia Albarquel, a poucos minutos caminhando desde a avenida Luísa Todi, a praia Maria Esguelha, a praia da Rainha, a praia da Figueirnha, é a mais procurada com Bandeira Azul, a praia da Galapos, a praia da Galapinhos, a praia dos Coelhos, a praia do Creiro, o Portinho da Arrábida e a praia de Alpertuche. O Convento de Santa Maria da Arrábida e o Forte Velho do Outão o constituem as principais atrações de património humano edificado na serra da Arrábida.

3. Miradouro Portinho da Arrábida

Miradouro Portinho da Arrábida: é um dos miradouros com umas das melhores vistas panorâmicas combinadas de mar e natureza de Portugal, situado na Serra da Arrábida, um local de contemplação da praia do Portinho da Arrábida, com uma envolvente natural, onde se destaca o verde da vegetação rasteira. O ex-libris neste local é passadiço de madeira orientado para a falésia, que nos permite aproximar-nos da encosta e observar a zona portuária e a praia do Portinho da Arrábida, num cenário natural que mistura azul e verde, estendendo-se pelos recortes da serra e a vastidão do Oceano Atlântico. É um importante ponto de paragem turística, um local considerado por algumas publicações de renome internacional como um dos pontos mais procurados pelos influenciadores de redes sociais para as suas fotografias.

4. Mercado do Livramento

O Mercado do Livramento é um mercado tradicional, inaugurado em 1876, reconstruído na década de 1930. Localizado numa das principais avenidas de Setúbal, é considerado um dos melhores mercados de peixe do mundo. As bancadas, onde se destaca a exposição de produtos como peixe, marisco, frutas, legumes e vinhos, criam uma envolvente colorida e vibrante. Nas paredes do edifício encontramos painéis de azulejos com mais de 5 mil peças, que retratam a vida comercial de Setúbal e a sua tradição agrícola. O chão do mercado é igualmente rico, criando padrões triangulares e bicolores em pedra de calçada portuguesa. No Mercado do Livramento existem também quatro esculturas, que representam as principais profissões exercidas no mercado.
O mercado está aberto ao público durante todo o ano, de terça-feira a domingo, das 7 da manhã às 2 da tarde.

5. Parque Urbano de Albarquel

Parque Urbano de Albarquel: é um projeto paisagístico com 4 hectares de jardins junto ao rio Sado com diversas infraestruturas, localizado no final da Av. José Mourinho, após o jardim da Praia da Saúde. Um local muito procurado para caminhadas e passeio de bicicleta junto ao rio, acesso às praias, com vista sobre o rio e a Península de Troia, uma galeria de exposições, um restaurante e um parque infantil. Neste parque, todos os edifícios são de madeira adaptadas ao ambiente circundante. A presença de inúmeras árvores, espaços relvados e a proximidade com o rio e a Serra da Arrábida criam neste este parque um ambiente de forte pendor lúdico, familiar e desportivo. No final do Parque Urbano de Albarquel encontramos o Forte de Albarquel e a praia de Albarquel protegida a norte pela vegetação da Serra da Arrábida, e um restaurante com esplanada frente à praia e ao rio. Antes do parque encontramos a praia da Saúde, uma praia muito procurada em Setúbal e o Forte de São Filipe, situado no topo do Parque Urbano de Albarquel.

6. Forte de São Filipe

Forte de São Filipe: é uma fortificação imponênte construída em pedra de arquitetura militar e maneirista do século XIV, situada na União das Freguesias de Setúbal, na margem direita da foz do Rio Sado. É também conhecida como Castelo ou Fortaleza de São Filipe. Situado no alto de um outeiro, com uma envolvente rural, serviu ao longo da história como proteção da costa portuguesa, e como prisão. A sua planta é irregular com formatos angulares, adaptando-se ao terreno, que lhe conferem um formato único e particular. Ao entrarmos pela porta de armas, encontramos a Capela de São Filipe no interior, uma pequena capela retangular com uma abóboda, torre sineira, com o interior integralmente revestido a azulejos azuis e brancos. No Forte de de São Filipe encontramos também uma pousada, construída a partir das antigas casamatas existentes. Sob a estrutura, existem túneis labirínticos, cujo acesso se encontra limitado. Atualmente funciona aqui na fortaleza a Pousada de São Filipe, com a esplanada da cafetaria de São Filipe que nos proporciona uma vista única sobre a baía de Setúbal, a serra da Arrábida e a península de Troia.

7. Reserva Natural do Estuário do Sado

Reserva Natural do Estuário do Sado: criada em 1980, a reserva natural do estuário do Sado ocupa uma área geográfica de quase 24 mil hectares espalhada pelos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Palmela e Setúbal. Os principais pontos de interesse do estuário são os trinta golfinhos roazes-corvineiros que utilizam um estuário como área de alimentação e reprodução, o Moinho de Maré da Mourisca situado na Herdade da Mourisca em plena Reserva Natural do Estuário do Sado numa paisagem de sapal e salinas, é um moinho de maré desativado convertido em museu, saída para dois percursos pedestres pelo estuário e zona de montado. Nestes percursos podemos observar mais de 200 espécies de aves, com largas centenas de flamingos; realizar passeios pedestres e de BTT, fazer canoagem e ver barcos tradicionais da apanha dos moluscos, visitar a praia do Faralhão, praia do Sado e praia da Gâmbia, as salinas, os viveiros de ostras e as ruínas romanas de Troia, uma área de 450m2 escavados em 1956 onde descobriram na margem esquerda do rio Sado um antigo complexo industrial romano de salga de peixe.

8. Praias de Setúbal

As praias de Setúbal: são espaços de apelo estival situados na orla litoral portuguesa, no distrito de Setúbal, estando muitas delas integradas no espaço do Parque Natural da Serra da Arrábida, destacando-se pelas suas areias claras e pelas paisagens de serra e mar. Entre estas praias encontramos a Praia da Comenda, integrada na foz do rio Sado e delimitada pelo abandonado Palácio da Comenda, edifício datado do século XVIII. Já integrada no Parque Natural da Arrábida, encontramos a Praia do Outão, considerada uma das mais bonitas a nível europeu e que é delimitada pelo Forte de Santiago do Outão, ficando ainda nas proximidades do Ecoparque de Outão. A Praia da Figueirinha é outra das praias onde podemos aproveitar uma envolvente verde, concedida pelas encostas da Arrábida, uma das praias mais premiadas e conceituadas da região de Setúbal; sendo acompanhada, em fama, pela Praia dos Galapinhos, que já mereceu o título de praia mais bonita da Europa pela sua beleza natural e pela tranquilidade e transparência das suas águas. No sopé da Serra da Arrábida podemos ainda encontrar a selvagem Praia dos Coelhos, a língua de areia da Praia da Anicha e a Praia de Monte Branco, sendo que estas últimas são muito procuradas por mergulhadores e se encontram a poucos metros da famosa Pedra da Anicha, uma reserva zoológica dedicada à fauna e flora marinha. A turística e familiar Praia do Creiro fica também próxima desta reserva e da Estação Arqueológica do Creiro, remanescente da ocupação romana e que consiste num complexo industrial de produção de salgas de peixe. A destacar, na região de Setúbal temos ainda a famosa Praia do Portinho da Arrábida, classificada como uma das Sete Maravilhas Naturais portuguesas e que oferece um cenário natural que mistura o toque claro das águas e areias com as encostas verdes da Serra da Arrábida. Por fim, vale ainda a pena referir, pela sua beleza natural as pequenas e inexploradas Praia dos Pilotos, Praia de Alpertuche e Praia dos Penedos.
A Praia de Galápos é a praia mais procurada no Parque Nacional da Arrábida, que se destaca pela areia de tonalidade branca e água extremamente límpida. Entre as suas principais caraterísticas da praia de Galápos, sobressai a envolvente verdejante e natural, as formações rochosas e a proximidade das arribas da Serra da Arrábida, que a protegem dos ventos e promovem a tranquilidade da água marítima. Aqui encontramos um restaurante e infraestruturas de apoio, bem como serviço de vigilância durante a época balnear.

9. Casa da Baía de Setúbal

Casa da Baía de Setúbal: é um pequeno museu e centro de promoção turística, criado num edifício histórico da Avenida Luísa Todi, onde podemos tomar pequenas refeições ou beber um copo de vinho. Com uma fachada tradicional azul de janelas brancas recortadas a pedra natural, este edifício abriga pormenores decorativos, como o banco de entrada construído a partir de um bote. É um espaço com dois andares, com um pátio interior, um pátio exterior, um auditório e uma sala de reuniões. No núcleo da Casa da Baía de Setúbal existe um espólio que apresenta a História e cultura da região de Setúbal, através de diferentes elementos e experiências, incluindo o artesanato e a gastronomia. Com um design inovador e arrojado, este local é também palco de eventos, conta com exposições temporárias e uma agenda de concertos, o que a torna um importante ponto de interesse local.

10. Casa da Cultura de Setúbal

A Casa da Cultura de Setúbal: é um espaço cultural da cidade de Setúbal, conhecido pela dinamização de diversas atividades de âmbito social, artístico e cultural. Este espaço integra uma escola de música, um centro de documentação dedicado ao estudo e promoção da música popular portuguesa, um espaço de artes e um centro de documentação local. Aqui podemos visitar as exposições temporárias, imergir na cultura local através de leitura especializada e assistir a eventos mensais. Podemos ainda encontrar o espaço de cafetaria Artes Café e uma loja, onde é possível adquirir produções da Casa da Cultura e outros produtos artísticos e culturais.

11. Praça de Bocage a Igreja de São Julião

A Praça de Bocage: é uma das principais praças de Setúbal, tratando-se de um espaço amplo, onde podemos encontrar a estátua do poeta, a Câmara Municipal e a Igreja de São Julião. Esta igreja, originalmente erigida no século XIII e reconstruída durante o reinado de D. Manuel I, é um edifício notável, no qual se destacam os dois portais de estilo manuelino. Tendo sofrido inúmeras modificações ao longo da História, a igreja de São Julião apresenta hoje três naves, nas quais podemos observar um painel de azulejos setecentista que retrata a vida de São Julião. O relógio da torre desta igreja merece também destaque, tratando-se um exemplar suíço do século XIX. A fachada com um pórtico lateral imponente de estilo manuelino trabalhado em pedra, e a capela-mor com as pinturas do teto, e o silhar de azulejos do século XVIII, que narra a história de S. Julião.

12. Igreja do Antigo Mosteiro de Jesus

A Igreja do Antigo Mosteiro de Jesus (ou Convento de Jesus): é uma igreja setubalense do século XV, de estilo gótico, que se destaca por ser um dos primeiros monumentos a integrar o estilo manuelino. Da sua arquitetura religiosa destacam-se vários aspetos visuais, incluindo as colunas, arcos e janelas feitos em brecha da Arrábida, uma rocha que apenas existe nesta região portuguesa. De igual destaque são as três naves abobadadas, com nervuras em espiral, de estilo manuelino; a azulejaria do século XV e XVI e a talha dourada que ornamenta o altar-mor. Ao visitarmos a igreja, podemos ainda ver a Casa do Capítulo, com as suas decorações maneiristas e uma antiga Sacristia. No largo, onde se ergue um cruzeiro seiscentista, é possível observar a fachada da igreja, de grande riqueza arquitetónica e cujos destaques visuais são a porta principal e o janelão decorado da capela-mor. Este monumento classificado como Marca do Património Europeu foi o local de ratificação do Tratado de Tordesilhas.

13. Igreja de Santa Maria da Graça

A Igreja de Santa Maria da Graça (ou Sé Catedral de Setúbal): é a principal igreja setubalense, datada do século XIII e reconstruída no século XVI, localizada no coração de um bairro medieval. De arquitetura religiosa gótico-romana e classificada como Imóvel de Interesse Público, esta igreja destaca-se pela sua imponente fachada, onde podemos ver as torres sineiras e o portal serliano. Quando entramos, destacam-se igualmente os elementos decorativos seiscentistas, as colunas ornamentadas com frescos oitocentistas, os pormenores de talha dourada da capela-mor e a antiga azulejaria. Existe ainda, no interior desta igreja, uma coleção de obras e mobiliário litúrgico que remete para o período entre o século XVI e o século XVIII.

14. Lapa de Santa Margarida

A Lapa de Santa Margarida: é uma gruta natural, localizada na base da Serra da Arrábida, nas proximidades do Portinho da Arrábida e no distrito de Setúbal, que inclui um altar em honra da Santa Margarida. O acesso é feito por uma escadaria estreita com mais de duzentos degraus, levando ao altar de Santa Margarida e ao seu enquadramento natural e rochoso, de onde avistamos o oceano. Local de índole cristã, este não deixa de exibir elementos relacionados com outras fés, incluindo imagens pagãs e esotéricas. A atribuição do espaço a Santa Margarida está relacionada com uma antiga imagem da santa que ali se apresentava e que, atualmente podemos visitar no Convento dos Capuchos.

15. Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (MAEDS)

O Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (MAEDS): é um espaço cultural público e um núcleo museológico fundado em 1974, localizado na Avenida Luísa Todi, uma das principais artérias de Setúbal. Após a fachada branca e amarela, onde exibe banners identificativos, o MAEDS apresenta-nos um interessante acervo de artefactos relacionados com o património material e imaterial da Península de Setúbal. Entre o espólio museológico encontram-se coleções de arqueologia pré-históricas, romanas e pós romanas e coleções de etnografia, que destacam algumas das principais atividades da região, incluindo a pesca, a salicultura, a pecuária, a agricultura, o artesanato, a arte popular e a construção naval. Este museu tem entrada livre e inclui ainda uma biblioteca especializada e realiza visitas guiadas.

Atrações e locais a visitar no distrito de Setúbal

Sesimbra

Sesimbra: é uma vila portuguesa do distrito de Setúbal, conhecida pela grande beleza natural e o seu património edificado. Um dos principais pontos de interesse corresponde ao Castelo de Sesimbra, um castelo medieval recuperado, situado no topo de uma falésia sobre o mar, a poucos quilómetros do Cabo Espichel, e cuja fortaleza original datava do século IX. No seu interior, encontramos a Igreja de Santa Maria, originalmente datada do século XII e reerguida no século XVIII, após a sua destruição com o Terramoto de Lisboa, que se destaca pela riqueza do interior coberto de azulejos oitocentistas, com um teto de tela única que representa a coroação da Virgem. Ainda que mais recente, já do período seiscentista, a Fortaleza de Santiago de Sesimbra é outro dos marcos regionais, tendo sido edificada para fins defensivos face às ameaças marítimas, que serve atualmente de espaço cultural com eventos diversos. Nas proximidades da fortaleza, poderemos ver a beleza das praias urbanas do Ouro e da Califórnia classificadas bandeira azul, sendo que a primeira, com o seu areal e águas claras é limitada a nascente pela fortaleza de Santiago, e a segunda mais direcionada a famílias, está situada a leste da Baía de Sesimbra. A poucos minutos destas praias, podemos encontrar a Marina de Sesimbra, outro local emblemático ex-libris da localidade, que serve para a atracagem de embarcações de recreio e nasceu do empenho do Clube Naval de Sesimbra, ali sediado. Caminhando alguns minutos a partir da Marina, encontraremos ainda o Forte de São Teodósio da Ponta do Cavalo, um monumento setecentista que serviu fins defensivos e onde se integra o Farol do Forte do Cavalo, construído no século XIX. O Parque Municipal de Campismo Forte do Cavalo também situado nas proximidades da Marina de Sesimbra e destes monumentos.

Praias a oeste de Sesimbra

As praias de Sesimbra são reconhecidas pela sua beleza natural e, ao avançarmos na direção oeste, rumo ao Cabo Espichel, encontraremos uma linha costeira na qual se encontram inúmeras praias, na sua maioria selvagens e de acesso desafiante. Uma das praias mais emblemáticas deste caminho é a Praia do Ribeiro do Cavalo, localizada nas proximidades do Cabo Espichel e que carrega ainda um pendor selvagem e natural, sendo o acesso mais fácil de barco. Nas proximidades, avançando na direção oeste, encontramos duas outras praias que se caraterizam pelos complexos acessos e pela beleza natural das escarpas rochosas que as envolvem: as Praia da Mijona e a Praia do Inferno destacando-se, nesta última, as magníficas estruturas naturais formadas nas rochas oceânicas. Continuando a avançar para a região oeste, iremos cruzar-nos com a Praia de Vale Covo, uma pequena enseada de grande beleza natural, a Praia de Cramesines com o seu areal ao fundo de uma encosta escarpada e a Praia da Baleeira, a primeira praia integrada na zona do Cabo Espichel e onde podemos conhecer as ruínas do Forte de São Domingos da Baralha, uma fortaleza de pedra, totalmente integrado no entorno natural e rochoso, que ocupa uma posição de relevo sobre a Baía da Baleeira, edificada no século XVII para a proteção da costa litoral.

Cabo Espichel

O Cabo Espichel é o ponto mais ocidental da costa de Sesimbra, no distrito de Setúbal e destaca-se pela beleza natural da paisagem oceânica, e por integrar um conjunto histórico-religioso de elevado valor, no qual se inclui o Farol do Cabo Espichel, o Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel, a Ermida da Memória e a Casa da Água. O Farol do Cabo Espichel é um dos faróis mais antigos em Portugal, tendo sido construído no século XVIII para proteção costeira da região a mando do Marquês de Pombal. Destaca-se pelo alto da torre com 32 metros, com uma das vistas panorâmicas mais bonitas sobre a região. O Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel é um monumento religioso do século XIV, perfeitamente enquadrado numa envolvente natural, edificado para guardar uma imagem de Nossa Senhora encontrada na região. Junto a esta, encontramos a Ermida da Memória, um templo de pequenas dimensões situado próximo da escarpa, que se destaca pela cúpula contracurvada e a fachada branca, no interior da qual encontramos azulejos oitocentistas de elevado valor. A Casa da Água (século XVIII) também neste local, servia historicamente para o abastecimento de água aos peregrinos. A alguns minutos, a norte do Cabo Espichel, encontramos o Monumento Natural da Pedra da Mua (ou Monumento Natural dos Lagosteiros), um local de interesse paleontológico, enquadrado numa arriba natural e onde existem vestígios de pegadas de dinossauro. Este local limita a natural praia dos Lagosteiros, relativamente próximo da fina língua de areia que constitui a praia do Areia do Mastro. A norte destas praias, encontramos ainda a pedregosa praia do Rebenta Bois, uma praia com areal em formato de concha, integrada numa pequena enseada e com águas agitadas, assim como a praia da Foz, uma praia mais recolhida, muito procurada por surfistas nos meses de maior agitação marítima.

Castelo de Palmela

Castelo de Palmela: é um castelo construído inicialmente pelos Mouros entre os séculos X e XII, foi alvo de modificações estruturais até ao século XVII. Os seus traços arquitetónicos românicos, maneiristas e góticos traduzem uma História de conquistas e reconquistas. Em termos visuais, o castelo conta com uma traça irregular, integrando elementos bélicos e religiosos, com destaque para a Igreja de Santiago, com valiosos azulejos e a abóboda manuelina, e o Convento de Santa Maria da Arrábida, atualmente transformado em pousada, do qual destacamos o claustro central. Dos pontos de relevo do Castelo de Palmela fazem parte as duas torres quadrangulares e a Torre de Menagem. Podemos visitar vários espaços do Museu Municipal no castelo, incluindo o Espaço de Transmissões Militares e o Espaço Arqueológico. Situado num dos pontos mais altos da Serra da Arrábida, entre o Estuário do Rio Tejo e o Estuário do Sado, deste castelo podemos ter vistas de “cortar a respiração” que, nos dias mais límpidos, se estendem até à cidade de Lisboa.

Visitar as atrações de Palmela

Palmela: é uma vila portuguesa do distrito de Setúbal com um vasto património edificado, natural e cultural. Na localidade, encontramos o Castelo de Palmela como principal atração da vila, a Casa Mãe da Rota dos Vinhos onde podemos partir para as visitas guiadas da Rota de Vinhos da Península de Setúbal, os Moinhos Vivos de Palmela, situados no Parque Natural da Arrábida, onde História e cultura regionais se contam através de um roteiro natural, com moinhos centenários, e com experiências como workshops, interação com burros ou provas gastronómicas de pratos em forno de lenha. Os miradouros locais são uma das atrações, permitindo a observação panorâmica da localidade e permitindo, em dias limpos, ver até ao Cristo Rei (Almada) ou ao Palácio da Pena (Sintra). Entre estes, destaca-se o Miradouro de Palmela, localizado no castelo, e de onde é possível obter uma vista panorâmica sobre a vila e para a Serra da Arrábida. Outro mirante de destaque é o Miradouro de São Sebastião, caraterizado pela sua pérgola, pela vista privilegiada do pôr-do-sol e por abarcar na paisagem oferecida a zona ribeirinha, a Serra da Arrábida e o Forte de São Filipe. Além de ver a paisagem, Palmela também nos convida para que entremos nela de forma ativa, jogando golfe. O Palmela Golf – um campo de 18 buracos, inserido num complexo luxuoso com uma envolvente natural e todas as infraestruturas necessárias para o bem-estar – e o Montado Hotel & Golf Resort – situado na Costa Azul e conhecido pelo seu buraco 18, localizado numa ilha – são exemplos de locais onde podemos fazê-lo. Por fim, podemos visitar a igreja de Santiago de Palmela, a igreja da Misericórdia, e para momentos de imersão cultural ainda mais intensos, podemos visitar o coletivo do Teatro o Bando, fundado em 1974, e que representa uma das cooperativas culturais mais antigas em Portugal. Palmela é um local muito procurado devido à grande qualidade dos colégios que integram o sistema educativo do concelho, nomeadamente o Colégio Aires Real, a International School of Palmela, e o St Peter’s School. Relativamente à gastronomia de Palmela, uma referência especial para a sopa caramela, o cabrito assado no forno, o coelho à camponesa de Palmela, a maçã riscadinha, pêra cozida em moscatel de Setúbal e os carolinos.

Almada e o Santuário Nacional de Cristo Rei

Santuário Nacional de Cristo Rei: é um monumento religioso dedicado ao Sagrado Coração de Jesus inaugurado no dia 17 de maio de 1959. O Santuário encontra-se situado no concelho de Almada e proporciona uma das vistas mais fantásticas sobre a cidade de Lisboa. O monumento tem uma altura de 110 metros, encontrando-se a uma altitude máxima de 113 metros relativa ao rio Tejo. No Santuário do Cristo Rei podemos visitar a Capela dos Confidentes, a Capela de Nossa Senhora da Paz, a Sala Beato João XXIII, a Cruz Alta, o Edifício de Acolhimento, a Via-Sacra Exterior e a Sala da Misericórdia. A subida ao topo do Cristo Rei é através de elevador, até ao piso superior, contudo para chegarmos à Capela dos Confidentes do Sagrado Coração de Jesus necessitamos subir mais 59 degraus. O terraço de onde temos a vista panorâmica sobre Lisboa e arredores, encontramos um painel de azulejos de 200 m2 pintados à mão

Mata Nacional da Machada

Mata Nacional da Machada: é o principal espaço florestal do concelho do Barreiro. Integra o campo arqueológico, o Centro de Educação Ambiental, o Sapal de Coina, o Pinhal de Vale de Zebro e a Quinta da Machada. Com uma forte envolvente de natureza, este local é marcado pela presença de trilhos pedestres, onde podemos envolver-nos com uma grande diversidade de fauna e flora. A principal vegetação da Mata Nacional da Machada são as espécies mediterrânicas, como a urze e a murta, e os pinheiros. Aquí é comum avistarmos as aves da espécie chapim-azul e a águia de asa redonda. Além da componente natural, na Mata Nacional da Machada encontramos fontanários e dois parques de merendas.

Sobreiro Assobiador de Águas de Moura

O Sobreiro Assobiador de Águas de Moura: é um sobreiro centenário classificado como Árvore de Interesse Público que encontramos na localidade Águas de Moura, na vila de Palmela, distrito de Setúbal. Além dos seus mais de 2 séculos de existência, este sobreiro ganhou destaque no Livro de Recordes do Guiness como “o maior sobreiro do mundo” e venceu o concurso da Árvore Europeia do Ano em 2018. Este sobreiro destaca-se pela sua beleza natural e pelo facto de se ouvirem aqui vários pássaros a chilrear, sendo esta a caraterística que o nomeou como “assobiador”. A tradição e lendas regionais reconhecem esta árvore como “sobreiro casamenteiro”, destacando que, além de marcar um local onde se realizavam casamentos ciganos, sob a sua copa se arranjavam vários namoros e casamentos.

Península de Troia

A Península de Troia: é uma faixa de areia clara que se estende por 17 quilómetros, rodeada pelo oceano, no concelho de Grândola, distrito de Setúbal. Esta península destaca-se pela sua beleza natural, sendo famosa pelas praias tranquilas, pelos vestígios romanos e por incluir vários espaços lúdico-recreativos. Aqui podemos encontrar o Cais Palafítico da Carrasqueira, uma estrutura de arquitetura popular que permite a atracagem das embarcações pesqueiras e cujas caraterísticas conferem um elevado valor de unicidade. De igual interesse na região são as Ruínas Romanas de Troia (Cetobriga), um espaço de interesse arqueológico classificado como Monumento Nacional, conhecido localmente como a “Pompeia portuguesa” e que foi, no tempo da ocupação romana, um importante centro industrial de salgas de peixe. Nas suas proximidades, encontramos o Troia Golf, um resort internacionalmente destacado, com vistas sobre a Serra da Arrábida e com um campo de golfe de 6 hectares e com 18 buracos, e também o Casino Troia, onde existem, num ambiente requintado e moderno, centenas de slot machines e mais de 15 mesas de jogo. A Marina de Troia, situada no topo norte da península, é uma marina com capacidade para aproximadamente 100 embarcações, com uma envolvente de serviços de restaurantes e hotelaria.

  • Grândola: é uma vila localizada entre a planície alentejana e a serra de Grândola. As atrações da vila são a Várzea de Grândola, a ribeira do Borbolegão, a Estação Romana de Troia, a Igreja Matriz de Grândola, os Antigos Paços do Concelho, o Jardim Primeiro de Maio, e o Memorial 25 de Abril.

Praias da Península de Troia

As praias da Península de Troia: localizadas em Grândola, distrito de Setúbal, são uma das maiores atrações regionais e consubstanciam um conjunto de espaços balneares, com diferentes infraestruturas para a prática estival na região. A praia mais reconhecida desta região é a acessível Praia Troia Mar, um espaço costeiro com vistas sobre a Serra da Arrábida, localizado junto a importantes empreendimentos turísticos e que permite a prática de desportos de mar e praia. Também a Praia Bico das Lulas se destaca na região, pelo seu mar calmo e as dunas de areia fina que a circundam, conferindo um entorno natural. Junto desta encontramos as vistas magníficas sobre a Foz do Rio Sado na extensa Praia da Questa e também a pacata Praia de Tróia Galé, com vistas sobre a Arrábida. A Praia do Golf, ladeando o Tróia Golf Championship Course, e a Praia da Costa da Galé, junto ao parque de campismo destacam-se também, respetivamente pelas dunas e pelas arribas fósseis. Outras praias locais merecem ainda destaque, incluindo a Praia Atlântica, conhecida por se avistarem ocasionalmente golfinhos nas suas águas límpidas e calmas; a isolada Praia do Malheirão e a Praia da Malha da Costa, zona oceânica integrada na Reserva Natural do Estuário do Sado.

Visitar as atrações de Comporta

A Comporta: é uma aldeia alentejana de Alcácer do Sal, com vastos campos de arroz, praias de areia dourada e vistas sobre o rio Sado. Uma das maiores atrações da região é a Praia da Comporta, uma praia acessível, localizada no extremo sul da Península de Troia, onde podemos praticar desportos de mar e aproveitar a beleza natural derivada da sua integração na Reserva Natural do Estuário do Sado. Esta praia está nas proximidades da Herdade da Comporta, cuja história remonta a 1836 e onde podemos visitar a adega e provar os vinhos regionais. Nas proximidades da herdade encontramos a sossegada e semideserta Praia da Torre e a Lagoa Formosa, um empreendimento com vista sobre os campos de arroz. Outras praias que merecem destaque na Comporta são a Praia do Carvalhal, um espaço balnear resguardado por falésias e que promove o bem-estar com todas as infraestruturas essenciais, a Praia do Pego, conhecida pelo extenso areal, o mar calmo e a tranquilidade; a “secreta” Praia da Raposa, apenas acessível pelo areal e com um pendor quase privado; a Praia do Pinheirinho, onde somos convidados a passar tempo com a natureza, e ainda a Praia Galé de Fontaínhas, onde as arribas areníticas permitem o encontro com um cenário natural e único. Esta última praia destaca-se ainda pela proximidade ao parque de campismo com o mesmo nome.

Visitar o Património de Alcácer do Sal

Alcácer do Sal: é uma das cidades mais antigas da Europa fundada no ano 1000 a.C. pelos Fenícios, uma cidade do distrito de Setúbal que destacamos pelo seu património cultural, arqueológico, arquitetónico e religioso. Aqui, encontramos a Quinta Brejinho da Costa, um espaço de enoturismo dedicado à transmissão da herança vinícola da região e que assume a identidade de espaço de criação de vinhos atlânticos. O interesse natural da região não fica somente nas vinhas desta quinta, sendo que a margem sul de Alcácer do Sal apresenta locais como o parque e o passeio do Sado. Além da natureza, a localidade oferece também o contacto com espaços de interesse arqueológico, destacando-se a Cripta Arqueológica do Castelo, no piso inferior da Pousada D. Afonso II, onde encontramos vestígios de várias épocas histórias entre o século V a.C. e o século XVII. Em termos de interesse histórico, cultural e arquitetónico, a Igreja de Santiago é também marco na localidade, constituindo um antigo templo cristão cuja primeira menção histórica data do século XVII e que apresenta uma estética de inspiração barroca e maneirista, traduzida numa fachada simples e num interior rico. No interior, os elementos de maior relevância são as pinturas, incluindo a pintura equestre de São Tiago atrás do altar e os painéis de azulejos oitocentistas, com cenas sobre a vida de São Tiago e da Virgem. Outro exemplar da arquitetura religiosa de Alcácer do Sal é o Santuário do Senhor dos Mártires, um dos templos mais antigos de Portugal e cuja história remonta à idade do Ferro, quando era uma necrópole pública. A construção do atual santuário ter-se-á iniciado no século XIII.

Visitar as atrações de Vila de Melides

A Vila de Melides: é uma vila litoral de Grândola, no distrito de Setúbal, que reúne espaços naturais, património cultural e vestígios pré-históricos. A Lagoa de Melides constitui um dos pontos de maior destaque na região, ostentando importantes habitats nos seus 26 hectares e sendo, a par com orla costeira e suas praias, um dos maiores apelos turísticos da região. Na orla sul da lagoa encontramos o Observatório de Aves da Lagoa de Melides, a alguns passos do Parque de Campismo de Melides. Para a prática balnear, nesta região, encontramos diversas praias, incluindo a Praia da Aberta Nova, uma praia de aspeto selvagem e limitada por dunas; a Praia de Melides, que se destaca por ser a mais famosa da região e pela sua localização entre a lagoa e o oceano; e ainda a Praia da Sesmaria, com as suas águas serenas e extenso areal branco. O mundo natural da Vila de Melides está ainda expresso no espelho de água potável conhecido como Fonte dos Olhos, um antigo lavadouro modificado em 1960 para abastecer a vila, enquadrado num parque de merendas local. Por fim, na localidade de Melides, situada na Herdade das Casas Velhas em Vale Figueira, podemos ainda encontrar vestígios pré-históricos como a Necrópole de Cistas das Casas Velhas, um local classificado como Imóvel de Interesse Público, datado da idade do bronze e que constitui uma antiga necrópole com 35 sepulturas. O espólio descoberto nas escavações locais está atualmente exposto no Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal.

Visitar as atrações de Vila Nova de Santo André

Vila Nova de Santo André: é uma cidade historicamente dedicada à agricultura e à pesca, localizada no Alentejo litoral, no distrito de Setúbal e que comporta um valioso património natural e cultural. Um dos seus principais pontos de interesse é a Lagoa de Santo André, um lençol de água integrado num cenário natural que inclui dunas de areia clara e uma avifauna diversificada. A proteção desta importante zona húmida motivou a criação da Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha, sendo esta, no seu conjunto, um importante espaço natural de preservação da natureza e seus habitats. No seio da reserva, encontramos a Praia da Costa de Santo André, uma praia que recebe as águas da lagoa e as águas oceânicas em simultâneo e que permite que usufruamos de uma paisagem natural, com a possibilidade de realizar a observação de aves e desportos náuticos. Além desta praia, destacam-se ainda na região a selvagem Praia da Vacaria e a extensa e límpida Praia das Areias Brancas. A imersão na natureza é possível graças aos trilhos do percurso do Salgueiral da Galiza, com uma visita ao bosque de salgueiros e ao observatório de aves aquáticas. Aqui podemos aproveitar ainda passeios a cavalo e aulas de equitação promovidos pelo Centro Equestre de Santo André. Em termos de património religioso, o Santuário de Nossa Senhora da Graça é o templo barroco de maior destaque na cidade, evidenciando-se pela torre sineira quadrangular, a azulejaria que reveste o seu interior e a valiosa imagem da santa que o nomeia.

Visitar as atrações de Santiago do Cacém

Santiago do Cacém: em Setúbal, é uma cidade com vários pontos de interesse histórico e natural. As atrações locais são compostas pelo Castelo de Santiago do Cacém onde encontramos a igreja matriz datada do século XIII, o museu municipal com um espólio arqueológico composto por peças datadas do paleolítico ao período medieval, as Ruínas De Miróbriga (ou Sítio Arqueológico de Miróbriga) contendo vestígios datados da era do Bronze Final e da Idade do Ferro, assim como ruínas romanas. Neste conjunto, encontramos vestígios de um antigo fórum, de um templo dedicado a Vénus, e de termas romanas. Uma ponte de arco único, um sistema de drenagem de águas pluviais e um pavimento original de lajes calcárias estão também integrados neste sítio arqueológico, sendo que as Ruínas do Hipódromo Romano de Miróbriga, antiga estrutura utilizada para corridas de quadrigas ou bigas (carros puxados por cavalos), ficam a apenas um quilómetro e se destacam como o único hipódromo romano conhecido em território nacional. O grande interesse destas ruínas é apenas superado pelo parque temático Badoca Safari Park, situado em Vila Nova de Santo André, e que se estende por 90 hectares entre o litoral e a planície. Este dedica-se ao contacto com a vida animal e a natureza, permitindo ver centenas de espécies em liberdade, incluindo girafas, zebras, cangurus, aves exóticas e muitos outros. A observação de espécies e a prática de atividades lúdico-desportivas torna este espaço convidativo para experiências ao ar livre, em família.

Sines

Sines: é uma cidade portuguesa com uma forte importância da expanção do comércio mundial, devido ao posicionamento do Porto de Sines, que recebe para a Europa os grandes navios de contentores com mercadorias vindos de todo o mundo. As pricipais atrações turísticas são o Centro Histórico da cidade, o castelo de Sines, o Centro de Artes de Sines, a Capela de Nossa Senhora das Salvas, e as praias, nomeadamente, a praia Vasco da Gama, a praia de São Torpes, a praia de Morgavel, a praia de Vale-Figueiros-Vieirinha, a praia de Porto Covo. O Porto de Recreio de Sines é único porto de recreio da costa marítima entre Setúbal e o Algarve. Também gastronomia está entre os principais motivos de visita ao concelho de Sines, com especialidades de açorda de marisco, feijoada de búzios, migas com peixe frito, arroz de caramujos, arroz de lapas, açorda de lapas, feijão com marisco, a salada de choco, a salada de búzios, a salada de ovas, os bolos de amêndoa “Vasquinhos” e os bolos “Areias de Sines”.

Herdade e campos de golfe da Aroeira

A Herdade da Aroeira: é um empreendimento de luxo e o maior complexo residencial de golfe na zona da Grande Lisboa, estando localizado a 30 minutos da capital, na localidade da Charneca da Caparica, distrito de Setúbal. Esta herdade está integrada num pinhal protegido da região, a 600 metros da praia mais próxima, e tem uma envolvente natural que inclui inúmeros pinheiros e lagos, havendo ainda jardins cuidados que convidam à permanência. O microclima da herdade permite que possamos usufruir da prática de golfe e de outras atividades lúdicas ao longo de todo o ano. Integrando um condomínio de luxo, a herdade inclui uma piscina tropical, quatro campos de ténis, espaços dedicados ao lazer infantil e ainda dois campos de golfe. Os campos de golfe da Aroeira foram inaugurados respetivamente em 1973 e em 2000 e estão considerados entre os melhores complexos de golfe europeus, sendo que ambos contam com 18 buracos e uma envolvente natural. Estes campos já foram palco de inúmeras competições e mereceram destaque em publicações internacionais sobre a modalidade.

Paisagem Protegida da Arrábida Fóssil da Costa de Caparica

A Paisagem Protegida da Arrábida Fóssil da Costa de Caparica: é uma área protegida, com arribas de rocha sedimentar dispostas em estratos, e que se estende por vários quilómetros junto à faixa litoral. Está limitada na Península de Setúbal pelo Estuário do Tejo e pelo Estuário do Sado, tendo sido classificada como paisagem protegida em 1984. A arriba fóssil e a planície costeira com dezenas de quilómetros de praias levam-nos a locais como a acessível e equipada Praia da Costa da Caparica, a Praia naturista da Bela Vista ou Dezanove (primeira praia portuguesa a integrar a prática naturista), ou ainda a selvagem e isolada Praia dos Medos de Albufeira, à qual acedemos pelo areal a partir da Lagoa de Albufeira, um outro espaço natural de grande interesse, com uma envolvente verde e magníficas dunas, onde lagoa e mar adornam a paisagem. A praia do Meco é outra das praias integradas nesta paisagem protegida, integrando-se num entorno de falésias e nascentes de água, que a tornam uma das mais populares na região. Avançando para sul, encontramos ainda a Praia das Bicas, ideal para praticantes de desportos aquáticos. Os fãs do desporto apreciarão ainda, nesta área protegida, as estruturas lúdico-desportivas da localidade da aldeia da Verdizela e o Parque Aventura da Charneca de Caparica, onde a interação com a natureza e as emoções radicais se tornam simultaneamente possíveis.

  • Costa da Caparica é uma cidade portuguesa localizada no concelho de Almada, é a zona balnear de referência para os lisboetas devido aos 30 km de praias de areia branca. É também um destino de surf internacional devido à boas condições de ondulação noroeste protegida do vento pelo cabo da Roca, serra de Sintra e Cascais.

Visitar as atrações de Azeitão

Azeitão: é uma freguesia setubalense onde podemos encontrar vários pontos de interesse cultural, desportivo e tradicional. Entre os seus monumentos, destaca-se a Igreja de São Simão, pertencente à Ordem de Santiago e originalmente edificada no século XII, com reconstrução datada do século XVI. Esta igreja evidencia-se pelo revestimento com painéis de azulejos setecentistas, onde se representa a vida de diversos santos, destacando-se o mural de S. João Baptista. O golfe faz parte das experiências oferecidas na região, com destaque para a Quinta do Peru Golf & Country Club, um complexo diversificado com uma envolvente natural e vistas sobre a Serra da Arrábida, classificado como um dos dez melhores campos de golfe nacionais e que já acolheu as competições do European Challenge Tour. Na localidade podemos imergir na cultura vinícola em locais como a Casa Museu José Maria Da Fonseca Vinhos e a Adega José Maria da Fonseca, a funcionar desde 1830 com espaços dedicados ao enoturismo e onde a prova dos vinhos de Azeitão e a história rica de sete gerações nos convidam a conhecer melhor a tradição vinícola portuguesa e a criação de vinhos e moscatel.

Bacalhôa Vinhos de Portugal

A Bacalhôa Vinhos de Portugal: é uma das maiores produtoras de vinho nacionais, fundada em 1922. Responsável pela introdução de novas técnicas de produção, a Bacalhôa Vinhos de POrtugal apresenta várias adegas no país, produzindo vinhos do Douro, Dão, Bairrada, Azeitão, Lisboa e Alentejo. A Bacalhôa é também conhecida pelo seu património, onde se inclui o Palácio e a Quinta da Bacalhôa, um monumento renascentista do século XIV, com estética arquitetónica influenciada pelos descobrimentos portugueses e localizado na Vila Nogueira de Azeitão. De grande beleza natural, a Quinta da Bacalhôa permite-nos ver ricos azulejos quinhentistas e seiscentistas, sendo que, na Casa do Lago, encontramos o primeiro azulejo datado em Portugal. Entre as infraestruturas que podemos aproveitar no Palácio e Quinta da Bacalhôa encontram-se ainda o Museu Bacalhôa e a sua sala de provas com um jardim de estética japonesa e uma sala de exposições com três temáticas distintas, incluindo a arte africana, os azulejos portugueses e a Art Deco.

Outros locais de interesse em Azeitão

A Quinta das Torres Azeitão é uma quinta do século XVI onde encontramos uma casa senhorial que serve, atualmente, para a realização de eventos. Os torreões quadrangulares e a fonte localizada no pátio exterior, de onde podemos contemplarmos a fachada, quase integralmente coberta por hera são alguns dos seus destaques visuais, sendo que, a sala das armas é a atração principal no interior. A envolvente desta quinta é verde e natural, caraterística que se associa à área florestal montanhosa da Serra da Arrábida. Relativamente próxima desta, a Quinta Velha da Queijeira merece também menção, sendo o local onde encontramos o Museu do Queijo de Azeitão, um espaço museológico onde podemos conhecer as técnicas de produção deste produto regional e degustá-lo. Por fim, o Chafariz dos Pasmados, antigo fontanário barroco, ornamentado com elementos decorativos em mármore, onde se encontra esculpido o escudo real de D. Maria I é também destaque na região. O nome deste chafariz deriva, segundo lendas locais, do espanto que a sua magnificência visual causava nos visitantes. O ex-libris gastronómico de Azeitão são o vinho moscatel, o queijo e a doçaria de tortas de Azeitão.

Conhecer a Península de Setúbal

A Península de Setúbal é uma região de interesse natural, patrimonial, arquitetónico e gastronómico, situada a sul do rio Tejo e de Lisboa. Integrando os nove concelhos de Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra, e Setúbal, esta península integra locais de interesse diversos, entre os quais encontramos o Parque Natural da Arrábida, a Reserva Natural do Estuário do Tejo e localidades como Setúbal, Sesimbra ou Palmela, onde existe um vasto património edificado, cultural e natural. Além da sua paisagística, concedida por locais como a Serra da Arrábida, esta península salienta-se também como destino enoturístico, contendo paisagens vinícolas e uma cultura local ancorada na produção de vinho. Tradicional e histórica, a Rota de Vinhos da Península de Setúbal oferece cenários diversos que misturam na sua paisagem oceano, serra, terreno agrícola e cidade, focando as explorações de Moscatel e da casta Castelão e permitindo-nos experimentar momentos de visita às adegas, de prova de vinhos ou de imersão cultural nos processos de produção vinícola. Integrada neste roteiro encontra-se a Casa Mãe da Rota de Vinhos, um espaço no qual podemos fazer cursos sobre vinho ou fazer cruzeiros enoturísticos no rio Sado.

Reserva Natural do Estuário do Tejo

Reserva Natural do Estuário do Tejo: é um local de grande valor natural e biológico localizado a norte de Alcochete. Enquadra-se na maior zona húmida nacional, e constitui uma das dez mais importantes na Europa. A reserva está inserida num espaço com mais de 14 mil hectares, em que integra salinas, lezírias e mouchões. Natural, verdejante e constituída por inúmeros espaços aquíferos, esta reserva é particularmente conhecida pelos sapais e a fauna que os povoa, da qual se destacam as aves aquáticas migratórias (incluindo os flamingos rosa) e os peixes marinhos e migradores.
Este tema está descrito em mais pormenor no artigo de Santarém

Alcochete

Alcochete: é concelho ribeirinho localizado na Reserva Natural do Estuário do Tejo, foi povoada desde o Neolítico, e viveu um período de expansão económica durante os Descobrimentos Portugueses nos séculos XV e XVI. Foi uma das estâncias de descanso preferido da corte portuguesa. As as principais atrações de Alcochete são Jardim da Avenida Dom Manuel Primeiro frente ao rio, a igreja Matriz de Alcochete (Igreja de São João Batista), uma igreja do século XV classificada Monumento Nacional, as Salinas do Samouco, o Moinho de Maré do Cais de Aldeia Galega, a paisagem do sitio das Hortas, com os barcos tradicionais fundeados no rio, a estátua em homenagem ao Salineiro, o Passeio do Tejo, um passadiço sobre o rio Tejo, o Núcleo de Arte Sacra, a Ermida de Santo António da Ussa situada numa ilha de uma lagoa na Herdade da Barroca d’Alva, a igreja do Espírito Santo Matriz do Montijo construída no século XVII onde podemos visionar os dois painéis com “Fuga para o Egipto” e a “Sagrada Família à Pesca”, e o Freeport Fashion Outlet de Alcochete, um centro comercial ao ar livre conhecido pelas lojas de marcas conceituadas com produtos a preços mais baixos.

Rios e afluentes da região de Setúbal

O rio Sado: é o rio mais importante do distrito de Setúbal. Nasce na serra da Vigia, no concelho de Ourique a aproximadamente 230 metros de altitude, e desagua no oceano Atlântico na foz da cidade de Setúbal. Tem aproximadamente 180 km de extensão, uma área hidrográfica de 7692 km2, um estuário de 160 km2 e os seguintes afluentes:

  • Rio Xarrama: nasce a noroeste de Évora e desagua na margem direita do rio Sado na localidade de Torrão. A extensão aproximada de 70 km faz do Xarrama o maior afluente do rio Sado. Os principais destaques são a barragem de São Brissos e a bacia hidrográfica da albufeira da barragem Trigo de Morais;
  • Ribeira das Alcáçovas: nasce a oeste de Évora e desagua em Alcácer do Sal. A bacia hidrográfica de 734 km2 e a barragem de Pego de Altar constituem as principais atrações;
  • Rio Arcão: nasce no concelho de Grândola e desagua no rio Sado, perto de Alcácer do Sal. Tem uma extensão aproximada de 18 km e uma bacia hidrográfica de 158 km2;
  • Ribeira de Campilhas: nasce na serra do Cercal e desagua no rio Sado na localidade de Alvalade do concelho de Santiago do Cacém. O principal destaque é a barragem de Campilhas;
  • Ribeira da Comporta: nasce na serra de Grândola e desagua na margem esquerda do rio Sado, na Comporta do concelho de Alcácer do Sal;
  • Ribeira da Marateca: nasce na serra de Monfurado e desagua no Sado a norte da península de Mitrena;
  • Ribeira de Odivelas: nasce na serra do Mendro, tem uma extensão de 70 km, e desagua na margem direita do rio Sado. As principais atrações são a barragem do Alvito e a barragem de Odivelas;
  • Ribeira do Roxo: nasce a oeste da cidade de Beja e desagua na margem direita do rio Sado, em Ermidas do concelho de Santiago do Cacém. Tem uma extensão aproximada de 50 km. O principal ponto de interesse é a barragem do Roxo.

Breve História de Setúbal

A cidade de Setúbal foi fundada no século I dC pelos romanos, atraídos pela pesca e salga de peixe. A primeira denominação de Setúbal foi Cetóbriga, posteriormente a cidade foi abandonada até à reconquista cristã de Palmela. Setúbal foi repovoada em 1249 pela Ordem de Santiago e Espada. Viveu um período de crescimento económico durante o século XV devido aos Descobrimentos Portugueses. Durante a ocupação espanhola, a Fortaleza de São Filipe foi construída na Serra da Arrábida. Setúbal foi bastante danificado durante o terramoto de Lisboa de 1755. Em 1860, Setúbal assistiu a três acontecimentos importantes, a elevação à categoria de cidade, a primeira ligação ferroviária, com ligação ao Barreiro e a iluminação pública a gás. A indústria de conservas foi um grande estimulador da economia de Setúbal, com um pico de mais de 160 fábricas relacionadas com conservas de peixe, a indústria de conservas e o vinho Moscatel começaram a desenvolver-se durante o século XIX. Durante o século XX, Setúbal testemunhou uma grande industrialização, com destaque para a indústria de fertilizantes, cimento, fábricas de papel, indústria naval e metalomecânica pesada. Setúbal viveu uma crise profunda durante as décadas de 1970 e 1980, com uma taxa de desemprego próxima dos 20%. Desde a entrada de Portugal na União Europeia em 1986, a cidade tem vindo a crescer economicamente, com avanços e retrocessos. Atualmente, os sectores de maior investimento no distrito de Setúbal são o turismo, com destaque para o enoturismo e o turismo de natureza, com praias, Serra da Arrábida, passeios de barco para observação de golfinhos e muitos mais.

As festas e eventos mais importantes de Setúbal são:

Festas do Barrete Verde e das Salinas: que se realizam anualmente em agosto;
Festas Populares de Samouco: que se realizam anualmente em julho;
Festa Medieval de Alvalade que se realiza anualmente em setembro,
Festas de Santa Maria em Ermida-Sado – com a decoração das ruas com flores de papel – que se realiza anualmente em agosto;
Santiagro – Feira Agropecuária e do Cavalo – que se realiza anualmente em maio
Meia-Maratona Internacional de Setúbal – Costa Azul: realiza-se anualmente em maio
Maratona Internacional de Natação da Baía de Setúbal: prova que conta para o calendário internacional de natação em águas abertas. Realiza-se anualmente em junho
Festróia: realiza-se anualmente em junho
Arrábida World Music Festival: festival de música do mundo que se realiza anualmente em julho
Feira de Santiago: realiza-se anualmente entre 25 de julho e 9 de agosto
Festas da Arrábida e de Azeitão: realizam-se anualmente em julho
Festas Bocaginas: realizam-se anualmente no dia 15 de setembro – feriado municipal

Os vinhos de Setúbal

A região vinícola de Setúbal é detentora de vinhos de qualidade única e mundialmente reconhecidos, nomeadamente:

  • Licor Arrabidine: licor produzido pelos frades do Convento da Arrábida
  • Moscatel de Setúbal
  • Vinhos Piriquita
    O enoturismo desempenha um papel importante na economia da região, merecendo destaque as seguintes unidades:
  • Adega de Palmela
  • Adega Fernão Pó
  • Adega da Comporta
  • Adega Xavier Santana
  • ASL Tomé
  • Assis Lobo
  • Casa Agrícola Horácio Simões
  • Casa de Atalaia
  • Casa Ermelinda Freitas: empresa criada em 1920. Atualmente produz várias castas de vinhos, nomeadamente Castelão, Fernão Pires, Trincadeira e Touriga Nacional. As visitas às adegas e a prova de cinco vinhos acompanhada de produtos da região constituem os principais pontos de interesse na herdade
  • Malo Tojo Wines
  • Quinta da Bacalhôa: propriedade de Joe Berardo, inclui visitas guiadas às adegas e a coleções de arte contemporânea. É um dos espaços melhor conservados e mais conhecidos da região.
  • Quinta da Serralheira
  • Quinta de Alcube
  • Quinta Beijinho da Costa
  • Quinta do Piloto
  • Rio Frio
  • Sociedade Vinícola de Palmela
  • Venâncio Costa Lima

Factos Rápidos sobre Setúbal

População: aproximadamente 115 mil habitantes
Área:171.9 km2
Campos de golf: 5 (Arrábida Resort & Golf Academy, Clube de Campo da Aroeeira, Montado Hotel & Golf Resort, Quinta do Peru Golf & Country Club e Tróia Golf)
Espaços comerciais: Centro Comercial Alegro
Hotéis de quatro estrelas: 6 (Esperança Centro Hotel, Hotel do Sado Business & Nature, Hotel Novotel Setúbal, Premium Setubal Hotel & Spa, Montado Hotel & Golf Resort em Palmela e Hotel Rural Clube de Azeitão)
Clínicas e Hospitais Privados do Distrito de Setúbal 4 (Hospital São Bernardo em Setúbal, Hospital da Luz em Setúbal, Hospital de Nossa Senhora do Rosário, Casa de Saúde do Barreiro e Osteomedical- Doenças Ósseas em Almada)
Marinas: 4 (Porto de Recreio de Sines, Doca de Recreio das Fontainhas, Marina de Tróia, Marina de Sesimbra e o Porto de Recreio de Sines)

error: