Castelo Branco

Castelo Branco

Castelo Branco é uma cidade do interior Centro de Portugal, situada numa zona plana do topo e encosta do Monte da Cardosa, perto do rio Ponsul e do Rio Ocreza, afluentes do Rio Tejo. A cidade de Castelo Branco foi considerada em 2006, a segunda capital de distrito de Portugal, com melhor qualidade de vida num estudo realizado pela Associação Portuguesa do Consumidor (DECO), distinguida nas áreas da segurança, custos com alimentação e a qualidade de oferta em cuidados de saúde. Castelo Branco é uma cidade universitária, com uma vida académica dinâmica notável por toda a cidade.

A cidade de Castelo Branco

A cidade de Castelo Branco pode-se dividir em duas zonas principais:

  1. Centro Histórico: onde encontramos o bairro medieval de Castelo Branco, diferenciado pelas praças largas e ruas estreitas. Esta zona antiga de Castelo Branco inclui edifícios notáveis, nomeadamente, a Domus Municipalis, a igreja de São Miguel, o Paço Episcopal, o Museu Francisco Tavares Proença Júnior, o Solar dos Motas, o Museu Francisco Tavares Proença Júnior ou o Museu Cargaleiro.
  2. Centro Cosmopolita e moderno: esta nova centralidade de Castelo Branco inclui estruturas como a Câmara Municipal, as Docas Secas (recriação das docas marítimas com esplanadas, bares, espaços de lazer, jardins), o edifício da Caixa Geral de Depósitos, o Cineteatro Avenida, a Biblioteca Pública e um jardim.

Qualidade de vida em Castelo Branco

Castelo Branco é uma cidade que aposta no bem-estar e a qualidade de vida dos seus cidadãos, visível nas infraestruturas existentes na cidade, nomeadamente:

  • Ciclovias: Ciclovia da Avenida Professor Egas Moniz, Ciclovia do Parque Urbano e Ciclovia da Avenida do Dia de Portugal.
  • Courts de Ténis: Campos de Ténis do Albi Sport Club, com seis campos sintéticos e três campos de terá batida; Campos de Ténis da Quinta Dr. Barão, com um campo sintético.
  • Desportos Motorizados: Euro circuito de Autocross, Pista de Railcross, e Pista de Kartkross.
  • Jardins: Bosque do Castelo, Jardim do Paço Episcopal, Jardim do Parque da Cidade, Jardim da Praça do Município, Jardim das Violetas e Mata dos Loureiros.
  • Parque Urbano: infraestrutura de Castelo Branco com ciclovias, uma lagoa, campos de futebol com estruturas de apoio, complexo de piscinas (Piscina Praia e Piscina Coberta Aquecida) e um Skate Park
  • Piscinas: Piscina de Alcains, e Piscina de Salgueiro do Campo.
  • Praias Fluviais: Praia Fluvial da Taberna Seca, Praia Fluvial do Sesmo, e Praia Fluvial de Almaceda.

Locais a visitar em Castelo Branco (top 10)

Jardim do Paço Episcopal

Jardim do Paço Episcopal: é um jardim inaugurado em 1725, uma das principais atrações de Castelo Branco. É um jardim pequeno, contudo magnífico, localizado junto do Paço Episcopal, com uma vasta variedade de árvores, estátuas alusivas a santos, reis, e outros conceitos, uma larga escadaria e cinco lagos. Jardim dos Alagados, no Jardim do Paço Episcopal, é conhecido pela fonte monumental que ostenta uma estátua de três golfinhos entrelaçados com uma coroa no topo.

Piscina Praia de Castelo Branco

Piscina Praia de Castelo Branco: é um espaço de lazer de referência da cidade. A Piscina Praia inclui um parque de estacionamento com capacidade para 750 viaturas, zona de relvado, 3950 metros quadrados de água e balneário com capacidade para aproximadamente mil pessoas.

Castelo de Castelo Branco

Castelo de Castelo Branco: também conhecido por Castelo dos Templários, é o monumento histórico-militar mais importante de Castelo Branco. Foi construído pelos Templários entre 1214 e 1230 como povoação-fortaleza. No seu recinto principal existia a igreja de Santa Maria do Castelo que ficou praticamente destruída durante a invasão espanhola de 1640. O Castelo de Castelo Branco fazia parte da Linha do Tejo, linha de defesa composta pelo Castelo de Almourol, o Castelo de Monsanto, o Castelo de Pombal, o Castelo de Tomar e o Castelo do Zêzere.

Parque das Violetas

Parque das Violetas: é um parque arborizado com pista de caminhada, bicicleta, skate, espaços verdes, parque de escorregas infantil, e bancos de jardim ao longo do jardim. É um espaço calmo, ideal para a prática de desporto, e para crianças brincarem ao ar livre.

Museu Cargaleiro

Museu Cargaleiro: é um museu inaugurado em 2005 com o objetivo de divulgar as obras da Coleção da Fundação Manuel Cargaleiro, artista local. O museu está instalado no Solar dos Cavaleiros, um palacete do século XVIII.

Igreja de São Miguel ou Sé Catedral

Igreja de São Miguel ou Sé Catedral: é a igreja Catedral de Castelo Branco desde 1956, classificada como Imóvel de Interesse Público. É uma igreja de com elementos arquitetónicos de estilo barroco e rococó da idade média. A igreja foi restaurada no século XVIII.

Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco

Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco: é um edifício de arquitetura contemporânea que se destaca na cidade, com exposições regulares de arte contemporânea da região. O Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco inclui um auditório com capacidade para 275 pessoas.

Zona de Lazer de Castelo Branco

Zona de Lazer de Castelo Branco: é um parque situado na zona oeste da cidade, com muitas infraestruturas de desporto e e espaços verdes. Perto da Escola Superior de Tecnologia, Escola Superior de artes aplicadas, e da Escola Superior de saúde. Aqui encontramos 2 campos de futebol, um campo multidesportivo, o complexo de piscinas municipais, a Piscina Praia de Castelo Branco, uma lagoa Skate Park de Castelo Branco com dezoito rampas e rails disponíveis para a prática de skate, patins em linha, e BMX.

Loki parque

Loki parque: é um parque de diversões para crianças e famílias, equipado com insufláveis gigantes, slide, cama elástica, Karts, um campo multidesportos, discoteca, zona multimédia, percurso de arvorismo indoor para crianças e adultos, atividades de bumperball, paintball indoor, e equitação.

Museu Francisco Tavares Proença Júnior

Museu Francisco Tavares Proença Júnior: é um museu de arte instalado no antigo Paço Episcopal de Castelo Branco, com uma exposição permanente de achados arqueológicos, tapeçarias do século XVI e arte primitiva portuguesa, nomeadamente um espolio de colchas antigas.

Outros locais a explorar em Castelo Branco

Barragem de Santa Águeda

Barragem de Santa Águeda: também conhecida por barragem da Marateca, é uma barragem situada a 15 km da cidade de Castelo Branco, é um local tranquilo de paisagem natural, com boas condições para a pesca, desportos náuticos, passeios pela natureza, e com um bonito por do sol.

Capela de Nossa Senhora da Piedade

Capela de Nossa Senhora da Piedade: esta capela tem como principal destaque um conjunto de azulejos do século XVIII que representam a adoração dos Reis Magos, a Última Ceia, os Mistérios da Virgem e imagens dos Apóstolos

Casa Arco do Bispo

Casa Arco do Bispo: é uma casa do século XIII localizada na Praça Velha ou Praça de Camões, é um ex-libris arquitetónico de Castelo Branco.

Celeiro da Ordem de Cristo

Celeiro da Ordem de Cristo: é um edifício da Ordem de Cristo, utilizado como celeiro público até ao século XIX.

Centro de Interpretação Ambiental

Centro de Interpretação Ambiental: é um espaço com catorze equipamentos interativos, com o objetivo de divulgar o património natural existente no Parque Natural do Tejo Internacional

Chafariz de São Marcos

Chafariz de São Marcos: é um chafariz localizado no Largo de São Marcos. Destaca-se pelas esculturas das armas do rei português D. Manuel I, com a Cruz de Cristo, e a Esfera Armilar.

Convento da Graça

Convento da Graça: é uma igreja do século XVI classificada Monumento de Interesse Municipal, local onde está instalado a sede da Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco. Este convento pertenceu sucessivamente à Ordem de São Francisco, Ordem de Santo Agostinho, e à Santa Casa da Misericórdia.

Domus Municipalis

Domus Municipalis: é um edifício histórico do século XVI, localizado na Praça Velha da cidade. Este edifício funcionou como Câmara Municipal, tribunal, cadeia e biblioteca.

Largo e Cruzeiro de São João

Largo e Cruzeiro de São João: é um monumento construído no século XVI. Servia para indicar a existência de uma capela dedicada a São João.

Miradouro de São Gens

Miradouro de São Gens: é um miradouro com vista panorâmica sobre toda a cidade, a Serra da Estrela, a aldeia histórica de Monsanto e Espanha.

Palácio dos Viscondes de Portalegre

Palácio dos Viscondes de Portalegre: é um palácio construído em 1743. Foi a sede do Governo Civil de Castelo Branco a partir do século XIX. Aloja a atual câmara municipal da cidade

Parque da Cidade

Parque da Cidade: é o parque municipal de Castelo Branco localizado frente ao Museu Francisco Tavares Proença Júnior. O Parque inclui fontes, com passeios decorados com a típica pedra de calçada portuguesa de cores preta e branca.

Aerodromo de Proênça-a-Nova

Aerodromo de Proênça-a-Nova: é um aeródromo com uma pista de aviação de 823 metros, localizado em Moitas a 5 km de Proênça-a-Nova. O aeródromo está equipado com um hangar e restaurante. Aqui opera um centro de paraquedismo, com instrutores credenciados para proporcionar saltos tandem, e ministrar cursos de quedalivre.

Localidades e outras atrações a visitar perto de Castelo Branco

Aldeia de Monsanto

Aldeia de Monsanto: é uma das aldeia histórica portuguesa localizada a nordeste de Idanha-a-Nova, no cabeço de Monsanto a 758 metros de altitude. Idanha-a-Nova foi eleita a aldeia mais Portuguesa de Portugal em 1938 por António Ferro, Ministro da Propaganda da época. Esta distinção fez com que esta aldeia fosse galardoada com o prémio "Galo de Prata", ainda hoje existente na Torre do Lucano. Na aldeia de Idanha-a-Nova realçamos a Capela de Santo António, a Casa de Fernando Namora, o Cruzeiro de São Salvador, a igreja da Misericórdia, a igreja Matriz, o Castelo, a Porta do Espírito Santo e a Torre do Lucano.

Belmonte

Belmonte: é uma vila localizada na Cova da Beira, com uma vista panorâmica privilegiada sobre a Serra da Estrela. Foi em Belmonte que nasceu o navegador português Pedro Álvares Cabral, responsável pela descoberta do Brasil em 1500. Belmonte é também conhecida pela importância da sua comunidade judaica. Em Belmonte podemos visitar algum património histórico, como o Castelo de Belmonte, a Torre Centum Cellas, o Ecomuseu do rio Zêzere, a igreja Matriz, o Museu dos Descobrimentos, o Museu Judaico, a Pousada Convento de Belmonte, a Sinagoga Bet Eliahu, o Solar dos Cabrais, e a Villa Romana da Quinta da Fórnea.

Serra da Estrela

Serra da Estrela: a montanha mais alta de Portugal continental com 2 mil metros, o local onde podemos ver as nascentes do rio Mondego no Mondeguinho, do rio Zêzere no Covão de Ametade, e do rio Alva no vale do Rossim. Na Serra da Estrela encontramos vales glaciares de Loriga, Manteigas e o de Covão do Urso. A Serra da Estrela é o único local em Portugal onde existe uma estância de ski, onde podemos praticar desportos de inverno, descer as pistas de trenó, ou fazer snowboard no Inverno. Esta região de Portugal é conhecida pelo queijo da Serra, pelo pão, pelo cão de raça Serra da Estrela, e pelo artesanato de lã natural. Na Serra da Estrela vale a pena visitar o Parque Natural da Serra da Estrela, o Museu do Solar do Queijo, e o Museu de Lanifícios.

Fundão

Fundão: é uma cidade com aproximadamente 9 mil habitantes, localizada no sopé do Monte de S.Brás, na Serra da Gardunha. Fundão é conhecido pela produção de cerejas, ginjas, pêssegos, azeite e vinho. Aqui existem várias centenas de produtores de cereja, classificando o Fundão como a capital da cereja. A cereja do fundão é conhecida como o “ouro vermelho”, considerada, por muitos, a melhor cereja do mundo. No Fundão podemos provar o pastel de cereja do Fundão, uma inovação gastronómica que ficou disponivel em todas as pastelarias desde a sua invenção em 2011.
Fundão é sede do município com 23 freguesias: Alcaide, Alcaria, Alcongosta, Alpedrinha, Barroca, Bogas de Cima, Capinha, Castelejo, Castelo Novo, Enxames, Fatela, Fundão, Janeiro de Cima e Bogas de Baixo, Lavacolhos, Orca, Pêro Viseu, Póvoa de Atalaia e Atalaia do Campo, Silvares, Soalheira, Souto da Casa, Telhado, Três Povos, Vale de Prazeres, e Mata da Rainha.

Penamacor

Penamacor: é uma vila com aproximadamente 1500 habitantes, onde podemos visitar o Castelo de Penamacor, o Museu Municipal de Penamacor, o Museu Dr. Mário Bento, e outro património histórico. É sede de um município com 9 freguesias: Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires, Aranhas, Benquerença, Meimão, Meimoa, Pedrógão de São Pedro e Bemposta, Penamacor, Salvador, e Vale da Senhora da Póvoa,

Idanha-a-Nova

Idanha-a-Nova: é uma vila classificada como Cidade da Música pela UNESCO, com aproximadamente 2100 habitantes, sede de município subdividido nas 13 freguesias de Aldeia de Santa Margarida, Idanha-a-Nova e Alcafozes, Ladoeiro, Medelim, Monfortinho e Salvaterra do Extremo, Monsanto e Idanha-a-Velha, Oledo, Penha Garcia, Proença-a-Velha, Rosmaninhal, São Miguel de Acha, Toulões, e Zebreira e Segura.

Sertã

Sertã: é uma vila histórica com aproximadamente 5500 habitantes, onde podemos apreciar uma gastronomia rica em carnes, e visitar a Igreja Matriz da Sertã, o Castelo da Sertã, a Ponte da Carvalha, os pelourinhos da Sertã e de Pedrógão Pequeno e os Paços do Concelho. Sertã é sede de município com as 10 freguesias de Cabeçudo, Carvalhal, Castelo, Cernache de Bonjardim, Nesperal e Palhais, Cumeada e Marmeleiro, Ermida e Figueiredo, Pedrógão Pequeno, Sertã, Troviscal, e Várzea dos Cavaleiros.

Cais Fluvial dos Lentiscais

Cais Fluvial dos Lentiscais: localizado no rio Ponsul a aproximadamente 6 km de Castelo Branco.
Esta infraestrutura de lazer inclui uma embarcação turística com capacidade para oitenta pessoas que faz a travessia entre o Cais de Lentiscais (Portugal) e o Cais de Cedillo (Espanha).
A partir deste cais é possível navegar pelo rio Tejo até à localidade de Herrera de Alcântara, em Espanha.

Geopark Naturtejo da Meseta Meridional

Geopark Naturtejo da Meseta Meridional: é um geoparque localizado nos concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, com aproximadamente 4600 km2. O Geopark integra 16 geomonumentos, nomeadamente:

  • o Monumento Natural das Portas do Ródão,
  • o Parque Icnológico de Penha Garcia,
  • os Meandros do rio Zêzere,
  • a Mina de Ouro romana do Conhal do Arneiro,
  • o Miradouro geomorfológico das Corgas ou a Garganta epigénica de Malhada Velha,
  • e outros elementos de patrimônio geológico.
    A observação de aves encontra-se entre uma das atividades mais importantes do Geopark Naturtejo da Meseta Meridional

Idanha-a-Velha

Idanha-a-Velha: é uma vila localizada no distrito de Castelo Branco. Integra dos maiores conjuntos de ruínas romanas de Portugal. Em Idanha-a-Velha podemos visitar um vasto património, nomeadamente, o Arquivo Epigráfico, a Capela de Espírito Santo, a Capela de São Dâmaso, a Capela de São Sebastião, a igreja de Santa Maria, a igreja Matriz, o Lagar de Varas, os Palheiros de Sâo Dâmaso, as Poldras sobre o rio Pônsul, Ponte Velha Romana sobre o rio Pônsul, a Porta Norte da muralha romana do século IV d.C. e a Torre dos Templários.

Monfortinho

Monfortinho: é uma povoação situada junto à fronteira de Espanha. Esta localidade é banhada pelo rio Erges. Segundo as crenças locais, as águas deste rio são indicadas para tratar problemas relacionados com doenças crónicas de pele, distúrbios dos sistemas digestivos, circulatório e respiratório e doenças reumáticas. O património de destaque em Monfortinho inclui a igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, os vestígios arqueológicos, as antigas minas, e o Castro do Picoito de Monfortinho.

Penha Garcia

Penha Garcia: é uma aldeia fértil em vestígios pré-históricos e romanos, localizada perto da fronteira com Espanha. A posição da aldeia numa encosta permite uma vista panorâmica sobre a natureza.
Em Penha Garcia vale a pena visitar o Castelo construído no século XII, as rochas com mais de 490 milhões de anos (época em que todos os continentes estavam unidos à volta do Pólo Sul), os moinhos de rodízios movidos a água, e a Rota dos Fósseis.

Praia Fluvial de Almaceda

Praia Fluvial de Almaceda: é uma praia fluvial criada numa ribeira que atravessa a aldeia de Almacena. Nesta praia fluvial temos a presença de um antigo lagar de azeite que funcionava com força das águas. Em Almacena podemos percorrer o caminho pela rota dos lagares, um caminho circular onde podemos conhecer os antigos lagares de azeite, tradicionalmente conhecidos por lagares de varas. E o percurso circular dos moinhos, com início na aldeia de Xisto em Martim Branco.

Praia Fluvial do Sesmo

Praia Fluvial do Sesmo: praia fluvial localizada na aldeia do Sesmo. A partir desta praia fluvial podemos conhecer as aldeias de Rapoula, Penteado, e Malhada do Cervo, três aldeias de uma beleza ímpar.

Centros comerciais em Castelo Branco:

  • Fórum Castelo Branco: é um centro comercial com 70 lojas, zona de restaurantes, e um supermercado Pingo Doce.
  • Centro Comercial Alegro: é um centro comercial com cinema, lojas, restaurantes, e um hipermercado do grupo Auchan.

As Festas e Romarias de Castelo Branco

  • Nossa Senhora de Mércoles: realizada anualmente quinze dias depois do Domingo de Páscoa
  • Feriado Municipal: realiza-se anualmente na terceira Terça-Feira depois do Domingo de Páscoa
  • Madeira: realiza-se anualmente na época do Natal
  • Procissão dos Passos: realiza-se anualmente durante a Páscoa

A gastronomia de Castelo Branco

Castelo Branco é local de uma gastronomia única, saborosa e distinta do resto do país. A gastronomia albicastrense tem os seguintes pratos típicos:

  • Bucho Recheado,
  • Cabrito Assado,
  • Cabrito Recheado,
  • Empadas de Castelo Branco,
  • Fígado de Cebolada,
  • Sopa de Matação,
  • Sopa de Massa,
  • Arroz Doce,
  • Broas de Mel,
  • Bola de Páscoa,
  • Cavacas,
  • Tigeladas,
  • Queijos de Castelo Branco,
  • Queijo Amarelo da Beira Baixa,
  • Queijo Picante da Beira Baixa.

O artesanato de Castelo Branco

O artesanato de Castelo Branco é uma grande atração turística, com importância histórica para a cidade. Inclui artigos como os bordados, trabalhos em cantaria, mantas e colchas de linho, safões e objetos de cortiça. O bordado de Castelo Branco merece um destaque especial. A tradição do bordado albicastrense surgiu no século XVIII. Atulamente a arte do bordado é promovido através do Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco, onde podemos conhecer todo o processo de criação do bordado: desde a sementeira do linho à tecelagem, passando pela história e simbologia. É possível comprarmos o bordado em três locais, no Mercado Municipal-Artesanato, no Museu Tavares Proença Júnior, e na Oficina-Escola de Bordado de Castelo Branco.

Economia de Castelo Branco

Castelo Branco é uma zona fértil, com cultivo de grande variedade de frutos legumes e olival para a produção de azeite. Criação de gado bovino, ovino e caprino para produção de carne e produção de queijo. Os principais produtos artesanais produzidos em Castelo Branco são os bordados, o queijo regional, o azeite e o vinho.
O subsolo é rico em volfrâmio, estanho e urânio.
Castelo Branco tem um Parque Industrial de Castelo Branco com aproximadamente 280 hectares de infraestruturas, acessos diretos à A23, e com mais de 200 empresas de vários setores: agroalimentar, indústria do frio, componentes de automóvel, metalomecânica, têxtil, vestuário, mobiliário, madeiras, distribuição, logística. Este Parque Industrial tem o Instituto Politécnico de Castelo Branco, como principal parceiro. O distrito de Castelo Branco tem um grande potencial turístico, com o turísmo de natureza e património histórico. O turismo e a Universidade da Beira Interior, são dois grandes impulsionadores da economia da região.

Localização geográfica

Castelo Branco é uma cidade localizada na região Centro de Portugal. O distrito de Castelo Branco faz fronteira com Portalegre a sul, com Espanha a leste e sudeste, com Santarém a sudoeste, com Leiria a oeste, com Coimbra a noroeste e com Guarda a norte. O distrito de Castelo Branco apresenta um clima temperado com temperaturas que variam entre os 25ºC no verão e os 7ºC no inverno.
O concelho de Castelo Branco divide-se em 19 freguesias, nomeadamente:
Alcains, Almaceda, Benquerenças, Castelo Branco, Cebolais de Cima e Retaxo, Escalos de Baixo e Mata, Escalos de Cima e Lousa, Freixial e Juncal do Campo, Lardosa, Louriçal do Campo, Malpica do Tejo, Monforte da Beira, Ninho do Açor e Sobral do Campo, Póvoa de Rio de Moinhos e Cafede, Salgueiro do Campo, Santo André das Tojeiras, São Vicente da Beira, Sarzedas, Tinalhas.

Os sistemas montanhosos mais importantes do distrito de Castelo Branco são a Serra de Alvelos, a Serra da Estrela, a Serra da Gardunha, a Serra da Malcata, e a Serra do Muradal. Os rios mais importantes do distrito de Castelo Branco são o rio Erges, o rio Ponsul, o rio Ocreza, o rio Tejo e o rio Zêzere.

História de Castelo Branco

Castelo Branco nasceu como castro, uma pequena fortificação edificada no topo de um monte na época Romana. Neste período da história, Castelo Branco era designada por Castra Leuca.
A localidade de Castelo Branco foi doada aos Templários em 1165 por D Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. Foi com a ordem religiosa dos Templários que a cidade Castelo Branco adquiriu o seu nome atual. Em 15 de Abril de 1771, D. José I elevou Castelo Branco à categoria de cidade. O grande crescimento económico de Castelo Branco aconteceu a partir de 1936 com o abastecimento de água da barragem de Ocreza.

Factos rápidos sobre Castelo Branco

  • O português natural de Castelo Branco designa-se de albicastrense.
  • População do distrito de Castelo Branco: cerca de 197 mil habitantes
    • População da cidade de Castelo Branco: cerca de 34 mil habitantes
  • Distrito: Castelo Branco
  • Antiga Província: Beira Baixa
  • Ano de fundação do município: 1213
  • Aeródromo: 1
  • Heliporto: 1
  • Feriado municipal: Feriado de Nossa Senhora de Mércoles, terceira terça-feira após o dia de Páscoa
Back to Top
error: